quinta-feira, setembro 30, 2010

ESCASSO, MAS JUSTO.

30 de Setembro, 2010 (Foto: Sol)
    Em Sófia, Bulgária. LIGA EUROPA.

                 CSKA, 0 - FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 1

          Falcao, aos 16 m da primeira parte, num toque subtil e preciso, concluiu uma excelente abertura de Hulk e fez o resultado do jogo.

         Sem fazer uma exibição exuberante, a superioridade do FCP em toda a partida em relação aos búlgaros foi total, sob qualquer ângulo em que se queira analisar. A equipa assumiu desde o início o comando das operações. evoluiu em todos os sectores com muita segurança e exibiu-se, individual e colectivamente, a um nível suficiente para justificar um resultado mais gordo.


         O CSKA, neste jogo, não mostrou argumentos bastantes para alcançar à vitória, sem prejuízo de poder ter chegado ao golo em algumas ocasiões, na segunda parte, se os seus avançados tivessem sido felizes nos remates à nossa baliza (e, também, mais classe).

         Individualmente, Moutinho esteve à altura das grandes exibições que vem realizando desde que veste de azul-e-branco. O que nele mais me tem surpreendido é a radical afinação do seu eixo de gravidade, porque, surpreendentemente, ao contrário do que acontecia no seu anterior clube, joga agora sempre de pé. Corro o risco de errar mas não me lembro de o ter visto ir ao chão uma única vez!

        Cristian Rodriguez, este muito bem e muito merecia, em dia de aniversário, obter o golo que tanto procurou; Gaitan, perdão, Falcao, pelo regresso aos golos e pela movimentação (hoje muito mais rápido e activo), Maicon (teve apenas um deslize) e Hulk, (raios o partam, que nunca mais deixa de implicar com os árbitros) pela assistência e luta, merecem destaque, se bem que Bellushi (vai para o Guiness nas bolas à trave e aos postes), Souza, Pereira e mesmo Otamendi, cumprissem satisfatoriamente.

       O próximo será o Besiktas, de Quaresma, que está uns bons furos acima dos dois primeiros adversários. Contudo, com a equipa a subir e bastante moralizada poderemos ultrapassar com êxito este osso mais duro de roer.

PS.- Terminou, há pouco, em Alvalade, o Sporting - Levski, de Sófia, o qual terminou com  o "escandaloso" resultado de 5-0 (!). Estive mais atento ao jogo na primeira parte do que na segunda mas deu para ver que os leões mereceram inteiramente o resultado, "bulgarizando" uma equipa que, aparentemente, não parece tão má quanto foi hoje. Com Liedson e Djaló a verem o jogo no banco, Postiga e Maniche, dois ex-portistas empurraram os famintos pupilos de Paulo Sérgio para uma vitória de que precisavam como de pão para a boca. Para gâudio dos 15 mil (!) espectadores que "não ficaram em casa"...

DERROTA EM GELSENKIRCHEN: DO CÉU À TERRA.


          Ao segundo jogo na Liga dos Campeões, o benfica foi batido por 2-0, na Alemanha, com o Schalke O4, que é actualmente o penúltimo da classificação geral do campeonato germânico sem ter conseguido uma única vitória em quatro jornadas já disputadas.

          No primeiro jogo daquela prova, o primeiro classificado do campeonato português da última época bateu, em casa, o obscuro Hapoel, de Israel, por idêntico resultado, sendo incontornável a ajuda amiga da arbitragem sem prejuízo do reconhecimento do mérito da vitória dos "apóstolos" de Jesus (o falso Messias).

          O jogo foi transmitido pela TV, pelo que, cada um terá formulado o seu juízo sobre as incidências da partida e do resultado, que devo respeitar. Quanto a mim, entendo dizer o seguinte:

          - a equipa de Magath provou, mais acentuadamente na segunda parte, ser bastante superior a este benfica;

         - que o slb deste ano está "a milhas" do que fez no ano passado, colectiva e individualmente, sendo indisfarçável a intranquilidade dos jogadores, com duas ou três excepções, e o nervosismo do seu treinador, não obstante o esforço que faz para mostrar o contrário;

         - qual será o problema que apoquenta David Luiz?
   
         - se o o árbitro italiano tivesse utilizado o "padrão" usual das "condicionadas" arbitragens na Luz , teriam sido assinaladas mais de meia dúzia de faltas "inteligentes" a favor do benfica em zonas próximas da área dos germânicos susceptíveis de marcação de livres "à maneira" para obter golos de "bola parada":

        - estar em risco o apuramento para a fase seguinte se se confirmar a valia do Lion (já com seis pontos e o primeiro lugar) e a subida de forma do Schalke 04 quando vier a Lisboa, recheada de excelentes jogadores e a disputar um campeonato muito competitivo, com quem terá de se bater para alcançar o segundo lugar;

        - o enorme tombo da popularidade do benfica na Europa, como se viu nas poucas centenas de adeptos seus presentes no estádio, bem longe da época áurea dos anos sessenta, em que conseguia superar não raras vezes os da equipa visitada. Lembre-se que, o antigo estádio da Luz, teve jogos com 120 000 mil espectadores e, actualmente, com excepção da última época onde chegou, algumas vezes, aos 60 e poucos mil, o número de assistentes rondava os quarenta mil, nos melhores jogos.


        
        



    

quarta-feira, setembro 29, 2010

Parlamento sueco dá exemplo de transparência

OS PENSADORES.

A minha vontade é forte, mas a minha disposição de obedecer-lhe é fraca.
Carlos Drummond de Andrade



http://aqueimaroupa.com.br/wp-content/uploads/2009/10/rodin-o-pensador.jpg

terça-feira, setembro 28, 2010

EM DIA DE ANIVERSÁRIO, CANTEMOS O HINO!


 (por simpatia do blogue Dragão Até à Morte
http://dragaodoente.blogspot.com/))

OS IMORTAIS NÃO TÊM IDADE.

    
    O Presidente, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa.


           O acervo da História reporta a 28 de Setembro de 1893 a fundação do FUTEBOL CLUBE DO PORTO e, a António José de Almeida, a honra e o mérito de ter sido o primeiro a subscrever o acto do seu nascimento.

