domingo, outubro 31, 2010

LIÇÃO DE NATAÇÃO VALE TRÊS PONTOS NA CLASSIFICAÇÃO.


Dragões à prova de água matam a esperança dos rivais

  Coimbra assistiu a uma serenata à chuva.


                     Académica, 0 - FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 1
                         (VARELA, aos 43m, em mergulho de costas)
   
            Limpinho e molhadinho com a justiça do Divino.

           É bom não esquecer que o futebol é um desporto de Inverno. Apesar desta realidade, teria de fazer um grande esforço de memória para me lembrar de um cenário como o de ontem à noite se viveu em Coimbra.Apesar do que alguns possam pensar, inclusive, Jorge Costa, cujas declarações acabo de ouvir na TSF, penso que estavam reunidas as condições mínimas para que o jogo se efectuasse: a bola não flutuava e as linhas das marcações eram visíveis.

           Perante a anormalidade em que a partida decorreu, tivemos oportunidade de descobrir no FC Porto capacidades que antes não haviam sido testadas. Desde logo, a sua perfeita adaptação às condições do relvado e a evidência da técnica individual  necessária para as superar, patenteadas ao fim dos dez primeiros minutos de jogo. Depois, a capacidade física exibida por todas os elementos, disputando cada lance com a agressividade comedida necessária para não dar pretexto à sanção disciplinar. Finalmente, a entre-ajuda e disponibilidade para o sofrimento de todos.


           Muitos dirão que não se viu bom futebol na cidade dos estudantes ontem à noite. Discordo, em absoluto. Foi, sim, um futebol diferente onde raramente aconteceram lances com rodriguinhos, tic-tac à Barça, toques de letra, embora Bellushi (fenomenal!) os tenha ensaiado duas ou três vezes com sucesso, onde abundaram as oportunidades de golo (todas a nosso favor), com uma única excepção "oferecida" à Académica no período compensatório do jogo, a qual, se tivesse resultado em golo adulteraria completamente a justiça do triunfo dos Dragões.

           Maicon deve ter dissipado de vez todas as dúvidas que pudessem haver em relação ao seu valor. Imperial, de uma frieza gélida e nervos de aço. Impiedoso, temerário e pornograficamente prático no uso e abuso da bola!
           Bellushi, deve ter executado ao milímetro a lição do Mestre André. Quem lhe conhecia os dotes de artista sublime de "gozar" com a bola dentro do arrozal? Como as enguias que deslizam viscosas das mãos quando se tenta prendê-las deixava os seus opositores cegos e desnorteados com as suas deliciosas simulações. Sapunaru, à direita, não lhe aponto uma falha e do lado esquerdo, Álvaro, mandou e não deu hipóteses. João Messinho (que lástima não ter feito de penalti o seu primeiro à Dragão), Hulk, o submarino azul e Falcao, o marinheiro sempre na gávea à espreita do momento certo para recolher o peixe grosso. Helton, Rolando, Fernando (tinha um jogo ao seu jeito que não concluiu, por lesão), Guarin (exagerou, talvez, a tentativa de visar à distância a baliza), Rodriguez, a chegar ao jogo no momento certo e Otamendi. Bom, do argentino, espero ansiosamente que destrone Maicon, porque, então, poderíamos dizer que é o melhor central do mundo!

           Caro (merdas) Gomes; não havia necessidade. Estavam no campo dois emblemas com muita história e prestígio empenhadas em jogar e a lutar dignamente, para chegar à vitória. Não tinhas que mostrar simpatia por nenhum deles porque, na função em que te investiram, exige-se equidade e isenção. Não as usaste. Porque não quiseste, pois aplicaste para as "capas negras" um critério de julgamento nas faltas adequadas ao estado do relvado, mas recusaste-o ao FC P. Intrigante a tua demora em assinalar o penalti, tão perto estavas do autor do delito, e tivesses recorrido ao teu ajudante para o sancionar. Também ignoraste uma entrada sobre o Hulk, que só não o levantou no ar por milagre (em cima do risco ou dentro da área?) para, logo a seguir, ordenares que se fizesse um livre à entrada da nossa área a fim de moldares a teu gosto o resultado do jogo, proporcionando à Académica o único remate à baliza na segunda parte, e que só não resultou em golo porque Deus existe!

           Quero terminar este post sem ter necessidade de colocar uma bolinha vermelha no cabeçalho a assinalar que não deve ser lida por menores. Por isso, não vou referir-me à canalha assalariada dos papagaios que a TVI coloca nas nossas casas com microfones nas trompas, para vomitarem toda a ignorância e ressaibiamento de que são feitos os seus miseráveis comentários.

