sexta-feira, abril 30, 2010

AS MAIAS DO DOLETHES E DO DRAGÃO, SEMPRE!

   

  Pelo-me pelas tradições, principalmente as que perduram desde a infância. E, as "Maias" é uma das que acho mais interessante. Há, talvez, algum sentimento sádico resultante do prazer com que me parecer estar a contribuir para ludibriar Judas, o da tradição menos dos que aqueles com que temos de conviver todos os dias no nosso quotidiano. O gesto, de colocação de giestas amarelas nas portas para confundir os soldados de Herodes e evitar a morte do Menino Jesus é, além de tudo, um gesto fantástico de solidariedade das pessoas contra a iniquidade de um acto malvado do rei sanguinário e cruel contra uma criança inocente.

           Daqui a pouco os ramos, as coroas feitas de flores e grandes laços vão ser colocadas no umbral dos portões, nos automóveis, nos muros e, até, nas portas dos currais. Quando romper a aurora do dia primeiro do mês de Maio todos poderemos constatar que, apesar de tudo, há muitas coisas que nos agrada partilhar...
           Convictamente, aqui coloco as minhas


   que espero sejam bastantes para confundir qualquer Judas excomungado
   quando por aqui intentar passar!

quinta-feira, abril 29, 2010

O FORAGIDO DE LONDRES

            O antigo chefe da quadrilha vermelha dos seis milhões de fiéis continua o estágio sabático em terras de Sua Majestade, gozando dos privilégios próprios reservados aos melhores. E ele, enquanto presidente eleito por arrasadora maioria à frente da capoeira da segunda circular, foi de uma eficácia difícil de superar em termos de gestão off shors das transacções por ele intervencionadas. Esta foi, apenas, mais uma.

Vale desviou 850 mil dólares da transacção de Amaral

por LusaHoje
Vale desviou 850 mil dólares da transacção de Amaral
Vale e Azevedo, que começa a ser julgado em Outubro pela apropriação de quatro milhões de euros resultantes de transferências de quatro futebolistas, está indiciado do desvio de 850 000 dólares da transacção de Amaral para a Fiorentina.
A venda dos direitos desportivos do brasileiro Amaral, no valor global de dois milhões de dólares, foi consumada a 27 de Junho de 2000, em Lisboa, e Vale e Azevedo, segundo o despacho de acusação, mentiu aos elementos da Direcção a que presidiu, de 03 de Novembro de 1997 a 31 de Outubro de 2000.
(v.g. notícia completa in DN)
   
      

           

quarta-feira, abril 28, 2010

JUSTIÇA FICA POR METADE.

Jesualdo só apanha multa e vai estar no banco

por DN.ptOntem
Jesualdo só apanha multa e vai estar no banco
Treinador do FC Porto, expulso em Setúbal, foi multado em 500 euros mas não falha o clássico. Ao contrário de Falcao, suspenso por um jogo
A Liga de Clubes anunciou os castigos referentes à 28.ª jornada e o grande destaque vai para a sanção aplicada a Jesualdo Ferreira. Expulso em Setúbal por protestar contra o cartão amarelo mostrado a Falcao, o treinador foi castigado com duas multas - de 150 e 350 euros-, num total de 500 euros, mas foi poupado a qualquer jogo de suspeñsão, podendo por isso orientar a equipa do FC Porto no clássico de domingo com o Benfica.
.......................................................................................
            Qualquer cidadão que presenciasse a reacção do professor Jesualdo Ferreira após a amostragem do cartão a Radamel Falcao, no jogo de Setúbal, não podia ter deixado de ficar surpreendido pela veemência e espontaneidade da reacção do treinador à violência da injustiça da sanção aplicada ao seu atleta. Todos o que seguem a actividade do veterano Jesualdo nas suas funções de técnico em diversos emblemas, conhecem a sua postura sóbria, comedida, respeitadora, que o caracterizam como um caso à parte do nosso indigente meio desportivo.
             Da sua enérgica reacção ressaltam dois aspectos que, para mim, a justificam. A primeira a de ter interiorizado a ideia de que alguma anormalidade haveria de acontecer que afastaria Falcão do confronto de domingo no Dragão e, ao ser confirmada, a sua revolta produziu o efeito de uma mina pisada por um tanque de guerra; a segunda o "direito à indignação" que assiste a qualquer lidere perante uma injustiça de que é vítima um dos seus comandados
            Não há motivo que justifique qualquer elogio à decisão do CD ilibar, em parte, o castigo que lhe permitirá fruir o gozo de participar num jogo que ele por certo não desejaria perder em nenhuma circunstância e que merece dirigir. É um mero acto de justiça mesmo que sem pedido de desculpas do autor dos fundamentos que levaram à sua aplicação.
            A magnanimidade do CD não se estendeu ao atleta penalizado sem culpa. Antes assim. Consideraria uma afronta imperdoável que Radamel Falcao fosse contemplado com a anulação do castigo iníquo que sofreu, não somente em função da inexistência de qualquer culpa a que devesse corresponder um castigo, mas por condescendência, um gesto de favor, para lhe permitir disputar em igualdade com o seu directo e único opositor a liderança de melhor marcador da Liga.

terça-feira, abril 27, 2010

E O VENCEDOR É? ... RADAMEL FALCAO!