          "A VENCER DESDE 1893", o orgulho da "antiga, mui nobre, sempre leal e invicta cidade do Porto", bandeira do Norte operário e de Portugal, tem ainda um curto período de 117 anos decorrido após a sua fundação, mas as suas glórias não cabem já nos muros do burgo onde nasceu e expandem-se pelos quatro cantos do Mundo, rumo ao infinito.

          De honrados e generosos "tripeiros", o orgulho azul-e-branco assumiu a figura mítica do Dragão e a sua audácia e valentia conferiram-lhe o privilégio de aceder a um lugar no Olimpo, onde só aos melhores é consentido entrar.

         Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, o PRESIDENTE, mantém o rumo vitorioso que é apanágio e destino do Futebol Clube do Porto, agora como no princípio.

          PARA SEMPRE!

        
 


      

segunda-feira, setembro 27, 2010

BÚSSULA DO DRAGÃO NÃO TREME!

          Sábado, no Dragão:

                      Futebol Clube do Porto, 2- SC Olhanense, 0

          Não era um jogo qualquer. O nosso adversário era o 3º da classificação geral, invicto ainda e com apenas um golo consentido e ansiava ser feliz no palácio dos sonhos...

          Villas Boas (o príncipe dos treinadores, com pedigree) conhece bem os adversários e melhor os seus pupilos. Chamou Otamendi, vindo das pampas americanas do sul e premiou Maicon com uma folga, bem merecida por tão boas prestações conseguidas até agora. O argentino agradeceu, fazendo o primeiro, naturalmente natural.

          Hulk, está demais, mas a "maçã podre" ultrapassou rapidamente o carcoma da árvore que o sustinha e, de azul-e-branco vestido tem, agora, um nome cantado: JOÃO MOUTINHO. Mas não está só; de Helton a Varela, há Pereira, o Palito, e Rolando e Fucile e Belluchi + e Fernando e Souza e Gaitan, perdão FALCAO e Beto e os Rodriguez (Cristian e James) e Sapunaru e Castro e Ukra e Rúben e seu Walter, o bigorna d'aço e a FÉ dos milhões de portistas, a apoiar.

         Não temos que olhar para trás, porque começa a não ser fácil distinguir, sem binóculos, o "resto" a subir a encosta, as pernas trémulas, arfantes, suspensos pelas cordas e ganchos prestes a ceder à primeira escorregadela. Na Madeira, os "tremeliquentos fábiodependentes" agarraram-se ao poste para tirar os pés da linha d'água e o falso Messias pôde aliviar, por agora, os maxilares e poupar nas pastilhas.

         Por comiseração, esqueço o que vi ontem à noite na TV, ali para os lados da Portela onde, noutros tempos (já distantes, por certo) havia um clube que jogava futebol e um estádio que também era de Alvalade, ainda que não fosse pintado como semelhante a um circo e nele actuem, já não jogadores de futebol, mas gnomos atrás de uma bola que foge deles como as perdizes da boca dos perdigueiros...

        Prossigamos, entrementes, com as taças: quinta-feira, com o C.S.K.A, na Bulgária, a da Europa e, para mais tarde, com o privilegiado LIMIANOS a deslocar-se ao "cenário de sonho" do Dragão, a de Portugal.

sexta-feira, setembro 24, 2010

VER MELHOR QUE OS DE OLHÃO.

          Se amanhã à noite, no Dragão, o Futebol Clube do Porto, actual líder isolado do campeonato nacional de futebol, tivesse como adversário o 6º da classificação geral, ex-aequo com o Nacional da Madeira, Beira-Mar e Vitória de Setúbal, DOIS pontos acima da linha d'água, eu estaria muito mais confiante do que me sinto agora na obtenção de um triunfo da nossa equipa sabendo que o adversário algarvio é, neste momento, com todo o mérito, a 3º equipa da Liga.

          Não obstante Alvalade, sem direito a desagravo público pela entidade suprema arbitral, prerrogativa não disponível para a plebe, por ser "direito divino" e privilégio de senhores.

          Depois do regresso feliz da visita à "Pérola do Atlântico" no último fim de semana, os villaboenses voltam ao cenário mais lindo da Europa, o Estádio do Dragão, para tentar vencer uma equipa personalizada, com excelentes executantes e muito bem organizada tacticamente, a viver um momento psicológico alto e orientada por um treinador, Daúto Faquirá, que, sem jactância e com muita competência se vem afirmando como um técnico de excelente perfil para atingir patamares, quiçá, mais valorizados e visíveis.

         Sendo o próximo, este jogo é o mais difícil. Só a determinação, concentração e o esforço total dos jogadores e equipa técnica poderão contribuir para o tornar menos difícil e alcançar o êxito esperado.

        

VÍTOR BAÍA PRESIDENTE? YES, HE CAN!

     
 VÍTOR BAÍA, disponível para a presidência da FPF.


         VÍTOR BAÍA, que ainda há bem pouco tempo deixou de ser um dos melhores guarda-redes mundiais, quer ao serviço do Futebol Clube do Porto quer na defesa da baliza da selecção de Portugal, acaba de manifestar a sua disponibilidade para suceder a Gilberto Madail na presidência da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

         O percurso desportivo e a postura sensata e equilibrada com que se afirmou ao longo da sua bem sucedida carreira como futebolista, que o levou ao record de títulos conquistados a nível mundial, prematuramente interrompida por razões nunca devidamente esclarecidas pelo seu responsável, Filipe Scolari, bem como a sua qualificação académica recentemente obtida, conferem-lhe atributos bastantes para o cargo máximo da hierarquia do futebol português.