           Dr. Júlio Magalhães, que poderes tem na realidade o nosso caro confrade, como Director da Informação nessa estação?

sábado, outubro 30, 2010

BLINDADOS CONTRA EFEITOS COLATERAIS.

http://4.bp.blogspot.com/_DiEK4C0Jnhg/TMu8_Izy_vI/AAAAAAAADwk/1pO8ZQinMf8/s1600/1paginaGrande.gif
          Vi pela TV o encontro de ontem à noite realizado no Estádio da Luz entre o Benfica e o Paços de Ferreira, tendo optado por não fazer qualquer comentário do jogo imediatamente após o mesmo ter terminado para poder ler, hoje, não estivesse eu míope ou o aparelho avariado, o que a comunicação social refere sobre dois lances que, no decorrer da transmissão, me pareceram mal julgados pelo árbitro da partida.

           Um deles tem que ver com a marcação da grande penalidade que proporcionou a obtenção do golo da tranquilidade aos locais, ficando praticamente decidido logo ali o vencedor, poupando-o a um acréscimo de desgaste físico e mental que resultaria do esforço a que a equipa seria obrigada a empregar para contrariar a natural reacção dos pacenses na busca do empate. Na altura, não tive dúvidas de que o jogador do Paços tocou primeiro na bola e, pelo movimento e posição decorrentes, ser-lhe impossível evitar o contacto provocado intencionalmente pelo jogador encarnado. Duplo erro do árbitro, sem equívoco, que os comentadores dos jornais ractificam, por ter assinalado um penalti inexistente e poupar o amarelo ao "artista" que o iludiu.

            O outro lance que passou ao lado da justiça do periclitante julgador, com efeitos colaterais óbvios em função da penalização aplicável às agressões físicas que obriga a suspensão, por vários jogos, do agressor tem a ver com a natureza truculenta e rixosa do David Luís, useiro e vezeiro nestas cenas de mau carácter, das quais sai demasiadas vezes impune pela "miopia" suspeitosa dos árbitros "caseiros.". Neste caso, a decisão foi a de exibir ao pacense a cartolina amarela e a cotovelada "à David" "escapou" a, pelo menos, uma das duas cores de que sempre se livra com a maior descontração por ter as "costas quentes". Os jornalistas viram da tribuna o que o auxiliar e o seu chefe da equipa, a escassos metros, não conseguiram enxergar.
 
              Ainda poderia falar do segundo amarelo que reduziu a dez o conjunto treinado pelo homólogo da dona Vitória, mas como ocorreu já no declinar da partida terá sido para repor a tradição do último campeonato em que aos adversários dos lisboetas raras vezes lhes era permitido concluirem os jogos com onze elementos...Há, e a "mãozinha" do Javi, mas deixem lá.

               Toca a música que a festa ainda vai durar...

quinta-feira, outubro 28, 2010

GUARDAR OS FOGUETES PARA A FESTA FINAL.

 http://3.bp.blogspot.com/_DiEK4C0Jnhg/TMkggBU8iyI/AAAAAAAADv0/npl0dEn6V9E/s1600/1paginaGrande.gif
           
         Quando decorre ainda o primeiro terço do campeonato, Villas Boas fez bem em dizer o que disse. O arranque espectacular da presente época da equipa do Futebol Clube do Porto, que se traduziu na prática num nutrido apuro de lucros à custa de excelentes exibições individuais e colectivas, restabeleceu a auto-estima dos sócios e simpatizantes propícia à instalação de um clima de alguma euforia imprudente e indesejada.

          Havendo ainda muitos pontos em jogo, (muitos deles a amealhar no feudo de ardilosos e e intratáveis rivais) o avanço, nesta altura conseguido, sendo confortável e estimulante, está longe de garantir seja o que for. Há, é bom não esquecer, um longo caminho a percorrer e, como a experiência nos avisa, já não há auto-estradas sem portagem e as alternativas são vias do passado e deterioram as condições do sucesso.


         É certo que, até ao momento, ninguém esteve à nossa altura. Fomos (somos), em tudo,  os melhores e, com isso, nada mais há a dizer. Sem "embandeirar em arco", melhorando jogo a jogo o que pode (ainda) ser melhorado, com o nosso melhor fato de trabalho vestido e alma "à Porto", nós estaremos no momento certo no lugar que não pode ser dividido e onde cabe, apenas, um: FUTEBOL CLUBE DO PORTO.

segunda-feira, outubro 25, 2010

CAIXINHA DE CINCO VELOCIDADES E MARCHA ATRÁS.

          No Estádio mais belo da Europa, hoje
Falcao e Hulk deram festival


              FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 5 - U. Leiria, 1
                        (Hulk (2), Falcao (2) e Varela (1)

          Numa primeira parte de excelente nível, os pupilos de André Villas Boas confirmaram todas as qualidades que os adeptos e simpatizantes lhe vêm reconhecendo, em todos os aspectos que são próprios das equipas de topo. Tomando para si a bola e, consequentemente, o comando da partida desde o início do jogo, a ninguém restavam dúvidas da iminência do golo tão sucessivas e perigosos eram as investidas à baliza do Leiria. Falcao, tirou o desenho do primeiro num risco de trajectória que levou a bola à trave para, logo depois, a carta do Rúben enviada a Hulk foi por este colocada pela catapulta esquerda, em forma de aureola das imagens sacras, no receptáculo rendado onde o povo portista mais gosta de a ver. João Messinho, Rúben Micael (pelo que trabalhou), Fernando (idem) e Varela, formavam as vielas de alimentação do motor e Hulk, de novo, "picou" por baixo e furou a mancha do keeper e fez o seu segundo e o da equipa. Logo mais, o 17, enfeita a obra com lacinho e chega aos três.