         Caso não venha a ser castigado com dois jogos de suspensão em consequência de uma violenta carícia  perpetrada na face de um menino de coro metido a jogador de futebol e de pronto veementemente denunciada por um colega interessado, sabe-se lá porquê, que o árbitro exibisse o cartão amarelo ao Falcao em vez de a si próprio,  como foi visto no sábado a noite na TV e, por isso, verdadeira, a  RADAMEL FALCAO  ainda vai ser concedida uma oportunidade de terminar em primeiro a classificação de melhor marcador da Liga no caso de, no último jogo marcado para Leiria, não pisar uma das minas que se espera poderem estar colocadas no relvado e tenha a desdita de a pisar.
             E, no final deste campeonato dos túneis, dos juízes e sentenças do faz de conta, dos profetas da verdade desportiva, da procissão dos andores às costas dos árbitros, mesmo que, por mera hipótese, o melhor avançado a actuar este ano na (des) Liga da cerveja, matematicamente, venha a obter menos golos do que o seu rival "cana alta", há que recordar que foram roubados da sua conta QUATRO golos obtidos dentro das regras vigentes aplicáveis ao jogo da bola, e apenas dois deles resultaram da marcação de grandes penalidades capazes de serem vistas até por um invisual (não cabem aqui as que não foram, e deviam, ter sido assinaladas). Já o seu endeusado concorrente, cuja virtude mais rara que lhe é unanimemente reconhecida é ser capaz de praticar futebol dispondo apenas de uma perna, leva DEZ golos apontados a onze metros da baliza, todos consequência de faltas reconhecidas por toda a imparcial crítica alfacinha, em papel e em som e, mais pelo menos outros três, por vontade de bem ensaiados bandeirinhas (ai, não! não vá o "Diabo", vir ao relvado aplicar novo cachaço...)
             Com alguma felicidade até poderemos vir a recordar os  idos do Calabote e recrear a versão soft da rábula do jogo que só tem de acabar quando, em Leiria, o autocarro dos Dragões já estiver na A1 de regresso a casa e, no ninho da Dona Vitória, na segunda circular, acabar de ser convertido em golo mais um penalti à "moda do túnel das trevas", para adicionar aos outros tão obsequiosamente cozinhados e levarão à conquista do apetitoso troféu.
              O vencedor já está encontrado: é RADAMEL FALCAO!
        

domingo, abril 25, 2010

ENEACAMPEÕES! NUNCA VISTO!

NOVE CAMPEONATOS NACIONAIS SEGUIDOS GANHOS PELO FUTEBOL CLUBE DO PORTO!

      Quando faltam ainda cinco jornadas para completar, a equipa de óquei em patins do Futebol Clube do Porto alcançou a NONA vitória consecutiva na prova!!!
      O FCP, é (mesmo) uma naçon, carago!
(foto: gentileza não autorizada do blogue "Dragaopentacampeão")

OS ÁRBITROS E OS SEUS JUÍZOS.

O que se devia dizer dos árbitros e não diz

JOSÉ MANUEL RIBEIRO

A culpa, no episódio em concreto, talvez nem seja dele. Se o tabefe em Bruno Ribeiro for genuíno, quem o deu foi Falcao; se houve exagero, exagerou o assistente que embandeirou o acto. E, no entanto, como desligar Pedro Henriques do incidente que subtraiu o colombiano do próximo FC Porto-Benfica? Em princípio, quando se autoriza vinte e dois jovens não anorécticos a passarem hora e meia aos pontapés e encontrões uns aos outros, há uma probabilidade razoável de que algum se canse, algures entre a décima sétima e a vigésima contribuição viril para o espectáculo que teve de aguentar no lombo.
Foi Falcao, poderia ter sido Hélder Barbosa, do Setúbal. No âmbito do completo desconhecimento do que é uma falta, Pedro Henriques é de uma imparcialidade robótica. Talvez até seja o mais próximo que alguma vez se esteve de aplicar as novas tecnologias à modalidade, embora, pelo entendimento que costuma ter dos lances, pareça mais convencido de que as máquinas são os jogadores. Máquinas blindadas, em aço inoxidável, envolvidas em teflon e equipadas com "airbags" de série.
É evidente. Os árbitros portugueses compram demasiadas faltas e com elas um jogo pior e mais morto do que devia ser. O que se discute não é a necessidade da cirurgia: é a conveniência de ser Pedro Henriques a operar e a liberdade de poder fazê-lo com motosserra. Num meio tão dado a discutir névoas como penáltis e foras-de-jogo, não seria mau, para desenjoar, apontar de vez em quando aos que dão cabo disto por convicção no erro e idealismo assumido, escrito e publicado.
(v.g. Jornal O JOGO, de hoje)

        O destaque dado a algumas passagens do texto é da minha autoria. Recorri à transcrição porque, quando a li na versão escrita, encontrei nela a síntese do que penso do desempenho dos árbitros nacionais e nunca seria capaz de o fazer desta forma tão pertinente. Continuo a pensar que aos árbitros nacionais falta estrutura mental capaz de discernir entre a letra e o espírito das regras e a exacta medida de como, e quando, as devem fazer aplicar.