         Caso venha a ser confirmada a candidatura do grande Vítor Baía e a sua posterior nomeação para a presidência da FPF, estará a ser dado um passo sério e fundamental para a credibilidade e evolução positiva do futebol em Portugal.

quinta-feira, setembro 23, 2010

VÍTOR PEREIRA: FRACO COM OS FORTES?


quinta-feira, 23 setembro de 2010 (foto record)
 André Villas Boas
.....................................
A análise da arbitragem
«Penso que se está a abrir um precedente grave e estranho. Parece-me demasiado óbvio que a intervenção do Vítor Pereira vem na sequência do desapontamento de um clube e incide mais sobre lances de determinado jogo e a posterior suspensão de Olegário Benquerença. Um mau jogo de um dos árbitros pode acontecer com qualquer clube e não me parece que o encontro em causa tenha sido suficiente para abrir o precedente. No entanto, se foi um resumo das primeiras cinco jornadas, então que se faça também um levantamento à décima. Que se aborde todos os clubes e se tratem todos da mesma maneira. O Vítor Pereira pode dizer que é uma abordagem geral e de certa forma é. Se é para disfarce ou não, não sei. Se a fez pela pressão a que esteve sujeito nestas últimas semanas, parece-me um precedente bastante grave. Há-de chegar o dia em que nos sentiremos injustiçados, e se calhar vamos exigir o mesmo tipo de acção. Quem diz o FC Porto, diz outros clubes.»
.......................................

(§ extraído de uma entrevista de André Villas Boas)

         O que o treinador do Futebol Clube do Porto pensa, e diz, sobre a surpreendente e insólita cedência pública do presidente do Conselho de Arbitragem Vítor Pereira às "exigências" do benfica, é a expressão da maior parte das figuras de destaque e de comentadores isentos, que não se movem na área da "mancha vermelha", apontando para as consequências futuras do precedente agora aberto.

         É mais um rombo no casco do barco decrépito do dirigismo do futebol português, bem à semelhança, aliás, do actual estado da vida sócio-política do país.

quarta-feira, setembro 22, 2010

ESTE, É DE PONTE DE LIMA.


(Vídeo YouTube, sugerido pelo blogue "Dragão até à morte")

BENFIQUISTA BÊBADO.

FALEM AGORA OU CALEM-SE PARA SEMPRE.

     

'Um orgulho ser opção a seguir ao melhor do mundo'
   
          Amândio de Carvalho, vice-presidente da FPF, acusado por Carlos Queirós de ser o "polvo" da tramóia que levou à sua exclusão do comando técnico da selecção nacional, declarou ter votado contra a contratação do técnico que substituiu Scolari. Todavia, isso não obstou a que, durante os dois anos que durou o contrato do ex-seleccionador, tivesse mantido silêncio total sobre a sua discordância e os seus motivos, sem prejuízo de continuar no exercício de funções em permanente convívio com o técnico que não merecia a sua confiança.

          Queirós estava ciente do "inimigo infiltrado" e fez disso eco na comunicação social de forma tão evidente de que a ninguém ficaram dúvidas sobre a pessoa a quem ele apodou de "polvo". Porém, o visado, manteve-se, precatamente, na retaguarda numa verdadeira posição de polvo colado à rocha achando, agora, com a vinda de Paulo Bento e Queirós fora do baralho, ser a melhor altura para o fazer.

          É uma atitude característica dos indivíduos a quem escasseia coragem para assumirem publicamente as suas convicções e se mostram incapazes denunciarem sem tibiezas e hesitações o motivo das suas discordâncias, em apego ao "tacho" que ocupam.

         No momento em que toma posse um novo seleccionador, se alguém tiver algo a dizer que o faça agora ou, então, que se cale para sempre!

 
   

        

PERAS PODRES.

           
          Angustiado com o desastroso arranque no campeonato da Liga ZonSagres, o presidente da instituição benfica, com o objectivo de estancar o crescente caudal de desagrado e insatisfação que grassa na massa adepta do clube e, apercebendo-se que o arqui-rival do Norte se apresenta este ano com uma força capaz de retomar a hegemonia do futebol luso, despoletou o célebre "Plano 2" e começou a "tratar das coisas por outro lado" para, como é hábito naquela casa, obter por processos sujos o que é incapaz de alcançar sem recorrer aos esconsos túneis e togas de aluguer.

          Surpreendidos pela ingratidão do "companhon de la route" da mal sucedida campanha do enxovalhamento europeu que, em conjunto, moveram contra o Futebol Clube do Porto para lhe roubarem a sua legítima participação na Liga dos Campeões, ao infligirem-lhe uma derrota (há já MAIS DE DEZ DIAS!), na cidade da fundação da nacionalidade por 2-1, com toda a justiça, partiram para uma campanha desenfreada de guerrilha contra as arbitragens, clamando terem sido vítimas do desfavor do árbitro Benquerença coisa que, tratando-se de uma tão impoluta e católica instituição é sacrilégio merecedor de excomunhão.

          Apontando os seus mísseis de ogivas de fumo e de feno para ovelhas às "entidades oficiais", sem efeitos visíveis no Governo (talvez por este considerar a redução do déficite mais urgente...)  e impossibilitados no presente de recorrer aos "bons serviços" do Conselho de Disciplina da época anterior, depositaram toda a esperança no que poderiam colher do abanão à "pereira" donde saem os árbitros de quem esperam, no futuro, obter favores.

         Ainda aqui, os ganhos não foram coisa que se visse. A "matéria de facto" analisada não ia além da ínfima parte do historial negro do passado recente do clube da Dona Vitória, e dos benefícios de que usufruiu sem a eles ter direito. Na "pereira" não havia senão pêras podres e estas, só os porcos as comem...
         

        

segunda-feira, setembro 20, 2010

SEM TEMER E SEM TREMER.

     
Nacional -FC Porto (0-2, Resultado final)


  


Choupana, ilha da Madeira, hoje:

                
Nacional da Madeira, 0 - FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 2

          5 jogosx3 pontos=15 pontos = 1º LUGAR da Liga ZonSagres. Contas feitas, o comandante, quatro degraus acima, não sente o mínimo estremecimento com o branco e negro das vestes do mais próximo perseguidor. Só estranha, por ser o Sancho Pança e não D. Quixote, o das vitórias fantasiosas sobre os moinhos de vento.

           Fantasmas passaram, sim, pelo relvado. Memórias de outros tempos, do sabor amargo do excelente Delta, sem açúcar, de Nabeiro, servido com libidinoso empenho e muita Paixão.

          Um primeiro de ricochete e, o segundo, é do Varela que, quando o chamam à janela não é de modos.