           Na segunda parte, o Leiria respirou e até teve direito a brinde que o Vasquinho é vesgo e não vê direito, ou melhor, só vê para um lado. Foi aí que Falcao se chateou: usou a cabeça e os pés e ouviu, por duas vezes, os olés dos Super Dragões.

           Quem deve ter gostado menos do que eu da brincadeira de alguns "meninos" nos últimos vinte minutos do jogo foi o "informático", isto porque, quando se está em condições de ceder a bola para o colega melhor colocado para fazer um golo fácil e se opta por atirar à baliza sem obter êxito, o menos que se poderá dizer ao egoísta é que ele vale muito menos do que a equipa...

           Nove, ou dez, dos jogadores do FCP que iniciaram a partida merecem destaque. Destes, os melhores dos melhores, terão sido Hulk, Falcao, Varela e Messinho. Os que entraram não conseguiram aumentar o rendimento do conjunto, nem era suposto que o conseguissem, mas estiveram bem individualmente. Como a equipa técnica, no trabalho à vista e na gestão do plantel.

           ...e vão SETE de avanço!

TAÇA DE PORTUGAL, SORTEIO.

          F C PORTO, detentor do troféu, em deslocação a Moreira de Cónegos (Famalicão), vai defrontar o Moreirense, da Liga de Honra para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal.
   
         Na Luz, o SLB, campeão da época de 2009/2010, recebe o Sporting de Braga, de Domingos Paciência. Já o SCP, irá defrontar o Paços de Ferreira, em Alvalade e encontrar-se com o seu antigo treinador , Paulo Sérgio, agora nos leões.

        O sorteio ditou mais os seguintes jogos entre equipas do primeiro escalão:

              - Portimonense - Vit. Guimarães
              - Beira-Mar - Académica
              - Marítimo - Vit. Setúbal
              - Olhanense - Nacional.

       A eliminatória decorrerá no dia 21 de Novembro próximo.

       
  

sábado, outubro 23, 2010

DAVIDINHO FAZ BEICINHO.

http://1.bp.blogspot.com/_DiEK4C0Jnhg/TMJw_so0GZI/AAAAAAAADuI/D9XxkLZHYh8/s1600/1paginaGrande.gif
Da minha cabeça? E os caracóis?

         Só não viu ainda quem andava distraído. Venho a dizê-lo já há algum tempo porque para mim era claro: David Luís, o central brasileiro do Benfica, não está de corpo inteiro no clube da Dona Vitória. Joga contrariado, aparenta o ar do menino a quem o Pai Natal não deu o presente de que estava à espera a ponto de, reparem porque é verdade, já não "dá" com a sua inata contumácia a "lenha" com que mimoseava os seus adversários.

         No ano transacto, os media mantiveram durante toda a época os holofotes focados em Bruno Alves e Raul Meireles com tal intensidade que nem era preciso recorrer à alta definição para se notarem os esgares do descontentamento dos jogadores portistas. Era a luta fora do campo, habitual e perseverante, contra os Dragões em benefício do "querido clube do regime". Sem surpresa, a imprensa e os "cronistas" de camisola e cascol do emblema que protegem e os paineleiros dos programas da TV ao serviço do slb (parece que meti na palavra um "i" a mais, mas fica assim mesmo), estavam mais atentos à actividade frenética do "sósia" do Dalai Lama pelos gabinetes ministeriais a tratar da compra dos Pandur e do equipamento para a polícia de choque destinados à acção terrorista prevista para o norte do Douro, do que ao amuo do Davidinho cara d'anjo.

         Mas estou em crer que tudo se resolve em paz e benção do patrono S. Vicente. Basta aplicar a receita que sarou do mesmo mal que apoquentou o seu par careca da defesa: faz-se uma adendazinha ao contrato, aumenta-se a cláusula de rescisão para impressionar o mercado, amplia-se o prazo do mesmo e juntam-se  mais uns milhares para o "pópó" que o jovem viu no stand d'Avenida.

         Como assim, mais milhão ou menos milhão, alguém há-de pagar os quatrocentos milhões déficite.

sexta-feira, outubro 22, 2010

VÍTOR BAÍA SERÁ SEMPRE UM DOS NOSSOS!

Vítor Baía: «O FC Porto está no meu sangue»
Antigo guarda-redes tem "muito a dar ao clube"

sexta-feira, 22 outubro de 2010 - Record online.

VÍTOS BAÍA. Ninguém ganhou tantos troféus como ele!