sábado, abril 24, 2010

O BONFIM QUE MUITOS ANSIAVAM

             Abro o computador logo após o encerramento da transmissão do Vitória-Futebol Clube do Porto a cargo da SportTV1, incluindo os flash-interviw e a conferência de imprensa.
            De tudo o que vi e ouvi quero destacar, apenas, o seguinte:
            -não perdi uma única imagem do livre apontado, na primeira parte, contra o FCP e que, como foi repetido inúmeras vezes, a bola foi cortada pela mão de Rolando, tendo ficado por marcar uma grande penalidade contra os visitantes.
             Comento: tenho dois olhos saudáveis, um LCD 109cm, ninguém perturba a minha atenção e estou no uso de excelentes capacidade mentais: na imagem mais favorável para a apreciação do lance que me deram, é nítido o corte da bola com a testa mesmo que, na sequência do movimento, o esférico se veja entre as duas mãos de Rolando.
             -na jogada que se esperaria acontecesse vir a servir de pretexto para afastar o melhor concorrente na luta para o primeiro lugar da lista dos marcadores, Falcao, tendo conquistada a posse da bola entre dois adversários, sofre a falta do R. Silva, que está de pé em contacto com ele e, vindo por trás, B. Ribeiro mete os pés nos calcanhares do avançado portista que, em desequilíbrio para a frente, leva a mão esquerda para trás roçando com os dedos na cara do autor da falta o qual, ao sentir o contacto, se rebola como se tivesse sido atingido por coice de mula.
            Comentário: não foi passível de sanção a actuação dos jogadores vitorianos no lance descrito e, ao que parece, por indicação dos 3º (?) e 4º árbitros, segundo ouvi, o amarelo que milhões ansiavam foi posto diante da cara do melhor marcador do campeonato.
            Concluindo:
             Pago a minha taxa de subscritor da SportTV para ter de suportar durante cerca de duas horas, dois jumentos mal treinados a zurrar à porfia baldes de m.... para um microfone que duvido tenham na sua frente mas sim debaixo do rabo e, o que é pior, suportar o conceito que fazem de quem os ouve ao julgarem que estes são cegos, estúpidos e ingénuos.
             Não retive o nome da alimária de faxina ao jogo, nem me preocupa sabe-lo. A outra, quiçá arregimentada por intermédio de prestimosa sopeira, nem precisa de identificação tal é a rusticidade do verbo que utiliza nas suas apreciações técnicas. Provavelmente, para além da fiel empregada agenciadora do tacho (ainda que remunerado a recibo verde, presumo), não deve ter amigos verdadeiros, porque, fosse eu um deles, já há muito que o teria aconselhado a ir trabalhar para a CUF.
             Quanto ao resto, foi o que todos puderam ver.

O COSTA DO CUTELO

         
           Cada tiro, cada melro! Não atina uma o juiz Garzon à portuguesa, o mediático magister dixit, ponta de lança do auto proclamado pugnador da verdade desportiva lusa. O cutelo da ansiada execução pública do presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa, vai continuar no saco dos trinta dinheiros de Judas, o vendedor de Cristo.
           Pela segunda vez, a hierarquia da justiça desportiva mandou às malvas as elaboradas e sapientíssimas teses do mediático assistente-inovador das regras doutrinárias do comportamento desportivo português, atirando-as para o cesto de papéis onde acabam, por regra, as inutilidades dos incompetentes.
           2-0, diz a comunicação social. Na ordenação de uma classificação que visasse premiar o primeiro e a
penalizar o último dos intervenientes neste processo kafkiano para eliminar o presidente mais laureado do futebol mundial, teríamos: Vencedor, PINTO DA COSTA. DESPROMOVIDO, Pavão Vermelho.
          The show must go on!

sexta-feira, abril 23, 2010

TÚNEIS E CANAIS.

            Entre a França e a Inglaterra já havia um, o da Mancha. Depois, apareceu o túnel a ligar, sob o mar onde Baptista Pereira batia recordes, a Grã-Bretanha ao resto da Europa.
            Em Portugal  cultiva-se o gosto de imitar o que lá fora se faz, na esperança de se manter na rota dos pelintras indigentes que se sustentam dos restos que sobejam do banquete dos seus parceiros ricos da Europa. Mas, se nos sustentam, não estão obrigados a conviver com a nossa presença nem a dividir connosco os mesmos espaços físicos pelo que tivemos nós que escolher os nossos próprios hábitos e formas de vida específicos.
            Por isso, também nos orgulhamos de ter criado entre nós o CANAL CAVEIRA, para bater recordes de batotas desportivas, congeminando mafiosas estratégias para derrotar adversários ingénuos. Ao longo do tempo, este poderoso canal acabaria por ramificar-se, estendendo-se, qual povo de muitos braços, por sítios ainda mais íntimos, como sejam restaurantes, aviões, paragens paradisíacas no Pacífico, alcovas esconsas de hotéis de luxo, off shors, e a sua fama, aos poucos, decresceu como a aurea de uma estrela de cinema que envelhece.
            Foi preciso inovar e, então, chegamos aos TÚNEIS não já para permitir a passagem de comboios, mas para servirem de esconderijo a uma nova espécie de ratazanas a que chamaram stwardes só para encobrir a designação portuguesa, importada do Brasil, que identifica a actividade de capangas assalariados.
           Superando ingleses e franceses, ficou provado, pelo menos este ano, que a riqueza não provém a maior parte das vezes, do suor e da honestidade de procedimentos. E que, uma vez obtida, não faz grande diferença para memória futura, os processos usados para a alcançar.
           Disse o professor Machado que um vintém é um vintém e um cretino não passa de um cretino. Pois, também para mim, um ladrão rico, só porque é rico, nunca deixará de ser ladrão.
           