          Há, como dizia o outro, ainda muito churrasco para virar. Pois há, que o Roberto é um campeão a fornecê-los e não correrão perigo de morrer à fome. Vocês sabem do que estou a falar...(desculpa lá o plágio oh lavrador de Palmela).

          Enquanto lá para baixo se vão entretendo a depenar os "penosos" de aviário, aprontem-se os portistas que o "barrão" está aqui está no comer. Vira!
Já os estou e ver a salivar...

          



      

domingo, setembro 19, 2010

LEÃO NÃO GOSTA DE FRANGOS.

  

       

benfica, 2 - sporting, 0

          Com a segunda vitória no seu estádio no presente campeonato, o benfica chegou aos seis pontos e afastou para já a possibilidade de ficar abaixo da linha de água.

         Uma assistência para Cardozo de um jogador do sporting, depois de uma carambolada dentro da área na sequência de uma bola parada, ofereceu ao jogador encarnado um golo fácil. Já na segunda parte, uma reposição de bola do Robertinho chegou a Cardozo que, sem ter necessidade de saber por que saía Patrício da baliza indo ao seu encontro, encostou de primeira e obteve um golo feliz.

         Este sporting foi tão aborrecidamente inoperante a atacar que nem valorizou a boa vontade  manifestada pelo "nosso" Roberto em colaborar, como foi claro em duas bolas defendidas para a frente. O homem, se a "esquiva jabulani" andar longe da sua baliza, que hipóteses tem de brilhar? Até o internacional "português" Liedson, que não gosta de marcar golos fáceis, não vendo na baliza o keeper do nosso contentamento achou por bem atirar a bola para fora! Achei muito bem. Ainda há fair play no futebol, sim senhor.

         Xistra é o "máximo": apita que se farta. A soprar assim, com uma flauta na boca, até serpentes consegue hipnotizar.

O CASO DO SELECCIONADOR DESCARTÁVEL.

    

 José Mourinho (foto Record)
    
         Deixando para trás o rocambolesco despedimento coercivo do professor Queirós das funções de seleccionador nacional de futebol, que decapitou o comando técnico da equipa nacional portuguesa com reflexos imediatos nos desastrosos resultados obtidos contra o Chipre (4-4), em casa e na Noruega (1-0), a insólita e peculiar ideia da sua substituição por Mourinho, como quem vai a um supermercado comprar, de urgência, um pacote de fraldas descartáveis e o show-off que envolveu a tentativa de ele aceitar o "biscate", é verdadeiramente um desconchavo total onde se destacaram dois protagonistas principais: o previsível Madail e o improvável Mourinho.

          Ainda que alguém advogue que a ideia do presidente em confiar a Mou o milagre do apuramento para o Euro-2012 tenha algum substrato a viabilidade da colaboração do actual treinador do Real Madrid e os resultados que daí eventualmente acontecessem, ninguém poderia garantir virem a ser muito diferentes dos obtidos pelos médicos do INEM chamados para uma emergência ao local do acidente já depois dos feridos terem entrado em coma.

          Incompreensível, também, não ter sido o assunto abordado, pelo manos na sua fase inicial, com recato e discrição que o caso exigia, recorrendo-se para isso aos meios privados de contacto, sendo de todo confusa a viagem a Madrid do presidente da FPF sem a garantia de sucesso.

          Quando chegou ao Real, o "melhor treinador do mundo" jurou a sua entrega total ao trabalho que o esperava predisposto a pensar "24 horas por dia" só e apenas no clube que Florentino Pérez lhe confiou. Conhecendo-se a grandeza do historial dos madrilenos e o momento menos bom que atravessa por falta de vitórias ao nível a que está habituado, entender-se-ia que, mesmo muito honrado com o convite, o recusasse liminarmente. Não foi assim; estranhamente, em tom algo enigmático e palavras dúbias aceitou, condicionando o sim à compreensão do presidente do clube.

          Tudo parece politicamente correcto mas há detalhes que merecem alguma análise. Sendo admissível que Mourinho não tivesse dúvidas quanto à posição do seu clube em recusar o pedido português, se não directamente pelo menos pelo que a imprensa espanhola publicava, por que sujeitou Madail à humilhação de ir à presença de Pérez para o ver de dedo polegar esticado para baixo? E, depois, alguém acredita que o José vai estar em Chamartin dez dias em repouso? Só lá tem três jogadores?

          O Real Madrid vai à frente no campeonato espanhol. Mas o nível exibicional tem sido pobre, as vitórias muito sofridas e longe do que o público merengue gosta. Ontem, acabou por ganhar um jogo que não merecia pois foi claramente inferior ao Real Sociedad, como ele próprio reconheceu no final da partida. O futebol praticado e o nível de prestação individual dos jogadores (Ronaldo está "a milhas" da forma que o celebrizou) é, neste momento, muito vulgar. Valdano e Florentino Pérez, não deixarão de fazer chegar a José Mourinho a mensagem de que esperam muito mais do "melhor treinador do mundo"...

PS. Corre na imprensa portuguesa e espanhola a notícia da nomeação de Paulo Bento para treinador da selecção das quinas, como antes se previa, poupando-se, deste modo, a deslocação de Gilberto Madail a Madrid para ouvir o "no" de Florentino Pérez.
       

sábado, setembro 18, 2010

A VENCER DESDE 1893! LEIAM E VEJAM!


Leonor Cavadas
            Antes de sugerir a visualização do vídeo abaixo, onde poderão
encontrar um pequeno filme promocional de pouco mais de 6 minutos, em
inglês, do F.C.Porto, com a sua história e algumas imagens dos seus
principais momentos de glória, deixo-vos alguns dados estatísticos
curiosos:

            Nos últimos 33 anos, ou seja, desde 1977, época de viragem no padrão
tradicional do futebol português, que o F.C.Porto é responsável por
alguns recordes e feitos marcantes, a saber:

    - Nestes 33 últimos campeonatos nacionais, o Porto ficou classificado
19 vezes em 1º lugar, 11 vezes em 2º e apenas por três vezes ficou em
terceiro lugar (ou seja, na esmagadora maioria das vezes ou foi
campeão nacional, ou vice-campeão!!!);

    - Arrecadou 12 Taças de Portugal, contra 8 do Benfica e 6 do Sporting,
seus principais rivais;