"O FC Porto está no meu sangue e, sim, tenho ainda muito para dar ao clube".

      É incrível que, apesar de todo o universo portista conhecer, e criticar, a militância parcial da imprensa alfacinha a favor do clube da Dona Vitória e do esforço que faz para achincalhar e minimizar os êxitos e o prestígio dos atletas que servem, ou serviram, o Futebol Clube do Porto, ainda haja quem embarque em notícias manipuladas e cheias de veneno que, frequentemente, fazem verter para os media os bem conhecidos pasquins e os seus eunucos papagaios assalariados.

SOARES FRANCO É CREDÍVEL.

[Soares+Franco+2.jpg] Filipe Soares Franco.

           Soares Franco, que antecedeu Eduardo Bettencourt na presidência do Sporting Clube do Portugal, poderá vir a suceder a Gilbert Madail à frente da FPF, caso assuma a candidatura à eleição prevista para Janeiro para o órgão máximo do organograma do futebol nacional.

           A possibilidade de o actual presidente não se candidatar a novo mandato abriu a corrida à sua substituição e, de forma mais ou menos assumida, perfilam-se já candidatos e movimentam-se os clubes interessados em colocar no órgão máximo da hierarquia do futebol nacional um trunfo para jogar a favor dos seus interesses e objectivos clubísticos.

           Para a pacificação do futebol luso, tantas vezes hipocritamente reclamada mas raramente cumprida e exercida, o cargo requer uma pessoa que possa reunir um consenso o mais lato possível e que seja capaz de desempenhar o papel de pêndulo entre as duas forças que se digladiam no panorama desportivo nacional, os arqui-rivais Futebol Clube do Porto e Sport Lisboa e Benfica. É óbvio que, nesta opção, figuras fanaticamente comprometidas com um dos referidos clubes, como é a do presidente da Câmara de Sintra, Fernando Seara, não têm quaisquer condições  para preencherem o lugar.

          Filipe Soares Franco, no seu consulado à frente de um grande clube como é o SCP, evidenciou qualidades bastantes de diálogo, sensatez, cordialidade, cultura, educação e entendimento com todos os clubes, as quais são essenciais para o desempenho de tão importante cargo da estrutura máxima do futebol português, pelo que não tenho quaisquer dúvidas em considerá-lo uma excelente opção, com argumentos suficientes para reunir os apoios necessários para vir a ser eleito.

quinta-feira, outubro 21, 2010

BANHO (TURCO) DE BOLA!

          Istambul (Turquia):
 HULK, o "Incrível" fenómeno.

                  Besiktas, 1 - FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 3

                          (Falcao 1 e Hulk, 2, marcaram pelo Porto)

         Espectacular vitória do Futebol Clube do Porto em Istambul (Turquia), contra o Besiktas num encontro em que, para além de ter pela frente uma equipa forte e um ambiente escaldante, foi sujeito ao trabalho inacreditável de um árbitro ladrão, espanhol de "mierda", o qual, a partir do golo da nossa equipa, resolveu jogar pelos turcos e influenciar o resultado final.
     FALCAO, já voou e a bola vai a caminho do primeiro.


        Nada tendo de censurável na expulsão de Maicon, perdoou aos locais um lance a nosso favor passível de idêntica sanção, anulou a Falcao o segundo golo, OBTIDO SEM QUALQUER ILEGALIDADE, expulsou Fernando num segundo amarelo por ter agarrado no chão, a bola, sem ter tido tempo de a soltar, não aplicou o critério aos jogadores do Besiktas em lances em tudo iguais ao que o levou e exibir o primeiro ao nosso médio, permitiu entradas proibidas dos locais aos nossos jogadores, não consentiu, a Bellushi,  a marcação de um livre a terminar a primeira parte e autorizou, para além da hora a execução de um canto contra nós e sancionou o golo turco em lance precedido de fora de jogo! E falo de memória, sem anotações, porque então não caberiam neste post os erros do "perro" feito juiz.


            O FCP realizou um jogo fantástico colectivo, personalizado e categórico, sem prejuízo de destaques individuais de alguns atletas. HULK, esteve soberbo. Desde a época de 60 que Portugal não via um jogador com estas características físicas e técnicas. Excepcional! Falcao, Helton, Fernando, Bellushi, Messinho (Moutinho) e Maicon (estava a jogar lindamente), excelentes; mas também Sapunaru (sóbrio e prático), Rodriguez (trabalhador), Pereira (mais na parte final), Varela (entrou bem) e Guarin, pouco tempo em campo, cumpriram.


Os 2º e 3º do "Incrível" Hulk, foram dois hinos ao futebol!

         Villas Boas, o "informático", o jovem sem "estaleca nem curriculo" para comandar uma equipa de amadores quanto mais o FC Porto, o "imaturo" que reage emocionalmente num lance em que lhe parece ter havido falta que só as imagens de TV mostraram que não tinha razão, o treinador de sangue azul a quem foi recomendado (e à família, a residir em Belas) fazer-lhe bem comer doces para controlar os nervos e outros qualificativos de igual jaez, impõe-se, ao fim de escassos meses, como o grande treinador que o MELHOR CLUBE DE PORTUGAL precisaria!