           
         

quinta-feira, abril 22, 2010

OEIRAS, ESTUPOR DOS DIRIGENTES CENTRALISTAS.

http://4.bp.blogspot.com/_kouEoAHNrDQ/S8znPhXn5eI/AAAAAAAABQQ/rmbzbB5Ckns/s1600/ta%C3%A7a.jpg           A insensibilidade aos apelos vindos da maior parte dos clubes de futebol para ser revisto, de uma vez por todas, o local onde deverá ter lugar a final da Taça de Portugal, é detestável e inadmissível num Portugal que afirma serem os cidadãos iguais nos seus direitos e obrigações.
           Ao insistir, em qualquer circunstância, que a decisão final da chamada festa do futebol nacional se desenrole no estádio de Oeiras, uma obra emblemática de Salazar, que há muito deixou de reunir condições aceitáveis para o acontecimento por existirem, actualmente, melhores instalações em várias zonas do país, o estupor dos dirigentes responsáveis agride a vontade de uma enorme multidão de desportistas que almejam, há muitos anos, a revisão desta situação.
           A invocação de um simbolismo tradicional não é mais do que uma bacocice idiota e radica nos resquícios das mentes passadistas dos que se sentam há demasiado tempo nos coçados sofás do poder centralista, insensíveis às mudanças que se introduziram na sociedade, ou se alinham engravatados nas cadeiras da tribuna presidencial a olhar por cima dos súbditos que ali foram para lhes prestar vassalagem.
           Não passa pela cabeça de ninguém, com um mínimo de seriedade intelectual, que pense ser menos digna e empolgante, menos festiva, menos injusta, menos acessível, uma final que decorra em Braga ou em Guimarães, no Dragão ou Bessa, em Aveiro, Coimbra ou Allgarve? Oeiras, tem mais imponência? E tem? E, então? As pessoas não contam? Será que estão convencidos que ir de Carcavelos ao Jamor é a mesma coisa que sair de Miranda do Douro, se é que, verdadeiramente, sabem onde fica?
            Vamos ser sérios, descomprometidos e justos nas decisões que os cargos que ocupam exigem, no caso de ainda alimentarem ilusões quanto à natureza do conceito que o povo tem do dirigismo desportivo (ou outro...).

terça-feira, abril 20, 2010

ERA O BENQUERENÇA OU O OLEGÁRIO?


        
            Jogo fantástico, em Milão, entre as equipas de Mourinho e Guardiola, da meia final da Liga dos Campeões, com o resultado final de 3-1 favorável aos italianos.
            Duas equipas poderosas, com estilos de jogo diferentes, formadas por grandes jogadores, ambas sublimes na táctica e no empenho, capazes de desenharem jogadas empolgantes sempre com o único objectivo de chegarem ao golo, que lograram concretizar por quatro vezes!
            E o árbitro, senhores? Sempre em cima dos lances, marcando o que era de marcar, distinguindo o embuste da evidência, mostrando aos actores que o direito a decidir era dele e, PASME-SE!, DALTÓNICO!, e SURDO, como se ninguém estivesse nas bancadas, ou no banco de suplentes, a tentar influenciar!
            Quem se lembrar do seu trabalho, por exemplo, da última partida realizada na Luz entre o Benfica e o Nacional da Madeira deve ter sentido enorme dificuldade em reconhecer no BENQUERENÇA desta noite o lambe botas do OLEGÁRIO vermelho desse jogo.

          

O OLIVAL VIROU CALVÁRIO!


Ruben Micael fractura pé direito e falha Mundial
        
            RÚBEN MICAEL, sofreu, hoje, no decorrer do treino no Centro de Estágio do Olival, uma fractura num pé, tendo sido já operado.
            Logrou-se, assim, para o excelente médio madeirense recentemente chegado ao clube, a quase certeza da sua convocação para a selecção portuguesa que vai disputar o Mundial de Futebol na África do Sul e, naturalmente a impossibilidade de continuar, esta época, a jogar pela nossa equipa.

MIGUEL SOUSA TAVARES

Miguel Sousa Tavares foi acusado de plágio em 2006.

