quinta-feira, junho 28, 2012

HUMBERTO COELHO E JOÃO PINTO, OS HOMENS DA SELECÇÃO.

         

   Ao contrário do que sempre fiz em provas como os campeonatos da Europa ou do mundo, desta vez não tive oportunidade de dar ao euro2012 a atenção que gostaria, daí que não tivesse tido oportunidade de mais vezes ter vindo ao Dragão, Sempre! postar sobre ele. Naturalmente que procurei ver os jogos em que participava a selecção portuguesa, estive atento aos noticiários na TV e da rádio do carro e cumpri regularmente o compromisso diário que há muitos anos estabeleci com o JN (Jornal de Notícias), passando a correr pelos títulos e por uma leitura oblíqua das outras notícias incluindo as do futebol.

             Estou, deste modo, mais ou menos a par do que foi a participação portuguesa a qual, como já tive oportunidade de reconhecer neste blogue, excedeu as previsões mais optimistas de que não conseguiria ultrapassar a fase do grupo o que na realidade veio a conseguir com o maior mérito, diga-se desde já. E só não vai estar na final que mereceu disputar porque, ainda desta vez, a fortuna protegeu a Espanha. Também já lhes chegava ter que pagar os juros dos empréstimos que contrai para tapar o buraco orçamental à taxa  de 7%...

O Jogo
             
               Apesar de tudo, Paulo Bento não é agora bestial quando antes foi a outra coisa. Apesar de todos os azares em número de bolas que bateram nos postes e na trave, algumas boas oportunidades de golo desperdiçadas e ter tido a Alemanha (a principal favorita à vitória final) pela frente no jogo inaugural, a Dinamarca com tendência para nos humilhar e a Espanha apenas campeã da Europa e do Mundo, ainda teve que se aguentar sem o contributo valioso do venerável ancião Eusébio da Silva Ferreira, o símbolo (ainda)  vivo pela graça divina desta selecção, deixando todo o séquito português em estado de profundo abatimento e de compungente desânimo pelo forçado abandono físico, que não imaterial, do seu ícon forçado a acolher-se aos serviços hospitalares locais para recuperar dos esforços tidos nos gastos (não me refiro aos do alojamento no Hotel...) de energia a moralizar os atletas lusos.

Eusébio aqui fotografado em 2010
           
               Paulo Bento não deixou o crédito por mãos alheias e fez jus à fama de treinador teimoso (ou disciplinador, como admitem outros); manteve de princípio ao fim o seu harém de favoritos, o sistema que aprendeu como jogador e serve de figurino seja qual for o jogo, promove a amo despótico do grupo o capitão Ronaldo instruindo a tripulação para o servir, pratica nas substituições o mesmo exercício decorado, veta o melhor lateral direito do mundo, José Bosingwa porque fala inglês e ele não e faz alinhar o pequenote rezingão e sempre-em-pé, pré-reformou Ricardo Carvalho talvez porque fala espanhol melhor do que ele, e dá-se ao luxo, pasme-se, de deixar de fora Nuno Gomes, (o Nuninho, ex-aquele clube lá da 2ª circular), e, oh, deuses abri-lhe os olhinhos o, "Jardel de Coimbra (por acaso ele também ex-do dito cujo), o ariete João Tomás.

             Depois de tudo isto, que raio estiveram lá a fazer o Humberto Coelho e o João Pinto?

            

            

quarta-feira, junho 27, 2012

RASPADINHA DE FÀBREGAS DEU O PRÉMIO À ESPANHA.

   euro2012

  Em Donestk


        euro 2012

                         Em Donestk.

                                           

                                   PORTUGAL, 2 - ESPANHA, 4
                   (jogo decidido numa única série de penaltis)

                        Numa partida igual de princípio ao fim a equipa espanhola mais fraca desde os últimos campeonatos mundial e da Europa, que venceram com  todo o mérito,  vai estar na  final do euro2012 graças à lotaria da marcação de grandes penalidades, tirando partido de um remate de Xàbregas que roçou no poste e entrou e de um  pontapé de Bruno Alves que bateu na barra e não entrou. Antes, Moutinho, com um remate denunciado viu Casilhas parar a bola por ele rematada. Rui Patrício, defendeu a primeira penalidade com que a Espanha iniciou a sua série.