         Depois da vitória do Sporting de Braga, para a Liga dos Campeões, os triunfos do nosso clube e do Sporting (ao intervalo o resultado já ia em 4-1), na Liga Europa, só os tristes campeões dos túneis, capazes de ganhar a qualquer equipa do mundo foram, mais uma vez, derrotados sem apelo nem agravo. São mesmo a vergonha de Portugal!

quarta-feira, outubro 20, 2010

GANHAR....JUÍZO!

 O "terror" dos benfiquistas.
 
                    LYON, 2 . Benfica, 0 
 
JESUS (o Jorge): "ninguém joga como nós...é normal ganhar ao Lyon".
...pois NÃO!, digo eu.

          

terça-feira, outubro 19, 2010

TRÊS X TRÊS

"Vieira homenageia mineiros chilenos"

 (JOÃO SOARES RIBEIRO, in record on line)





Mineiros CHILENOS. Não confundir com os do TÚNEL do
estádio de Luz.
..........................................................................................

"Encarnados já estão em Lyon" (França, Europa)
"Cerca de 30 adeptos na recepção à comitiva"


             "A comitiva do Benfica já aterrou em solo francês, depois de uma viagem que durou aproximadamente duas horas. Os encarnados foram recebidos no aeroporto Lyon por cerca de trinta adeptos."

             TRINTA ADEPTOS (cerca de): só quem tem agora mais de quarenta anos sabe o que significa o slogan "somos o maior clube do mundo"...
.........................................................................................
             
"Nuno Gomes: «Vou deixar de jogar no Benfica»
Capitão encarnado pondera futuro até julho"


AINDA joga? Não é este o das passerells?

segunda-feira, outubro 18, 2010

SÓ PODE SER GRALHA.

      
  MESSINHO, é o que queriam dizer. "BARÇA SEGUE MESSINHO" Não vêem que as riscas das camisolas não são as do clube espanhol? Chiça! São daltónicos, não?

EH, GRANDE NÓIA!


        CARLOS MÓIA, (todo o mundo conhece, dispensa apresentações) diz ter nascido perto do Porto mas optou ser benfiquista porque, afirma,

“Ser do FC Porto era ser o que o FC Porto era: um clube a fechar-se dentro de uma região, a olhar para todo o resto de Portugal como um espaço de inimigos em delírio, de mouros a abater. O Benfica dava-me a imagem oposta, a ilusão de um universo sem limites.”

         Ninguém ficará admirado que este ovarense de nascimento, que adorava coleccionar canários seduzido, não pela linda penugem destas aves, normalmente amarela,  porque, como é sabido a sua paixão eram as aves de rapina e o vermelho a sua cor, mas por ambicionar vir a ser cantor ainda que o som da sua garganta jamais pudesse atingir o som melodioso dos apreciados tenores da natureza e se assemelhe mais, isso sim, ao grasnar dos patos bravos das rias de Ovar.

         Pelo que se depreende das declarações acima transcritas ou o rapaz era um precoce analista perspicaz e visionário iluminado ao ponto de não cair na esparrela de escolher ser portista como fizeram milhares do espaço dos "inimigos em delírio" ou, tendo chegado à idade adulta, descobriu a razão do logro em que laborava e optou, avisado e calculista, por virar a casaca e foi acolher-se sob as asas da ave protectora do tão mais capaz de que qualquer outro bicho para o ajudar a cumprir o seu ideal de um "universo sem limites". Estaria muito mais garantido: sempre era o "clube do regime".

         Ó, Móia, ocupa-te lá das tuas organizações de corridinhas e marchinhas nessa tão querida "região aberta" com que hás-de um dia alcançar os louros da tua missão terrena e não invoques, em vão, argumentos falaciosos com que pensas lavar a alma dos pesadelos que te atormentam, a que não são alheios os sucessos de um clube que afirma, do norte ao sul de Portugal e no Mundo, o esforço de uma região e do seu povo para se emancipar da tutela corrupta e incompetente, onde sobejam os "Vasconcelos" que renegaram os valores do trabalho e da honra para babujarem nas sobras do banquete pagos com os impostos que nos esbulham.

sábado, outubro 16, 2010

UM GOLE DE LOUREIRO VERDE E QUATRO DE PORTO ALEGRARAM A FESTA.


 James Rodrigues, o menino que brinca com a bola, marca o pontapé de canto.

 Máquinas prontas para a "Grande invasão", no areal
do rio Lima.



 Em cima: uma região que é o símbolo do trabalho.


 A mulher-camponesa minhota.
 A labuta pelo pão.
 O Minho de ontem e de hoje.

 A romaria para o Dragão.

 As bandeiras da festa.


 A onda amarela-roxa conquistou o sector norte.