            Nutro um especial apreço por Miguel Sousa Tavares. Há muitos anos que sigo a sua participação cívica e social na sociedade portuguesa, os seus trabalhos literários e jornalísticos, as suas intervenções televisivas e, muito particularmente, a sua faceta de simpatizante acérrimo do Futebol Clube do Porto.
           O Miguel nasceu no Porto e os seus pais, Sophia de Mello Breyner Anderson, poetisa de renome e Francisco Sousa Tavares, advogado e político activo que foi, ganharam com todo o mérito direito ao estatuto de respeitadas figuras nacionais.
           MST assina, semanalmente, num periódico desportivo da capital, uma crónica com o título  NORTADA onde, num estilo muito próprio, aborda assuntos relacionadas com as peripécias do futebol português e, muito assiduamente, os que ao "seu" Futebol Clube do Porto, respeitam.
           Nas suas críticas não poupa nas palavras para elogiar os atletas que lhe caem no goto, mas manifesta-se, impiedosamente, contra os que, em sua opinião, nunca deveriam vestir a camisola azul e branca por manifesta falta de qualidade. Zurze, com dureza quiçá desmedida, nas opções de Jesualdo Ferreira mal sucedidas, parecendo outras vezes usar de alguma crueldade perante exibições falhadas da equipa e de alguns jogadores que a integram. Não poupa nos reparos à política de contratações, vendas e gestão de atletas vinculados ao clube, da gestão financeira de Pinto da Costa e dos seus parceiros da SAD,  os seus honorários, da eternização do presidente à frente do clube.
            Miguel Sousa Tavares tem todo o direito a divulgar as suas opiniões da forma e no lugar que muito bem entender. Só que, na comunicação social portuguesa, não conheço ninguém que seja adepto de um clube e tenha acesso aos media, que use de idêntica frontalidade e exponha publicamente da mesma forma que o Miguel faz, a vida interna do seu clube de coração. Não é dispisciendo o facto de o jornal onde sai a crónica de MST, às terças-feiras, aumentar o número de exemplares vendidos em mais de dez mil (!) não sendo crível que sejam apenas adeptos portistas a contribuir para isso.
            Tanto quanto me apercebo, Miguel Sousa Tavares, quando não viaja pelo estrangeiro, faz a sua vida na capital para dar cumprimento aos seus múltiplos compromissos profissionais. Naturalmente, foi criando amizades com adeptos de clubes rivais que amaciaram a sua virilidade clubística, envolveu-se em iniciativas de âmbito lisboeta que sempre cativam simpatias, passou a cultivar o estatuto de portista de sucesso em terreno hostil, espaçou as suas visitas ao norte, tem menos tempo para os amigos que aqui deixou. Parece já não ter entusiasmo para as causas do Porto e do seu baluarte desportivo.
            Apesar de tudo isso, vou continuar sempre atento ao que dirá e fará o Miguel, todavia receoso de um dia ser confrontado com a notícia de que deixou de ser sócio do "nosso" Futebol Clube do Porto por esquecimento de pagamento de quotas...
          
          

          
   

MÁ NOTÍCIA PARA A CONCORRÊNCIA.

No Dragão já se pede a Pinto da Costa que continue depoisde 2013

No Dragão já se pede a Pinto da Costa que continue depoisde 2013
Recandidatura ao 12.º mandato oficializada com 19 758 assinaturas

           VINTE MIL ASSINATURAS subscrevem a 12ª candidatura de Jorge Nuno Pinto da Costa à presidência do Futebol Clube do Porto.
           O mais laureado dirigente do futebol mundial vai continuar, por mais três anos que se espera não sejam os últimos, a sua saga incomparável de sucessos à frente dos destinos do FUTEBOL CLUBE DO PORTO, para gáudio dos portistas reconhecidos e desespero dos seus muitos detractores frustrados e invejosos.
           Não lhes dê descanso, Presidente!

OS DRAGÕES DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA.

Apresentação de diapositivosAdão Silva (PSD/Bragança)
Adriano Rafael Moreira (PSD/Porto)
Afonso Candal (PS/Aveiro)
Agostinho Lopes (PCP/Braga)
Amadeu Soares Albergaria (PSD/Aveiro)
António Almeida Henriques (PSD/Viseu)
Carina Oliveira (PSD/Santarém)
Carla Barros (PSD/Porto)
Carla Rodrigues (PSD/Aveiro)
Cecília Meireles (CDS-PP/Porto)
Fernando Jesus (PS/Porto)
Filipe Lobo D' Ávila (CDS-PP/Santarém)
Francisco Assis (PS/Guarda)
Frederico Castro (PS/Braga)
Glória Araújo (PS/Porto)
João Portugal (PS/Coimbra)
Jorge Strecht (PS/Porto)
José de Bianchi (PS/Vila Real)
José Moura Soeiro (BE/Porto)
José Ribeiro (PS/Porto)
Luís Menezes (PSD/Porto)
Luís Montenegro (PSD/Aveiro)
Luís Pedro Pimentel (PSD/Vila Real)
Luísa Roseira (PSD/Porto)
Luísa Salgueiro (PS/Porto)
Margarida Almeida (PSD/Porto)
Maria de Belém Roseira (PS/Aveiro)
Maria de Lurdes Ruivo (PS/Porto)
Maria Manuela Augusto (PS/Lisboa)
Maria Paula Cardoso (PSD/Aveiro)
Michael Seufert (CDS-PP/Porto)
Nuno Reis (PSD/Braga)
Nuno Sá (PS/Braga)
Pacheco Pereira (PSD/Santarém)
Paulo Cavaleiro (PSD/Aveiro)
Pedro Rodrigues (PSD/Braga)
Raquel Coelho (PSD/Porto)
Renato Sampaio (PS/Porto)
Rosa Maria Albernaz (PS/Aveiro)
Sérgio Vieira (PSD/Porto)
Vítor Fontes (PS/Aveiro)

Desta lista sobressaem três nomes, por serem mais conhecidos: Francisco Assis, Maria de Belém Roseira e Pacheco Pereira. Teixeira dos Santos também foi eleito deputado pelo Porto, mas entretanto voltou a ir para ministro.
           Ainda assim há muita gente boa na Assembleia da República! Por que é que eu não estou admirado de apenas constar da lista um vianense? Será que ainda lá estão todos os que há tempos foram eleitos? Em 230, UM é pelo Sport Clube Vianense!!!
            Já agora: há vida a sul do Tejo ou, como dizia o outro, é só deserto (habitat natural de camelos).
       

