quinta-feira, julho 06, 2017

terça-feira, julho 04, 2017

EU, E O "POLVO ENCARNADO".

      
´          Não senti necessidade, até agora, de escrever o que quer que fosse sobre o estrondoso rebentamento da bomba que estilhaçou o esquema fraudulento em que assenta a dita hegemonia no futebol português por parte da "gloriosa equipa dos regimes", clube da Dona Victória ou SLB dos seis milhões e tal de putativos votantes nas eleições da República, com mais enfoque nos "sucessos" obtidos nos últimos quatro anos. A partir da corajosa revelação de Francisco J. Marques no programa Universo Porto da Bancada, emitido às terças feiras, pelas 22:30 horas no Porto Canal, com divulgação através de e-mails de conteúdos passíveis de investigação criminal a envolver, primeiro os "cartilheiros" que enxameiam e polenizam os programas onde deveriam ser (apenas) abordados e escalpelizados temas sobre futebol, e, posteriormente, denunciando a extensão dos tentáculos do "polvo encarnado" até às figuras das estruturas oficiais da hierarquia do futebol português, tenho vindo a informar-me dos pormenores do funcionamento da quadrilha pelos sítios credíveis, sobretudo pela voz e letra de Pedro Bragança no seu Baluarte Dragão, um fenómeno de verbalização, investigação e acutilância de discurso que me deixou verdadeiramente maravilhado! 

         E, então, mesmo que tudo esteja ainda numa fase precoce "o melhor está para vir", incapaz de imitar ou ir além do que consegue o brilhante portista Pedro Bragança, futuro Dragão d'Ouro quero crer, tudo o que ele publica eu, irresistivelmente, partilho, partilho, partilho, e irei partilhar, partilhar, partilhar até que que o computador rebente! Não tenho acesso  a uma dúzia de canais de tv para reagir, nem a record, nem abola, nem a david, cristóvão, serpa, delgado, rita & C.ª, ilimitada, onde há quem faça o trabalho "por outro lado".

         Não sustento ilusões otimistas quanto ao desfecho disciplinar dos eventuais processos que a justiça venha a ordenar com vista a apurar os roubos descobertos e públicos, e de quem deles colheu os lucros. Todos os que seguem o "estado da Nação" estão cientes de como acabam (quando acabam...) os delitos de figuras poderosas integradas na "grande família" que cirandeia pelos salões da "corte mourisca". Mas, o que eu prevejo é que "nada irá ficar como dantes", e que os gordos Guerras e Governs, os  Ruinzinhos da Silva aprendizes de feiticeiro apesar de continuarem a fazer parte dos lacaios que, como o "Dantas cheiram mal da boca" , o "apito dourado" encomendado e injusto porque escamoteou território ao processo, virou com este caso para "apito engasgado", os papagaios da cartilha jamais poderão usar a máscara de falsa virgindade, os observadores incógnitos comandados à distância e os árbitros subservientes ao poder dos bastidores terão sobre eles o anátema de colaboracionistas e de participantes na fraude em que se converteu, internamente, o mito da grandeza do sport lissabon e benfica.

          Uma palavra final para os meus amigos e conhecidos adeptos do Benfica. Respeito a vossa opção, não pretendo achincalhar ninguém e muito menos magoar ao divulgar as ilegalidades alegadamente cometidas pelos responsáveis da equipa que apoiais, apesar das razões que poderia invocar depois de tantos anos a ouvir toda a espécie de "bocas" desmerecer os êxitos alcançados pelo Futebol Clube do Porto em Portugal e fora dele. Havereis de reconhecer que os adeptos do Dragão sofrem e vibram como vós e detestam ser desvalorizados, ofendidos e tidos por portugueses "de segunda", só porque "Lisboa é Portugal e o resto é paisagem".

           Desculpai-me qualquer coisinha.