 Aqui mandam os Super Dragões (Limianos, olé, olé, gesto lindo)


 Para o ataque, bravos.

 Refrescar a baliza para o "novo" Baía.


 É pá! Este sou eu. (A camisola não impediu os festejos ao golo dos "meus")


 Jogo grande, no palco verde. Era "Os Limianos"...

 Sempre virados para a frente...Allez, limianos.

           Linda festa limiana no belo Estádio do Dragão.

                      PORTO, 4 - LIMIANOS, 1

           Um golo no Dragão ao grande Futebol Clube do Porto foi, mesmo assim, escasso prémio para a equipa da vila "mais antiga de Portugal" e para os CINCO MIL alto-minhotos que se deslocaram à Invicta para incentivar os briosos e motivados jogadores da equipa de "Os Limianos".

           Com o futebol no dia e à hora certos, bilhetes ao preço de momento de crise, tempo magnífico a ajudar, mais de quarenta mil nas bancadas com destaque para os milhares de crianças e seus familiares, cor, a ola, cânticos e bombos, empenho dos jogadores no tapete verde irrepreensível, foram os condimentos da festa que ontem decorreu ao início da noite no cenário mais belo da EUROPA.

            A postura séria e profissional do Futebol Clube do Porto perante um jogo de vaticínio mais ou menos previsível, valorizou a magnífica resposta da equipa da "vila mais antiga de Portugal", que assim faz questão em permanecer, a qual, pelo seu futebol, aplicação e raça tudo fez para regressar da Invicta com um resultado digno e justo.


             O feito de ter chegado ao golo histórico numa jogada das mais bem conseguidas do prélio é o momento mais marcante da partida e um lance para ser perpetuado numa tela de inspirado pintor.


            Venceu quem tinha obrigação de o fazer, mas apenas nos números, porque no que se refere à dignidade e honestidade, o confronto terminou num empate.

P.S. A partir de ontem, conheço pessoalmente mais um membro da minha "família de adopção". E para quem atribui significado a estes valores do sentimento, sabe do prazer que senti em apertar a mão ao nosso familiar portista Vila Pouca.
             

            
         

"OS LIMIANOS" VÃO AO DRAGÃO.

    
       Hoje, às 19 horas, no Estádio do Dragão (O Mais Belo do Mundo):

TAÇA DE PORTUGAL
 (3ª Eliminatória)

               FUTEBOL CLUBE DO PORTO - ASSOCIAÇÃO D. "OS LIMIANOS"

HÁ POR AÍ "VILLAS BOAS"
                                     
   A MERECER MUITA ESTIMA;

      MAS DIGNA DE TANTAS LOAS


   SÓ MESMO PONTE DE LIMA.

                       
 hpim5084.jpg

VIEIRA, O "FURA BOICOTES".


 (foto "recuperada" do blog RENOVAR O PORTO)

          Vieira, o apóstolo votado à causa da pacificação e regeneração do futebol luso, numa cruzada quiçá inspirada no altruísmo e devoção mística de uma Teresa de Calcutá, ao lado de quem espera sentar-se em lugar apenas reservado aos que na Terra pertenceram ao clube restrito dos homens honrados, como ele é, fez mea culpa e engoliu a bula onde decretava o bacoco boicote aos jogos que a equipa que dirige tem que efectuar fora de casa.

          Alguém ficou surpreendido? Nem por isso.

           Este Filipe IV, na ordem da dinastia que terminou com a Restauração, é useiro e vezeiro em macaquear os episódios que Cervantes imortalizou na figura de D. Quixote e no seu escudeiro Sancho Pança: primeiro foi a mal sucedida tentativa de converter a Europa do mon ami Platini, com a parceria vitoriana, cujos resultados deram no que deram; virou-se, a seguir, para a Assembleia da República, chamando a reforçar a embaixada o Rui dos caracóis para lhe transportar os dossiers da sua nova encíclica sobre os meios audio-visuais que a UEFA e a FIFA teriam de aplicar no futebol no mundo: Blater e mon ami Platini, já desesperam por não verem os resultados por que tanto esperam; antes de parir o comunicado da greve das comparências da equipa e dos adeptos aos jogos fora de casa, o incansável Vieira esteve no Terreiro do Paço a concertar a estratégia para a arriscada incursão a fazer no norte do país e avaliar dos efectivos e tanques a requisitar.

           Pelo que acima fica dito, que não é tudo quanto se poderia dizer sobre tal matéria, a reviravolta da requisição dos bilhetes por parte do clube de dona Vitória só pode surpreender quem ande distraído ou aprecie o estilo do comportamento do seu principal responsável. Mas ridículo mesmo, ó Vieira, é invocar Villas Boas para justificar as cagadas com que andas a conspurcar o bom nome das pessoas de bem.

           Vieira, engole mais esta asneira e, CALA-TE!

         

quinta-feira, outubro 14, 2010

RÍDICULO ÉS TU, OH PALHAÇO!