SPORTING JÁ ESCOLHEU.



      
Paulo Sérgio confirmado no Sporting
             Paulo Sérgio, o actual treinador do Vitória de Guimarães, é o eleito para orientar o SCP, nas próximas duas épocas.
            A escolha do (ainda) jovem treinador para um clube com a dimensão e aspirações do Sporting, envolve algum risco se olharmos apenas para o percurso feito até agora por Paulo Sérgio, onde não aparece nenhum clube com as ambições dos leões de Lisboa. Contudo, a sua ascensão na carreira é notória e progressiva, o que abona das suas qualificações técnicas e pessoais para o lugar.
            Pelo que nos é dado ver nas transmissões televisivas, Paulo Sérgio tem uma postura serena, interventiva quanto baste, pouco dado a exibicionismos exuberantes e expressa-se fluentemente, o que é uma raridade (também não seguiu Alex Fergunson no consumo das pastilha elástica...). Tudo resumido, parece ser escolha acertada. Mas, atenção! O Sporting tem, nos bastidores e fora deles, mil e um treinadores não assumidos....

segunda-feira, abril 19, 2010

CÁ SE FAZEM, CÁ SE PAGAM!

 Vitória: as cinzas do passado identificam-se com as suas cores

     Quem não é por nós, é contra nós. Ao subscrever uma aliança espúria com o clube da fidalguia subsídiodependente sulista e elitista para roubar ao Futebol Clube do Porto o direito, legitimamente adquirido, de disputar a Liga dos Campeões, o Vitória de Guimarães esbanjou o capital de simpatia que detinha no seio dos seguidores do melhor clube português.
             Justificados, por isso, os apupos que se ouviram no Dragão no decorrer da partida de ontem à noite, naturalmente visando mais os responsáveis vimaranenses do que os briosos atletas da cidade berço, estes sem o pecado de almejarem satisfazer a gula gratuita  com os restos da carcaça do Dragão ferido de morte que os seus patrões pretendiam,  sendo verdade que "quem não sente não é filho de boa gente" e a afronta exigia reparação. Ontem, foi cobrado o primeiro tributo e, de futuro, não faltarão outras oportunidades para saldar o montante da afronta, que não é pequeno. Cá se fazem, cá se pagam, não é o que diz o povo?

quinta-feira, abril 15, 2010

PRAZER DE UM HOMEM DO NORTE

 Diz JESUALDO FERREIRA, transmontano de gema:


"PRAZER JOGAR COM O CHAVES"
"Será um prazer jogar a final contra o Chaves. É um clube que representa uma zona que aprecio muito e onde joguei. Está com mérito no Jamor", disse Jesualdo Ferreira. O técnico dos dragões mostrou-se ainda satisfeito com o resultado e "com a exibição em determinados momentos". Sobre o futuro à frente dos dragões, Jesualdo voltou a fugir à questão: "Não falo disso."

TAÇA NO DRAGÃO: NOITE PARA LEVAR OS NETOS AO FUTEBOL


Belluschi e Rúben Micael.


TAÇA DE PORTUGAL
No Dragão:
                   FC PORTO, 4 - Rio Ave, 0
                           (ao intervalo: 1-0)
Golos: Belluchi, Guarin, Rúben Micael e Falcao.