                        Ainda gostaria de saber as verdadeiras razões para a FIFA manter o prolongamento de 30' quando o resultado não fica decidido nos 90' regulamentares e não determina que o recurso à marcação de grande penalidades se faça imediatamente a seguir ao termo do jogo. Só pode ser por exigência dos sponsors porque desportivamente não há justificação.

                        Como se viu Portugal não fez um grande jogo mas a Espanha também não esteve muito melhor. Ambos os treinadores jogaram na eliminação dos pontos fortes do seu adversário, as marcações individuais constituíram a primeira preocupação dos jogadores de ambos os lados e não surgiram os lances de génio que por vezes os fora de série (e eles estavam lá, nos dois lados) conseguem criar. Passou à final o que a deusa da fortuna bafejou.

                       Portugal cessou a sua participação neste europeu mas sai dele com dignidade e com o prestígio incólumes tendo o seu desempenho excedido as minhas expectativas iniciais. Todos, ou quase todos os atletas que vestiram a camisola das quinas estiveram à altura dessa honra, tendo-se batido como uma equipa unida e determinada. Merecia, sem dúvida, um pouco de sorte para ter o prémio de estar na final.

                       Moutinho foi o jogador do FC Porto mais utilizado e um dos que mais brilhou entre todos. Varela foi decisivo pela passagem às meias-finais ao marcar o golo da vitória, mas teve poucos minutos de jogo ao longo da prova.

                      Paulo Bento não terá "inventado" muito e o seu trabalho não deverá ser por isso alvo de críticas impiedosas dos seus "queridos inimigos" de estimação.

                        

                       


                  

sexta-feira, junho 22, 2012

ALEMANHA EXPULSA A GRÉCIA DO EURO.

         euro2012

Gregos não tiveram argumentos para continuar no Euro

                ALEMANHA, 4 - Grécia, 2

         Os alemães de Angela Merckel venceram esta noite a Grécia, de Fernando Santos, passando com naturalidade às meias-finais da prova. Desenha-se, deste modo, a previsão (!?) do impreparado presidente da UEFA, o francês Michel Platini, que ambiciona uma final com a participação dos germânicos.

          Nos últimos quarenta e cinco minutos a que assisti, a Alemanha foi nitidamente mais forte que os depauperados e descapitalizados gregos, nada mais restando aos helénicos do que ajoelhar perante a toda poderosa senhora, patroa da Troika e dona do euro, e rezar para que ela não se lembre de lhes levar não apenas o euro mas também o dracma sujeitando-os a voltar à troca directa da Idade Média.

          Digam o que disserem este mundo é mesmo dos poderosos.

        

quinta-feira, junho 21, 2012

ÓPIO DO FUTEBOL NÃO LIMPA ROUBO DO SUBSÍDIO DE FÉRIAS.



          Ainda que Portugal ganhe o euro2012 não será bastante para fazer esquecer o roubo dos ditos "subsídios de férias e de Natal" que o governo de Pedro Passos Coelho causou aos reformados, enquanto continua a autorizar o seu pagamento através do OE aos "portugueses excepcionais" da Assembleia da República que criam e fazem aprovar as leis que os legalizam em benefício próprio.

       Na impossibilidade de amanhã estar no Príncipe Real, fica aqui a denúncia da violência e insensibilidade deste governo perpetrados contra os mais desfavorecidos e indefesos.

"DEPUTADOS C/ Sub NATAL e FÉRIAS em 2012



Saiu o Orçamento para a Assembleia da República e eles lá estão: o Subsídio de Férias e de Natal. Claro que já sabemos que estes políticos são super-portugueses, aos quais não se aplicam as leis aplicáveis à populaça... mas não haverá um mínimo de decoro?!
Para quem pense que se trata de uma fotomontagem, tomem lá um segundo link, para o próprio Diário da República, para que não hajam dúvidas.
Indignem-se!!!
Deputados e funcionários da Assembleia da República contemplados com subsídios de férias e de natal em 2012 no orçamento APROVADO por TODOS os partidos. À semelhança do que foi justificado para a TAP PORTUGAL, também agora devem vir informar que havia perigo de fuga destes “cérebros” todos para o estrangeiro..