    - As 17 Supertaças liquidam a concorrência que, toda junta, conseguiu
as restantes 15 edições deste troféu;

    - Ainda durante estes 33 anos, foi o Porto que viu jogadores seus
receberem mais vezes o título de melhores marcadores nacionais: foram
14 Bolas de Prata, sendo que, por três vezes, se juntou a Bola de Ouro
(melhor marcador europeu): Gomes por duas vezes, Jardel um vez;

    - O recorde mais surpreendente talvez seja o da defesa menos batida:
nas épocas de 79/80 e de 83/84 o Porto sofreu apenas 9 golos! Não só é
incrível ter sofrido menos de uma dezena de golos durante todo um
campeonato, como o é ter repetido o feito em dois campeonatos;

    - O melhor ataque nestes 33 anos também lhe pertence: 88 golos em 87/88;

    - Na época 94/95 o Porto arrecada o recorde de número de jogos sem
perder, que lhe pertence até hoje: 33 jogos consecutivos;

    - Baía, o mítico guarda-redes, detém o recorde de imbatibilidade ao
serviço do Porto: 1192 minutos sem sofrer golos;

    - Curioso será também referir que a maior diferença pontual que um
campeão português teve para o segundo classificado, no final do
campeonato, é obra do Porto: 15 pontos de diferença para o
vice-campeão na época 87/88, quando cada vitória equivalia a 2 pontos;
mas desde que as vitórias valem 3 pontos, o Porto fez obra também: 13
pontos de diferença para o segundo classificado, em 96/97;

    - Para terminar, poderíamos lembrar os recordes de transferências
milionárias de jogadores do Porto ou a curiosa marca de três jogos
consecutivos para o campeonato em que o primeiro golo foi marcado no
decorrer do primeiro minuto de jogo, sob o comando de Bobby Robson.

         E agora vamos ao filme!

http://videos.sapo.pt/C9d9Z9n0cRVzGABFn5DC
(Do Facebook, com a devida vénia)

sexta-feira, setembro 17, 2010

MOURINHO...POR VÍDEO CONFERÊNCIA.

          Não consta que Florentino Pérez tenha perdido o juízo e conceda a Portugal a benesse de ceder Mou para se ocupar, nas (poucas) horas de lazer que lhe permite a sua função no Real de Madrid, da selecção portuguesa de futebol. Mesmo com o empenho desse fenómeno meteórico do agente FIFA Jorge Mendes, (ainda há bem pouco tempo o via a jogar futebol no clube da minha terra, nos regionais), metido ao barulho (pudera, basta ver os jogadores que tem na equipa de "todos nós"), a disponibilidade do galáctico treinador terá vencimento.

          Nem quero pensar nas consequências que adviriam para Mourinho se um possível insucesso no Real Madrid fosse relacionado com o trabalho extraordinário que teria como seleccionador do nosso (seu) país.

         Por isso, esta ingénua manobra de diversão de Madail, a que Mourinho deu cobertura e Pérez dá a sua colaboração ao aceder continuar a farsa recebendo (para a semana!!!) o presidente da FPF, tem apenas em vista fazer crer à opinião pública que a Federação Portuguesa de Futebol tudo fez para evitar a mais que certa ausência de Portugal no campeonato europeu de 2012.

        Há, contudo, uma possibilidade que não vi explorada até agora: recorrendo às novas tecnologias, o D. Sebastião (esta não é lembrança minha mas do Dragão até à Morte, de Vila Pouca), vulgo José Mourinho, não precisaria de romper o nevoeiro que possa instalar-se em Madrid e, do seu gabinete do Santiago Bernabéu, através do vídeo-conferência, enquanto visiona os vídeos dos adversários da sua equipa e vai debitando umas dicas para o escudeiro Bento que o representará, fisicamente, em Portugal.

       Assim vai o (alegre) futebol deste "cantinho à beira mar plantado"

quinta-feira, setembro 16, 2010

NATURALMENTE...GANHÁMOS.







              

                     LIGA EUROPA.

    No Dragão, hoje:

         FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 3 - RAPID VIENA, 0

        Foi uma vitória merecida e natural da nossa equipa, que mostrou algumas coisas bastante boas e outras nem tanto, perante um adversário a exibir alguns laivos de bom futebol, principalmente na primeira parte, tendo criado duas situações de bastante perigo para Helton.

       Na segunda parte, sem acelerar muito o ritmo de jogo e com o adversário mais fechado no seu meio campo, os dragões lograram alcançar o merecido segundo golo mesmo que o pudessem ter feito antes se o árbitro tivesse assinalado uma grande penalidade cometida sobre Hulk. Rúben Micael, na conclusão de uma jogada de envolvimento do ataque portista, num remate de fora da área com efeito e colocadíssimo, fez o terceiro e mais bonito golo da noite.

      Os últimos minutos serviram para Villas Boas dar minutos a Valter e Castro e, em ritmo de treino, fazer circular a bola entre toda a equipa de pé para pé, à espera do apito final.

      Foi uma vitória sem mácula num jogo em que o Futebol Clube do Porto confirma a imagem de uma equipa em ritmo progressivo de crescimento, a ganhar confiança e com os jogadores muito perto da sua melhor condição técnica e física.

     Individualmente, todos os jogadores tiveram desempenhos de nível aceitável, se bem que, Moutinho, Maicon e Fernando, por esta ordem, durante todo o encontro e Rúben Micael, Bellushi, na segundo, tivessem sobressaído.

     Não posso deixar passar a gaffe, por três vezes repetida, do locutor de serviço da SIC, companheiro de Nuno Luz, quando confundiu as camisolas às riscas azuis e brancas e o local onde se encontrava com os do clube da Dona Vitória, e invocou o nome de um tal Gaitan a jogar pelo FCP que, ao que julgo, faz parte do lote dos caceteiros da segunda circular e de quem, tudo indica, será fã. Depois, digam-me que é obsessão nossa...

quarta-feira, setembro 15, 2010

QUERER NÃO É PODER.


Noite de horrores para o Sp. Braga na estreia

   Em Londres, no Emirate Stadiun:

               ARSENAL. 6 - S C Braga, 0

        Um Braga generoso e lutador não evitou uma derrota pesada na sua estreia na Liga Champions, ficando àquem das expectativas quanto à obtenção de um resultado moralizador.