     O resultado da 1ª mão obtido pelo FC Porto (1-3) em Vila do Conde, permitia pensar que só uma noite desastrada dos Dragões os impediria de estar na final da Taça.
     Mesmo com as muitas alterações na equipa base introduzidas pelo Professor, aliás previsíveis, aos Dragões teria de ser concedido todo o favoritismo, não só em função da melhor qualidade do plantel mas, também, porque jogava em sua casa perante um adversário pouco capaz, como veio a demonstrar, de poder originar uma reviravolta a todos os títulos improvável de acontecer.
     A primeira parte haveria de decorrer em toada lenta, intercalada agora e logo, de uma ou outra jogada mais conseguida, de ambas as partes. Mais feliz, neste período, o Porto chegou ao golo na cobrança de um livre, à entrada da área na sequência de uma falta que não me pareceu existir. Belluchi, em folha seca, não deu hipóteses a Carlos. Mais tarde, Farias, falhando um pontapé de grande penalidade (inequívoca), esbanjou o 2-0, não logrando iludir o excelente guarda-redes da selecção angolana.
    O jogo pareceu aumentar de ritmo na segunda parte e foi notoriamente melhor com a chamada ao jogo de Hulk, Falcao e Guarin e a aceleração dada às jogadas por parte de Rúben Micael, Valeri e da actuação mais assertiva do jovem estreante David Abby, muito mais confiante na parte final do jogo do que no seu início.
    Foi, pois, com a maior naturalidade que o Porto logrou chegar ao golo mais três vezes, por Rúben, Guarín e Falcao, qual deles o mais espectacular e saudado pelo público presente, aliás em número não muito elevado.
   Nas actuações individuais, os que habitualmente jogam, fizeram-no ao ritmo de treino de recuperação de esforço. Mas Fucile (que passa, ombre!) actua com o pavio chocho. Farias, não pareceu muito entusiasmado a actuar ao lado dos colegas de ontem. Orlando Sá, tem qualidades e vontade de jogar. Mas daí a merecer um lugar numa equipa como o Porto.... Valeri tem características de jogador que não chamam  a atenção imediata. Há necessidade de o ver mais vezes para lhe poder ser concedida uma avaliação justa e a sua utilidade no conjunto. Pelo que vi, é provável que o professor lhe reconheça atributos que revela nos treinos e não se viram, ainda, quando foi chamado à equipa. Beto e Maicon, têm argumentos para serem grandes.
   David Abby, finalmente, estreou-se. Não deslumbrou, mas também não decepcionou. Entrou algo inseguro e, no decorrer da primeira parte, não melhorou muito. Não foi bem sucedido em várias iniciativas em que participou, a defender e a atacar, mas revelou que entende como devem ser feitas. Ganhou confiança à medida que o jogo esgotava o tempo e passou a estar muito bem após a entrada dos craques e a subida de rendimento geral da equipa. Apesar de não possuir um aspecto muito robusto para defesa, joga viril e não engana quanto à qualidade da escola que frequentou, pois entende muito bem como desempenhar o papel de lateral ofensivo moderno. Contudo, não terá ainda estaleca para jogos mais intensos.
   Após alguns meses de ausência regressei de novo ao Dragão, agora com netos e demais família. E o que venho reiterando há muito, confirmo-o mais uma vez: futebol, é ao vivo. Ali, perto da relva, inserido no ambiente, a ver o que se quer,sem câmaras lentas, repetições confusas e, acima de qualquer outra razão, sem comentários distorcidos e confrangedores.
  Ah, o árbitro. Cada vez sou mais condescendente com as actuações dos "nossos" da 1ª Divisão da AFVC...Este até é lisboeta, o que é sempre um bom atributo.


Guarín festeja o segundo golo

segunda-feira, abril 12, 2010

UKRA, UKRA, JÁ SE OUVE NO DRAGÃO.

UKRA:- Destes é que eu gosto!

                 Todo o mundo já conhece o futuro de UKRA. Feita a maturação, aí está o vintage! Mal posso esperar por 2010/2011.
          Trabalho à Jorge Costa, determinação à Paulinho, de bola à Domingos: um jogador À PORTO!

    

domingo, abril 11, 2010

VENCER, O DESTINO DO DRAGÃO!

Jesualdo Ferreira (foto ASF)
«A nossa obrigação é continuar a vencer» – Jesualdo Ferreira

O técnico do FC Porto, Jesualdo Ferreira, reconheceu que foi mais difícil vencer o Rio Ave este sábado do que na última vez que se defrontaram, na Taça de Portugal. Em termos futuro, o treinador reconheceu que o «primeiro objectivo é o segundo lugar».

«O nosso objectivo é ganhar todos os jogos para chegarmos o mais alto possível. O primeiro objectivo é o segundo lugar, mas não dependemos de nós, pelo que a nossa obrigação é continuar a vencer», começou por dizer Jesualdo Ferreira, em declarações à RTP.

O técnico do FC Porto reconheceu que este jogo foi mais complicado do que quando defrontaram os vila-condenses anteriormente: «Foi mais difícil do que na Taça. O Rio Ave apresentou uma equipa mais agressiva, fechada e mais motivada
in ABorla on lin

sábado, abril 10, 2010

EFEITOS COLATERAIS DO DESASTRE DE LIVERFOUR.

      Do blogue PUXAPALAVRA, hoje.

Voltando ainda ao Benfica

O Benfica perdeu com o Liverpool. Como já aqui escrevi em poste anterior, entendo que o culpado principal foi Jorge Jesus.
Agora Jorge Jesus não pode continuar a dizer ou a insinuar disparates. A equipa estava cansada! A aposta é no campeonato nacional!. Um alívio sair da liga Europa!.

Certamente nem tudo isto pode ser tão claramente assacado ao treinador do Benfica, mas que insinua, insinua ...

Para os benfiquistas, penso eu, deve ser desanimador.

Como adepto do Sporting só espero que o Benfica tenha um grande percalço na próxima terça-feira e se assim acontecer, até o campeonato pode ficar pelo caminho. A ver vamos.

"I CAN GO"!, DIZ O INCRÍVEL HULK.

F.C. PORTO
O testemunho do seleccionador brasileiro é a indicação
fundamental na fase de todas as escolhas: afinal, a longa punição a que
Hulk foi obrigado pode não lhe ter fechado as portas da África do Sul.
«Tenho visto todos os seus jogos» disse Dunga a A BOLA.
03:00 - 10-04-20

VER NASCER O SOL EM CIMA DA BICICLETA.

      

   Tem pouco de extraordinário, mas é bonito. O raiar da aurora num dia de primavera, o dealbar da coroa dourada do Rei-Sol a subir ao céu, limpo de nuvens, no topo do monte incapaz de o deter, deixar entrar no peito o hálito fresco do rio a deslizar, espreguiçando-se, ali ao lado, ou sentir o odor do eucalipto onde um gaio madrugador ensaia os seus bem audíveis sons característicos, pode não ser a suprema felicidade à face da terra mas é uma experiência que vale a pena!
           Subitamente, dei por mim a recordar a saga do pastor Santiago, descrita por Paulo Coelho no seu livro "O Alquimista" que, depois de conhecer outras terras e outras gentes perseguindo um sonho, acabaria por regressar à sua Andaluzia onde deixara o seu rebanho para fruir do tesouro por que tanto porfiara e, afinal, sempre estivera, ali, debaixo dos seus pés!

sexta-feira, abril 09, 2010

A DECO AVISA!


