sábado, março 12, 2011

CORREIO AZUL (18)

http://1.bp.blogspot.com/_-2wM9VQdDEs/THGaG1my9wI/AAAAAAAABEg/BGGTttbidJo/s1600/samurai.jpg
     

                    1.Fernando BELLUSCHI: a felicidade de ser Dragão.

                       Belluschi, jogava na Grécia quando o Futebol Clube do Porto o contratou em 2009, mas o futebolista argentino tinha qualidade superior para ingressar numa equipa com maior dimensão que o Olympiacos, pelo que, ao ser-lhe proposto ingressar num clube com a dimensão internacional do MELHOR clube português, não teve dúvidas de que encontrara a porta da felicidade e rumou à "Invicta Cidade".
                    Não é fácil chegar à titularidade numa equipa como a dos "Dragões" e, quem o consegue tem que mostrar muito valor. Belluschi,  tinha-o e, decorrido que foi um tempo de adaptação, Villas-Boas entendeu confiar-lhe uma importante tarefa no seio da equipa e, as exibições que tem vindo a fazer, confirmam que a opção foi bem tomada.
                    Com a primeira chamada à selecção da Argentina anunciada esta semana, aos 27 anos, o médio atacante atingiu o topo da carreira numa selecção onde jogam dos melhores futebolistas mundiais, premiando o seu alto profissionalismo e valor futebolístico.
                    A honra e a felicidade desta convocatória surgiram numa altura em que Fernando Belluschi se tornou pai pela primeira vez, e Francesca, assim se chama a menina, ficará para toda a vida como o elo mais forte que ligará para sempre Fernando Belluschi ao Porto e ao Futebol Clube do Porto.

 

MIGUEL GUEDES, O DRAGÃO.


                 2. VASCONCELOS, arrasado.

                        No último "TRIO D´ATAQUE", o Vasconcelos, foi "trucidado" por Miguel Guedes que desmantelou, como se fosse um castelo de cartas, um prato requentado do balde dos restos destinados aos suínos onde o paineleiro encarnado o "surripiou" e com o qual pretendia recuperar a velha teoria dos "engana rebanhos" de que o Futebol Clube do Porto é um clube de fama duvidosa na Europa (em Portugal, também, mas essa  licantropia do clube da Dona Victória já há muito que está identificada e não tem cura) e que os suas conquistas estão viciadas.
                        Mal saído da fossa depois da "desfeita" sofrida em Braga, o Vasconcelos, ainda com ar mais macilento e sofrido do que é habitual, iniciou a leitura de um texto de proveniência espanhola onde nomeava o Futebol Clube do Porto e a Juventus, como implicados em processos ilícitos de vitórias. Miguel Guedes, atento e e sagaz, foi instantâneo na reacção e interrompeu o benfiquista exigindo ser informado da data a que o artigo do jornalista espanhol se reportava. Apanhado de surpresa o "fazedor de fitas" tentou resistir mas, perante a insistência de Miguel Guedes e de Rui Oliveira, do Sporting, lá balbuciou que se reportava a 2008!. Durante alguns minutos e perante a galhofa do representante leonino ("oh, Pedro "atão" isso é de 2008? Isto foi um tiro no porta-aviões, disse, dirigindo-se ao portista"), o Vasconcelos gaguejava na tentativa de encontrar uma saída do charco onde a sua esperteza saloia o metera.
´                       Delicioso, para mim, o momento vivido, com o meu conceito sobre Miguel Guedes a subir mais depressa e com tanta força como um foguetão da NASA no arranque da ida para o espaço!



                          RTP - TRIO D´ATAQUE
                           (Clicar para ver e ouvir)

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Caro Remígio, por uma questão de higiene mental e porque quero dormir tranquilo, deixei de ver essa porcaria depois da saída do Rui Moreira. Mas como você diz que o Vasconcelos levou que contar, vou ouvir...

    Um abraço

    ResponderEliminar