Villas-Boas: «Não é mais ridículo renunciar à Taça da Liga?»
Técnico portista responde a Luís Filipe Vieira

 

           André Villas Boas respondeu, hoje, em conferência de imprensa, às declarações proferidas pelo presidente do clube da dona Vitória, LFV, a propósito da reacção do jovem treinador do Futebol Clube do Porto num lance ocorrido no jogo contra o Guimarães e que, a partir do lugar que ocupa no campo lhe pareceu ser passível de marcação de grande penalidade. Um gesto normal em todos os estádios, protagonizados por jovens ou idosos técnicos, espectadores ou jornalistas e, até, não apreciadores de futebol como parece ser o director da "instituição slb". Reconheceu, mais tarde, Villas Boas, depois do visionamento do lance na TV, que o árbitro do encontro tomou a decisão correcta (alguma tinha que acertar, o Xistra).

           Numa tentativa desesperada de ofuscar a brilhante e vitoriosa carreira do nóvel técnico, que, através da evidência dos resultados e das exibições individuais e colectiva da equipa tem demonstrado insufismável supremacia sobre a concorrência, o auto-intitulado mentor da campanha pela moralização do futebol português, recém chegado à filosofia pacifista do chefe tibetano Dalai-Lama, quiçá a pensar num futuro agraciamento com o Nobel da Paz..., apodou de ridícula a espontânea (embora despropositada) atitude do técnico azul-e-branco (e demais dirigentes e jogadores suplentes), no que foi logo secundado pelos lacaios do costume nos media da propaganda da sacra capela vermelha.

           E Villas Boas não deixou de lembrar (embora de forma implícita) ao insígne e "querido líder" do clube do governo que, ridículo, é afirmar a fuga à disputa de competições oficiais em que está envolvido o seu clube, a audiência perante  um confrade que recebe regularmente no camarote da "sua" casa,  as ameaças de não comparecer ao jogo no Estádio do Dragão, que todo o mundo sabe não vai cumprir, a incitar à falta de comparência dos seus seguidores nos jogos fora de casa, a sua auto-inclusão no lote das (raras) pessoas sérias deste país e de chamar a si o direito, o privilégio, a patente, de ser ele a decidir quem, como, quando e onde, alguém pode exercer o seu direito à indignação e ao protesto.

          Se tudo isto não for bastante para se caracterizar o que é ser ridículo, então é porque o homem é ainda mais estulto do que parece.

quarta-feira, outubro 13, 2010

ONTEM, NA ISLÂNDIA, PENSAVA QUE ERA A SELECÇÃO PORTUGUESA.

          AFINAL...


              Islândia, 1 - RONALDO (cr7, ex-cr10), 3

..."isto" é que dá moral!

A PRIMEIRA VEZ FOI COMO MANÃ.

          Depois de Viena, Tóquio. 1987, o Ano do "manã" do povo portista.


                 FUTEBOL CLUBE DO PORTO


                                    O MELHOR DO MUNDO!


          Não é ficção: é HISTÓRIA.

segunda-feira, outubro 11, 2010

EXCESSIVA CONOTAÇÃO.




           FERNANDO SEARA, advogado, presidente da Câmara Municipal de Sintra e comentador residente num programa da RTP N em representação do Sport Lisboa e Benfica, autor de artigos de opinião e figura da society lisboeta e marido da bem conhecida jornalista-apresentadora Judite de Sousa, divulgou a sua disponibilidade para assumir o cargo de presidente da Federação Portuguesa de Futebol, caso Gilberto Madail decida pela sua retirada do cargo.

          Alinhado de Luís Filipe Vieira, o actual presidente do SLB,  Fernando Seara é por demais conhecido pelo seu facciosismo e obsessão cega pelo emblema do clube da dona Vitória pelo que, nem seria preciso divulgá-lo, merece a aprovação incondicional e entusiástica do dirigente encarnado.

          Para ser eleito, ao sr. Seara, o "mãozinhas" como também é conhecido, não lhe bastam os votos do clube da sua filiação e dos seus satélites; e, sabida como é a sua truculência argumentativa e a mistificação dos assuntos que não lhe interessam abordar, a par da sua embirração com as cores azul e branca, (bem patente na última intervenção no programa "Prolongamento" ,quando aludiu à origem aristocrática de Villas Boas e invocou, deselegantemente, a sua família em Belas, seus munícipes, recomendando-lhes o consumo de bolos doces para se acalmarem), a ninguém restam dúvidas o que seria o seu consulado com os poderes de um  presidente da FPF.

domingo, outubro 10, 2010

PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIOS.

          "Vem aí o pinheiro", diz O JOGO.