 Até quando vai este povo amouchar como um burro que, como dizia Guerra Junqueiro, "já nem com as orelhas consegue enxotar as moscas" ??






domingo, junho 17, 2012

NÃO FOI SÓ RONALDO.

             euro2012

Ronaldo voltou a sorrir.


                     PORTUGAL, 2 - Holanda, 1

             CR7, Cristiano, Ronaldo, Cristiano Ronaldo, ex-CR10, marcou os dois golos da selecção portuguesa que garantiram a passagem aos quartos de final do campeonato da Europa dos portugueses, relançou o seu prestígio internacional e deu argumentos aos seus admiradores na luta pessoal contra o argentino Messi do Barcelona pelo trono de "melhor do mundo", contribuindo em boa maquia para a excelente vitória e exibição da equipa nacional portuguesa.

Ronaldo calou os críticos e Portugal está nos "quartos"
            
              Quer Nelson Oliveira, Custódio e até Rolando, os suplentes utilizados como todos os demais que alinharam de início mostraram à saciedade, a partir do golo holandês, não apenas a classe e a entrega com que actuam nos seus clubes, mas, e isso foi evidente em todo o tempo de jogo, que gostam de representar a selecção "de todos nós" e são capazes de "morrer" pela defesa da honra desportiva de Portugal.

               Todos vão reconhecer que Portugal venceu o direito a continuar na prova com muita classe colectiva e individual, vencendo sem mácula uma partida que não foi fácil e exigiu dos protagonistas o recurso a todas as suas virtudes técnicas e físicas. Exigir mais a Nani, Pepe, Ronaldo, Bruno Alves, Moutinho, Raul Meireles, Postiga, Coentrão, Veloso, João Pereira ou Rui Patrício, só a deusa da fortuna o poderia ter concedido se tivesse comparecido nos remates que bateram nos ferros (dois) e uma mão cheia de soberanas oportunidades criadas que poderiam ter dado uma expressão ao resultado de que até as tulipas holandesas feneceriam de vergonha.


         
             Golos "à Ronaldo" aos 27' e 73', com duas assistências fabulosas de Moutinho (?) e Nani (que merecia o golo que tanto procurou), bom entendimento em muito tempo do jogo (nem tudo foi perfeito no decorrer dos 94'), resultaram num dos melhores jogos a que assisti neste campeonato (na realidade não foram muitos os que vi de princípio ao fim), colocou a equipa de Paulo Bento entre as melhores desta prova e, a manter-se esta competência e raça, terei que me penitenciar pela minha descrença no carácter desta equipa.

              Mas sinto-me aliviado, podem crer.

             

http://4.bp.blogspot.com/-kEnXeZFrJzs/T936YRK77oI/AAAAAAAAMcc/UNjmFt0Cobw/s1600/20120617-oJogo.jpg


                                          E não é que apareceu mesmo?


           

UNS COMEM O SUMO OUTROS FICAM COM A CASCA.



          

              Pela janela do local onde estou a escrever este post vejo, a pequena distância, uma laranjeira do meu pequeno quintal com alguns frutos maduros que ainda restam dos muitos que este ano produziu. São de uma espécie muito saborosa, dita de "umbigo", suculentas, que permitem um  descasque fácil e que eu, de quando em vez, recolho directamente da árvore -é assim que melhor me sabe a fruta, colhendo-a directamente da árvore-  me regalo de  saborear.

             ( Era minha intenção ocupar o tempo que ainda falta até à transmissão do Portugal-Holanda a escrever algumas banalidades sobre esta partida e ponho-me a falar de laranjas, não sei a que propósito).

              Com licença. Desculpem a interrupção. Vou aproveitar uma breve pausa na chuva que desde o início da tarde está a cair e vou lá fora buscar uma laranjona  "de umbigo", para saciar esta tentação que me entra pela vista mas não adoça a garganta. Venho já.

              Maravilha. Lamentavelmente não posso convidá-los a provar para confirmar. Também já só restam algumas da safra deste ano e, agora, há que esperar que as novas cresçam, engordem e fiquem disponíveis para serem "papadas" como as outras irmãs generosas acabaram por ser).