        A entrada fortíssima no jogo dos arsenalistas levou à obtenção do primeiro golo logo nos momentos iniciais, ainda que na transformação de um pontapé de grande penalidade.

        Xabregas, Achavin & Companhia produziram um futebol de ataque vistoso e asfixiante para a defesa bracarense, com o meio campo dos pupilos de Domingos completamente baralhado e incapaz de suster o futebol de primeiro toque dos londrinos. Alan, realizou um excelente jogo, mas Paulo César, Aguiar, Matheus e Hugo Viana, para só referir estes, acusaram demasiado a diferença de ritmo imposto pela turma de Wenger.

         A experiência deste jogo que se antevia muito difícil vai servir ao S C Braga para superar, já na próxima jornada no Axa contra o Shakiar Donesk, este mau começo que está longe de traduzir o real valor da equipa minhota.

       

terça-feira, setembro 14, 2010

ÁRBITROS BONS SÓ NA RÚSSIA!

       
  •  
  • Jesus é bom!


          Não fosse o fraco ambiente e o desencanto do público do estádio do túnel poder-se-ia afirmar que o jogo desta noite contra um obsequioso Hapoel de Telavive tinha sido à medida dos interesses da equipa de Dona Vitória.

         Ao perdoar duas claras grandes penalidades ao benfica nos primeiros 15 minutos de jogo e ao assinalar faltas aos israelitas que não viu aos lisboetas, os CINCO juízes vindos do país mais mafioso do mundo, espargiram pelo relvado a água benta que Jesus tanto pediu.

        O milagroso chouriço do caceteiro-mor que deu o primeiro e a "assistência à Roberto" do guarda-redes nigeriano que tanto me entusiasmou no último mundial para Cardozo ter o oportunidade de "chatear" os seus numerosos fãs fazer o segundo e agradecer-lhes os aplausos com que o vinham irritando, foi como  maná bíblico para a fome extreme do povo índio.

       Ah, o Robertinho. Ele esforçou-se, como se viu naquele remate cruzado, ainda na primeira parte, que não procurou agarrar preferindo metê-la nos pés do avançado do Hapoel que todavia não aproveitou, permitindo a emenda do gigante espanhol; ainda teve oportunidade de mostrar a sua arte de bem jogar fora da baliza mas os judeus israelitas são tão bons de cabeça como o muchacho com os punhos e não aproveitaram.

      Dir-se-à, amanhã, nas lojas do costume, que o importante para o benfica era a obtenção dos três pontos.Apesar disso, não estou seguro de que Jesus (o Jorge) e os primeiros responsáveis da "instituição" possam doravante dormir em sossego.

      A não ser que, nos jogos que a equipa do regime tiver que disputar internamente, o ministro Rui Pereira determine que se comprem na Rússia árbitros tão isentos como o desta noite.
      

FENO PARA AS OVELHAS.

         
         O comunicado da "instituição" não passa de um fardo de feno destinado a acalmar por uns tempos a falta de alimento do rebanho, tão risíveis que são os fundamentos e os efeitos que visa produzir.

          O pânico que se apossou de Vieira & Cª. perante o catastrófico arranque oficial do anunciado time maravilha que, à quarta jornada, coloca o clube da Dona Vitória abaixo da linha de água virou do avesso o miolo dos seus responsáveis levando-os a reagir como um naufrago em vias de submergir nas águas do mar em que se aventurou. E a tempestade pode estar longe de amainar esta semana, podendo agravar-se ainda hoje com os israelitas do Hapoel e, no domingo, com os naturais parceiros da segunda circular.


          Os fundamentos e os objectivos que a insólita reunião pariu num parto prematuro, para não dizer aborto, só podem ser entendidos num cenário de previsível catástrofe de uma época que se auspiciava de êxitos em todas as frentes, inclusive, a conquista da "Champions" e acabar, de uma vez por todas, com o anátema de Bella Gutman. Quem acredita que isso possa vir a acontecer esta época?

          A declaração de classificar Laurentino Dias persona non grata na Luz é tanto mais estranha quanto a invocação do ministro Rui Pereira, chamado à colação sem se vislumbrar qual o propósito, uma vez que ambos fazem parte do governo do simpatizante (será sócio?) Sócrates e, em tempos ainda recentes, confraternizavam no camarote presidencial do ninho da águia.

          A censura à SportTV só pode ter como objectivo retirar ao "amigo" Joaquim argumentos para reduzir os encargos de publicidade. Curioso, pois, nenhum outro órgão da imprensa escrita ou falada ter sido censurado o que revela terem servido melhor os interesses encarnados que o canal privado do desporto.

          Ainda gostaria de ver confirmada a ameaça da não participação na Taça da Liga. Estou tão certo que isso não vai acontecer como de poder vir a chamar mentirosos aos patetas que assinaram o  comunicado.

           É claro que o apelo à não comparência dos seguidores de Dona Vitória nos jogos fora do estádio do túnel se trata de um pedido expresso do "rei da táctica" para poupar os decepcionados e frustrados "diabos vermelhos" à vergonha das exibições de Roberto e "sus muchachos"...
         
           Há, ainda, o pormenor da dívida e rondar os quatrocentos milhões...Só espero que este ou outro ministro das Finanças não embarque no mesmo perdão de Ferreira Leite...


         

segunda-feira, setembro 13, 2010

VEM AÍ O PREC VERMELHO.

    
          Filipe (Chavez) Vieira prepara-se para dar "um murro na mesa" sem cuidar do risco de partir a louça que tem em cima dela. Furioso pelo insucesso da sua cruzada para a moralização do futebol português que jurou cumprir doesse a quem doesse, espicaçado pelo desencanto da fé dos adeptos em Jesus e nos seus milagres, o Chavez vermelho, estimulado pelo exemplo de Carlos Cruz após ter conhecido o acórdão que lhe atribui sete anos de prisão por pedofilia, vai discutir em mesa quadrada com os seus comparsas da SAD, onde não deixarão de estar presentes o escudeiro Costa e o paineleiro Gomes da Silva, juridicamente assessorado pelo justiceiro Ricardo,  para desencadear nos canais oficial e oficiosos de televisão e nos jornais da propaganda às ordens do clube da Dona Vitória, a tão prometida e indispensável luta pela limpeza da porcaria que é, como disse Queirós, o futebol luso.