          Mesmo que a chegada a Alvalade de tão preciosa árvore esteja prevista para uma altura metereologicamente menos atreita a incêndios, será bom que o Ministro da tutela esteja atento a qualquer inesperada alteração climática e determine o estado de "alerta vermelho" como é de costume fazer na época estival, não esteja para aí o pirónomo que se propõe incendiar o Dragão, em Novembro, com intenção de fazer o mesmo, mais tarde, ao seu parente pobre da segunda circular...

http://4.bp.blogspot.com/_YZ2fzIvob2s/TLGw6vmGGfI/AAAAAAAAHnU/o87lXxkk2kg/s1600/20101010-oJogo.jpg

sábado, outubro 09, 2010

ESTA É DE "CABO DE ESQUADRA".

Tribunal desiste de esperar por João Vale e Azevedo

por SÓNIA SIMÕESHoje
Tribunal desiste de esperar por João Vale e Azevedo


                "No despacho emitido ontem aos advogados no processo que envolve o desvio de quatro milhões de euros do Benfica, o juiz tece duras críticas às autoridades inglesas por não terem conseguido notificar o arguido. Num tom irónico, diz não perceber como é que o Reino Unido não sabe onde está o ex-advogado e critica a deficiente cooperação internacional"
(DN, hoje) .

               Pensava eu que no Reino Unido, na Inglaterra mais apropriadamente, a eficácia da Scotland Yard se guiava ainda pelos métodos científicos e pela competência de Sherlock Holmes, a mítica figura criada pelo médico Sir Arthur Conan Doyle. Afinal, lá como cá, algumas coisas muito estranhas há a ponto de se poder admitir que a aristocrática e orgulhosa Albion, ou carece de efectivos suficientes para cumprir atempadamente todas as notificações de marginais que por lá pululam, inclusive aos foragidos à justiça dos países da Comunidade Europeia, ou anda a poupar nos gastos para ajudar nas depauperadas rendas de Sua Majestade a Rainha, a quem até o gás já vai faltando...

              Em qualquer caso, há que admitir, que o ex-idolatrado e mui honesto presidente do Sport Lisboa e Benfica, é um nutrido manual de excelentes exemplos para quem se propõe empreender campanhas para moralizar o futebol português.

SIMPLESMENTE, JOGAR À BOLA!



A selecção de Portugal reentrou ontem no único caminho que pode conduzi-la à fase final do Europeu de 2012, que é o das vitórias.
(O JOGO)

  No Dragão, reacendeu-se a chama.

                         PORTUGAL, 3 - DINAMARCA, 1
                (Golos de Nani, 2 e Ronaldo. R. Carvalho p.b.)

           "O mérito é dos jogadores", disse, no final, o treinador da selecção portuguesa.

          Paulo Bento foi um excelente praticante de futebol e leva já alguns anos nas funções de treinador, isto é, está "por dentro" e conhece o futebol e os jogadores portugueses.

          Não dispunha de tempo para fazer muito mas, apesar disso, fez tudo o que devia ser feito. Não caiu no pecadilho de querer ser diferente ou original nas escolhas, optou pelos atletas que considerou em melhor forma nesta altura, distribuiu-os pelos lugares que habitualmente ocupam nos clubes a que pertencem e não os acorrentou a qualquer táctica cientificamente elaborada e com patente registada. Não sei o que terá dito ao jogadores antes de subirem ao (magnífico!) relvado do Dragão, mas não deverá ter sido muito diferente disto:

         - Vamos, jogai à bola, como sabeis.


         À vontade, sem o constrangimento da peia táctica, dos sistemas, dos modelos criativos, os rapazes jogaram "à bola". Nenhum desiludiu. Como acontece todos os domingos ao serviço dos respectivos emblemas, jogaram ao melhor nível que lhes é próprio. Foram eles que fizeram a equipa que, ontem, merecidamente, superou a Dinamarca e avivou a periclitante chama da qualificação.

         - "O mérito é dos jogadores", disse o seleccionador.

         Para mim, Paulo Bento, disse tudo o que poderia ter dito.
    
        
        

     

sexta-feira, outubro 08, 2010

AO MENOS NO FUTEBOL, SUPEREMOS A DINAMARCA.


Bandeira da DinamarcaHoje, no mítico Estádio do Dragão:


        PORTUGAL x DINAMARCA

        Se, infelizmente para nós, Portugal está muito longe do nível económico e social alcançado pela Dinamarca (porque será?), que faz deste país provavelmente o melhor local do planeta para se viver, já no que diz respeito ao futebol (porque será só no futebol?) somos nós que seguimos bem à frente daquela nação do norte da Europa.

        Esta, é a oportunidade única de Portugal poder estar no Campeonato Europeu de 2012; perdendo ou empatando, só nos resta trabalhar para construir outra equipa.

        A chegada de Paulo Bento à selecção pode ser uma motivação favorável que ajude a atingir o grande objectivo da qualificação. Oxalá os atletas correspondam com entrega total e provem a categoria mundial de que gozam.

        Esta é a selecção de Portugal, a equipa de todos nós, aquele que, naturalmente, é lídima representante de TODOS OS PORTUGUESES.

        FORÇA, PORTUGAL! Confiámos em vós para chegar à frente e mais alto!