              Ah!, pois claro, é isso mesmo, não é a equipa da Holanda que é conhecida pelos "laranjas"? Assim tão boas que dinamarqueses e bávaros se saciaram delas que foi um regá-lo? E nós, portugueses sedentos, de olho grande e carentes de vitaminas para afinar as gargantas e ajudar o Eusébio a vencer a gripe e poder apoiar a equipa nacional pelo menos até ao ano em que o Benfica ganhar a Liga dos Campeões, seremos capazes de colher algumas das que restam na laranjeira do país das tulipas?? Vão, Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Willems; Van Bommel, Van der Vaart e Sneijder; Robben, Van Persie, Huntelaar e técnico Bert van Marwijk, laranjonas supra-sumo do melhor que se vê nos super-super mercados mundiais voltar a serem "abusados" pela terceira vez "sem tirar fora"?.

              Nã, nunca tal se viu e não irá ver ainda hoje, mesmo que isso me alegre tanto como ter que me conformar com o roubo do Coelho de dois meses dos meus salários legítimos para dar aos accionistas do BPN...  Laranjas são óptimas, sim; mas naturais, das que se descascam à mão. Mecânicas, é com a Alemanha de Merkel que lhes tira o sumo e envia as cascas por submarino.

             

quarta-feira, junho 13, 2012

PEPE, POSTIGA E VARELA: ALMA DE DRAGÃO SALVA A SELECÇÃO.

            

Euro 2012


                                       Dinamarca, 2 - PORTUGAL, 3

                 Cria fama e deita-te na cama. Anda todo o mundo a cantar loas ao mito, dez mouros (salvo seja...) de trabalho a manter o burro a pão de ló e o capataz de risco ao meio a ver o madraço a estender-se e não tem coragem de o pôr no bes, a render para o Espírito Santo. Melhor do Mundo? Uma ova, estivesse lá o João Tomás...

                 Só por milagre não acabou esta tarde a actuação da companhia circense deste Euro. Não por culpa da maior  parte dos jogadores que foram bravos, lutadores e empenhados mas de quem lhes fixa os lugares e as missões a executar na equipa. Hoje, vi um Portugal anárquico, baralhado, confuso, medricas, abrir clareiras para o baile dos dinamarqueses, como no primeiro golo. O segundo, estava a ser mais que adivinhado, os jogadores portugueses sentiam-no, mas Bento não. 

                 Decidiu-se e tirou Postiga. Foi um lampejo de lucidez porque havia necessidade de ter alguém com melhor posse de bola e frescura física. Porém, a equipa continuava a procurar o lado doente do ataque e, Dani, "matava-se" sozinho por falta de ajuda, a que só os" melhores do mundo" têm direito. Valeu o desespero da vergonha de ser mandado para casa por uma equipa vulgar, depois de a ter na mão, e a fortuna de ter um Varela habituado a ganhar e a...lutar até ao fim.

                Não mudes Bentinho, não mudes que quem se vai rir é o Bosingwa... 
               

                 

             

sábado, junho 09, 2012

MERKEL NÃO PERDOA A PERDULÁRIOS.

            EURO2012

9 de Junho, 2012

                                       Alemanha, 1 - PORTUGAL, 0

            Caprichos da fortuna e Varela perdulário roubaram a Portugal a possibilidade de evitar uma derrota que, em boa verdade não é merecida. Nem os alemães foram suficientemente melhores para merecerem a vitória nem os portugueses foram tão inferiores para que possam conformar-se com esta derrota.

            Verdadeiramente o jogo só se tornou interessante após o golo de Gomez, ao qual a equipa das quinas reagiu muito bem e só não chegou pelo menos ao empate por desperdício das melhores oportunidades ocorridas em toda a partida  em em lances de jogo corrido, não contando com as duas bolas que bateram nos ferros, a primeira das quais, ao fechar o tempo do período inicial,  só não ultrapassou o risco porque a fortuna protege sempre os mais ricos.

            A equipa de Paulo Bento jogou sempre com espírito solidário mas raramente conseguiu ligar jogadas  de contra-ataque por imprecisão de passe e por não lograr meter mais jogadores na linha da frente quando de posse da bola. 