         Oh, da guarda! Chamem a polícia! Já não há respeito pela instituição slb! Então, agora, os nossos adversários jogam os 90 minutos com 11 jogadores! Não pode ser. Quantas vezes tem que cair na área o Martins para o árbitro marcar penalti ou o Cardozo marcar golo depois de ouvir o apito malquerença e fuzilar a baliza?

         Não perdem pela demora. Depois não venham dizer que o déficite aumentou, que os estádios vão ficar vazios de assistentes, que A Bola foi à falência ou a Pinhão vai ter que escrever a "Nova Versão do Caso Carolina e Pinto da Costa porque o benfica foi à falência por incumprimento da dívida dos quatrocentos milhões de euros do seu passivo.

domingo, setembro 12, 2010

ACONTECEU FUTEBOL, NO DRAGÃO!

           Estádio do Dragão, esta noite:


FC Porto com nove pontos de vantagem sobre Benfica

      FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 3 - SC Braga, 2

      Fantástico HULK, CINCO fantásticos golos, duas fantásticas equipas a praticar excelente futebol, dois magníficos técnicos a jogarem para ganhar, uma equipa de arbitragem competente a julgar com imparcialidade, público a aplaudir e a viver cada lance com emoção, provaram ao país ser possível em Portugal praticar do melhor futebol que se vê no mundo!

     Vitória inequívoca de quem mais jogou e procurou vencer, da equipa que mais remates efectuou com direcção à baliza, de quem teve mais posse de bola e organização e melhores valores e exibições individuais.

      Ganhando à segunda melhor equipa portuguesa, os Dragões capitalizaram pontos em Guimarães onde os "caceteiros" do clube da Dona Vitória viram os três pontos a voar nas asas dos anjinhos de Jesus, deixando Vieira & Costa, Ldª à beira de um ataque de nervos e, ainda hoje, no solar dos Viscondes de Alvalade, os lagartos foram enganados pelos de Olhão e ficaram sem dois dos três que tinham em vista.

      Concordo que "isto", efectivamente, muitas vezes não é como começa mas sim com acaba. Mas também dizia a minha avó que, como o David dos caracóis, também não jogava futebol, que  "candeia que vai à frente alumia (ela dizia alumeia...) duas vezes.

      E com tudo isto, quem mais sofre é Socrates que se as coisas continuam desta forma não pode contar com os seis milhões para melhorar o déficite das contas públicas...

sexta-feira, setembro 10, 2010

NILSON À ROBERTO (MESMO ASSIM) NÃO DEU CERTO!

       
     Hoje, em Guimarães, no D. Afonso Henriques:

                    Guimarães, 2 - benfica, 1

          Em quatro jogos que leva de campeonato, o benfica soma três derrotas e vê NOVE (!) pontos "queimados", somando até agora apenas TRÊS.

         Por muito menos, Carlos Queirós, que não teve, ao contrário de Jesus, o privilégio de dispor de milhões para ter os jogadores que quis para formar a equipa, foi despedido por "justa causa".

         Como se viu no jogo desta noite, Roberto demonstrou as suas excepcionais qualidades para ser o número um nas preferências do seu indefectível protector e até já tem seguidores, como se viu no brinde do golo encarnado.

         Bom sinal para a concorrência é atribuição das causas dos insucessos do clube da dona Vitória aos erros da arbitragem: dirigentes antes e David Luís e JJ depois do jogo, num discurso cujos objectivos são claros, atiram-se ao árbitro como "gato a bofe". Olha, olha, estão mal habituados e protestam porque querem as tetas do úbere todas para eles...como é de uso e costume.

         Não é preciso ser profeta para adivinhar que "os fiéis encarnados", mesmo que os seus habituais pastores se desdobrem nas homílias nos media generosamente oferecidos, não comecem a duvidar de que este Jesus (o Jorge) não será o tal profeta que para aí se foi propalando...

QUEIRÓS PARTIU, EU CHEGUEI.

          Entretanto, Queirós já era. O mal-amado treinador do futebolzeco português voltou a falhar. Acossado por quase todos os lados, incapaz de poder defender-se com resultados que não exigiram antes dele a outros a quem foram facultados todos os meios humanos que a ele recusaram, viu o contrato que celebrara por quatro anos com a FPF, rescindido por "justa causa" quando faltam dois para o seu termo.

          Num acto nunca visto até hoje (afinal ainda acontecem coisas inéditas no futebol português!), Laurentino Dias, Secretário de Estado do Desporto, faz o governo participar de forma directa na afastamento do seleccionador nacional, a pretexto do fantástico incidente das análises aos jogadores em estágio na Covilhã, alegando razões de incontinência verbal usada para com os diligentes médicos do ADoP que tinham por missão proceder à recolha da urina dos jogadores logo às 7(!) horas da manhã, agravando para seis meses (!!!) a suspensão de um mês que lhe fora aplicada pela FPF.

         Agora, seguir-se-à o óbvio recurso e, tudo leva a crer, mais uma indemnização a pagar ao muito precavido sr. Carlos Queirós, que não foi parvo e exigiu um contrato quase vitalício como que adivinhando o que o futuro lhe reservava.

         O sr. Laurentino, assumirá as consequências da sua ingerência na esfera do futebol e passará a ter alguma coisa para fazer passando a ocupar o lugar de seleccionador nacional, chamando para seu adjunto o srs. Jorges Baptistas ou os srs. Searas que por aí militam, e certamente não deixará de ir a Fafe descobrir jogadores para a selecção que Queirós não conhecia. Figo, vai finalmente chegar ao topo da hierarquia e mandará passear para a Ria de Aveiro o sr. Madail. Também pode acontecer que Filipe Caravaggio Scolari, volte ele próprio a pastorear o imenso rebanho que aqui deixou e sem Figo, Pauleta, Vítor Baía, CR7 (ou CR10?), Ricardo, Simão, Pepe, Miguel, Paulo Ferreira, Rui Costa, Deco, Bosingwua, e com Eduardo, Hugo Almeida, Liedson, Duda, Manuel Fernandes, Tiago, Miguel Veloso, Dany, Amorim e outros assim, nos leve ao campeonato da Europa de 2012.

sexta-feira, setembro 03, 2010

NEM A MORTE NOS IGUALA.