            De um modo geral os jogadores estiveram em bom plano, ainda que de Ronaldo se espere sempre algo de espectacular que esta noite não aconteceu. Pois se ele é o melhor do mundo...

            Vista pela TV (como gostaria que os comentários fossem sempre como os que Domingos Paciência/Prates fizeram na SportTV), fiquei com a impressão de que aconteceram lances iguais com julgamento distinto. Em abono da verdade, pareceu-me que a afilhada protegida foi a equipa da madrinha Merkel...

            A derrota nunca é boa para começar uma prova mas não é sentença capital. Muito sinceramente, até estava mais céptico do que antes deste jogo. Veremos o que a equipa tem para dizer no próximo embate.

           

quinta-feira, junho 07, 2012

AI, PORTUGAL!



      Este quase apagamento sabático em que entrou o Dragão, Sempre! desde que terminou o campeonato da Liga com a consagração do Futebol Clube do Porto como grande e justíssimo vencedor, tem muito a ver com a minha aversão ao "futebol" que, saindo dos relvados que é o seu habitat natural, passa a ser jogado na comunicação social onde a bola deixa de ser chutada pelos jogadores  para serem estes a ser pontapeados como coisas redondas a rolar ao sabor do teclado de um computador ou de um câmara de TV. Entrevistas feitas com frases mil vezes repetidas, leilões de estrelas novas ou decadentes aos milhares postas à venda por desinteressados empresários, regateados como era uso no tempo da escravatura, jogadas palacianas para vencer posições de decisão na engrenagem dos órgãos da estrutura desportiva com vista à salvaguarda de tramóias futuras, leitura de pasquins para drogar assembleias inocentes,  passaram já há muito para o rol do folclore fastidioso e entediante das minhas apetências desportivas.

     Aliás, este é um "campeonato" no qual o Futebol Clube do Porto é claramente suplantado pelo seu arqui-rival alfacinha do bairro de Benfica que sempre lidera, nestas saison, a bolsa das entradas e saídas da fina flor dos craques que sempre sonharam jogar no clube da Dona Victória. Levámos sempre cabazadas de encher o saco.

     Claro que vai decorrer, já no próximo sábado, a estreia dos rapazes de Paulo Bento no campeonato da Europa de futebol e eu digo muitas vezes para mim próprio, mas como se nos ouvidos tivesse rolhas de cortiça, que esta é a selecção que vai representar Portugal numa prova internacional de grande projecção desportiva mundial. Eu sou português, do norte, e tenho muito orgulho nisso, mas emociono-me muito mais quando é o Futebol Clube do Porto a defender lá fora o prestígio do futebol de Portugal, contando apenas com o apoio dos seus adeptos e a frieza, quase indiferença ou mesmo anti-portismo, dos de outros emblemas, os quais, nessas ocasiões nem sequer pensam na nacionalidade de que são originários.

     Apesar de tudo eu gostaria de estar optimista quanto ao que vai ser a sorte desta selecção.Mas não estou. Não pelas opções do seleccionador, porque ele tem autonomia para decidir quem escolher, quem há-de por a jogar. Foram estes, poderiam ter sido outros? Não vejo onde, tão reduzido é o campo de escolhas. E, depois, Bosingwa e Ricardo Carvalho, portaram-se tão mal...Estão lá o Miguel Lopes e aquele pequenote vendido ao grande Málaga, o João Pereira, por um saco de euros.

     Ah, pois, temos o "grande trunfo", o melhor do mundo, (depois do Messi, ah, ah,ah), que vende como ninguém no BES e em Chamartin, a marca CR7.

     Mas, olhem que o estágio em Óbidos foi uma maravilha: lindíssimos passeios pela típica Vila, imponentes desfiles de "bombas", massagens e passeios pelos oxigenados pinhais da região. Entrevistas, reportagens, campanhas "escolarianas", recepções oficiais. E uma belíssima (e muito em conta...) estância de férias lá para a Polónia.

     Aproveitaram antes, porque depois...

... ainda faltarão dois meses (aproximadamente) para que regresse o futebol de que mais gosto!