 JOSÉ TORRES
 Foto: Sérgio Lemos, CM.
  
          Toda a comunicação social noticia a morte de JOSÉ TORRES, aos 71 anos, ao fim de uma doença que o retinha há mais de três anos no seu domicílio.

          O "Bom Gigante", como ficou conhecido no mundo do desporto, serviu o emblema do Sport Lisboa e Benfica e a Selecção Nacional, esta como jogador e seleccionador, tendo atingido o auge da carreira nos anos 60, que coincidiu com o apogeu do clube que representava e dos seus colegas de equipa Eusébio, José Augusto, Simões e Coluna, entre outros.

           O destaque dado ao desaparecimento desta popular figura do desporto português é justificado e, por isso, a relevância com que é assinalado o pungente desenlace é aceitável. Todavia, ao lembrar-me do anónimo desaparecimento de outras gradas e salientes figuras do desporto que militaram noutros clubes, designadamente no Futebol Clube do Porto das quais, algumas vezes, delas só tomei conhecimento por mero acaso muito depois de terem ocorrido, eu interrogo-me se o "gigante" que gostava de pombos e arrastou o fim da sua brilhante fama, como Eusébio, aliás, por clubes de segunda e terceira dimensão, teria merecido dos media o mesmo tratamento se não tivesse pertencido ao clube dos encarnados lisboetas.

quinta-feira, setembro 02, 2010

INCRÍVEL...MAS VERDADEIRO!

FC Porto. Um rei do tamanho da Torre dos Clérigos


por Rui Tovar, Publicado em 02 de Setembro de 2010  |  Actualizado há 10 horas

Nos últimos cinco anos, os portistas são aqueles que mais dinheiro fizeram com vendas de jogadores: 249,1 milhões, o dobro do Benfica.
(Jornal I, online, hoje) 


        Van der Vaart acordou de manhã em Madrid com a perspectiva de treinar com José Mourinho mas antes do pequeno--almoço já estava apalavrado para o Bayern Munique, por 21,8 milhões de euros. Às quatro da tarde, o seu preço baixara para os oito milhões e à noite o holandês foi para o Tottenham por 11 milhões. É assim o mercado, sobretudo no dia de fecho, como anteontem - mais esquizofrénico que nunca.

       O caso de Van der Vaart é só um, entre muitos, e serviu essencialmente para o Real Madrid encaixar finalmente algum dinheiro com uma transferência, após um Verão inteiro a gastar 81 milhões de euros em reforços (Di María, Özil, León, Khedira, Ricardo Carvalho e Canales). Com Van der Vaart no Tottenham, o Real Madrid ultrapassa o Inter no ranking dos clubes mais vendedores nos últimos cinco anos. Porque isto do negócio do futebol não é só comprar e comprar, e também passa por vender uns activos, os madridistas sobem ao segundo lugar mas continuam atrás do FC Porto, o rei do mercado.

       Incrível mas verdadeiro. É português o clube que melhor vende (por favor, não confundir com o clube que mais vende, em quantidade de jogadores) desde o Verão de 2006 até ao de 2010 - e, atenção, não estamos aqui a contar com os 98,9 milhões de euros do Verão 2004 (ver ao lado), quando o FC Porto se deu ao luxo de despachar sete recém-campeões europeus, incluindo os três marcadores de golos dessa final da Champions, com o Monaco: Carlos Alberto, Deco e Alenitchev. Não, aqui não entram esses números exorbitantes. É só de 2006 em diante e, mesmo assim, o FC Porto domina as atenções, com 29 milhões de euros de avanço sobre o Real Madrid.

       Se estendermos o ranking de 2004 a 2010, o FC Porto é ainda o rei, com 397,9 milhões de euros, seguido do Real Madrid (306,2 milhões de euros), Inter (305,7 milhões) e Manchester United (279,2 milhões).

       REALIDADE Todos os anos, o FC Porto vende com critério, sem targets específicos. No top 10 dos mais vendidos de 2006 a 2010, só há um clube repetido: o francês Lyon, com Lisandro e Cissokho. De resto, é uma autêntica Torre de Babel, que não entra em conflito com a dos Clérigos. Que o diga Manchester United (Anderson), Real Madrid (Pepe), Inter (Quaresma), Zenit (Bruno Alves), Chelsea (Bosingwa), Marselha (Lucho González), Liverpool (Raul Meireles) e Werder Bremen (Diego).

       Há todo um leque original de compradores que vão ao baú do FC Porto e enchem-no de dinheiro: 249,1 milhões de euros, para ser mais exacto. Quase o dobro do Benfica (125 milhões), a segunda força nacional neste capítulo das vendas. O Sporting está em terceiro, com 64,7 milhões de euros - aliás, no panorama dos grandes da Europa, os leões foram os menos empreendedores dos últimos cinco anos, só acompanhado de perto pelo Bayern Munique (80 milhões), sempre cauteloso na hora de pagar por quem quer que seja, menos por Robben, a quem deu 24 milhões de euros ao Real Madrid e agora paga 11 mil euros por dia para o ver a recuperar de uma lesão até Janeiro.

      Virando o bico ao prego, o melhor Verão de sempre em termos de vendas foi do Inter, em 2009, com 104,4 milhões, graças sobretudo ao Barça (69,5 milhões por Maxwell e Ibrahimovic) e ao Genoa (28 milhões pelo quinteto Acquafresca, Bonucci, Meggiorini, Fatic e Bolzoni).
.......................................................................................

      Esta é a dura realidade dos números. É o nó na garganta dos invejosos e despeitados fidalgos arruinados que tudo fazem para segurar a venda dos olhos aos milhões de fanáticos que dizem ainda ter, impedindo-os de de reconhecer que, de há anos a esta parte, o grande vencedor em Portugal é, o FUTEBOL CLUBE DO PORTO.