 Obrigações Benfica SAD 2013 (06/04/2010)

Títulos de dívida da Benfica SAD emitida a 3 anos. Rende 4,8% ao ano. Não recomendamos.
Características
• Título de dívida da Sociedade Anónima Desportiva do Benfica por um prazo de três anos, sendo o reembolso efectuado, ao valor nominal, a 23 de Abril de 2013.
• Em subscrição até 20 Abril no ActivoBank, Banco Espírito Santo, Best e Millennium bcp. O preço de subscrição é de 5 euros por obrigação e o mínimo exigido para subscrever são 20 títulos (100 euros).
• Sujeito a comissão de subscrição e custódia de títulos. Em caso de venda antecipada, o investidor incorrerá em despesas de transacção conforme preçário em vigor.
• A taxa de juro das obrigações é fixa e igual a 6% anuais brutos (TANB), o que equivale a um rendimento anual líquido de 4,8%. Os juros são pagos semestralmente a 23 de Abril e de Outubro de cada ano.
Contas com saldo negativoA Benfica SAD conta com um elevado passivo e um enorme peso do endividamento financeiro na estrutura da empresa. Nos activos, 51,4% têm valor específico apenas para o clube de futebol. O resultado líquido do primeiro semestre 2009/2010 , foi de -13,8 milhões de euros (ME) e os capitais próprios apenas de 14,4 ME.
Conselho .
Apesar do rendimento ser apelativo (4,8% líquido), não recomendamos devido ao risco de crédito. A Benfica SAD não dispõe de notação de risco (rating) e também não foi solicitada para a presente emissão de obrigações. Ou seja, não existe um indicador de risco associado à subscrição destas obrigações calculado por uma entidade externa avaliadora do risco de crédito.
Claro que quanto maior é o risco, maior é a remuneração de forma a compensar o risco tomado. Para uma obrigação sem rating, o rendimento é pouco interessante. Por exemplo, as obrigações da Renault a 7 anos, com rating BB, rendem 4,5%.
Não recomendamos a subscrição aos mais cautelosos. Se pretende um rendimento fixo e sem risco, veja os depósitos a prazo.

JESUS, O PROFETA.

O GESTO DIZ TUDO!  
 

quinta-feira, abril 08, 2010

BENFICA "ENCAIXA" QUATRO E FALHA MAIS UM OBJECTIVO DA ÉPOCA

Moreira (foto ASF)
  LIVERPOOL, 4 - BENFICA, 1
            Perante um Liverpool que, apesar de manter alguns dos atributos que lhe conferem o estatuto de grande equipa europeia está, neste momento, uns bons furos abaixo do potencial exibido nos últimos anos, o Benfica sofreu uma humilhante e merecida derrota ficando afastado da tão sonhada final da Liga Europa, falhando o segundo grande objectivo da época. Enlevados no doce farniente que tem sido internamente o campeonato do túnel, os milhões dos seus anestesiados seguidores ainda devem estar incrédulos perante o que lhes estava reservado em Inglaterra.
            A avaliar pelos comentários ouvidos na transmissão televisiva, a caça aos culpados vem aí. Jesus, o rei da táctica, a encarnação viva do saber e do fazer sempre com  quolidade de Mestre, o inovador na arte de bem mastigar pastilhas elásticas com a boca aberta, já está na mira.
            Ao que ouvi, Luisão, terá jogado inferiorizado fisicamente (também achei estranho não o ver usar a sua congénita tendência para confundir canelas com pernas de adversários, excepto num lance em que atirou os seus 120 Kg para cima de um inglês, dentro da área). O David L. na esquerda, é o regresso a um passado recente que o rapaz parece não apreciar por aí além. O Quim, também foi chamado à colação: que o César não devia ter sido lançado às feras, não têm experiência.... o costume. E o desgaste, sim, o desgaste. É o que os malandros dos "beatles" têm sido uns "sornas". Nem sequer têm que se preocupar em ganhar as provas em que participam, estão em quinto lugar no foleiro campeonato inglês, jogam de quinze em quinze dias...e tudo o mais.
            E há os árbitros, seis no total. Então não viram, a falta no primeiro golo. Se tivesse sido na Luz, o golo nunca seria validado. Instaure-se mas é mais um processo ao P.da Costa, que é o culpado disto tudo. Malandro. Deve haver escutas.
            Também é verdade que jogar com dez contra ingleses que correm assim, é uma desvantagem. Com dez?, dirão, mas ninguém foi expulso. Pois não, confirmo eu. Mas é que passei  todo o tempo do jogo sem  conseguir dar pelo Ãngelo, Angelito, Di Di Mari. Vocês viram-no? Não? Provavelmente, terá ficado no hotel a assinar contratos com dezenas de clubes que andam atrás dele...
            Bela Gutman, lançou o anátema dos cem anos de jejum na Champions, ainda sobram uns anitos até lá chegar. Esta, de que agora ficaram arrumados, já vai em 16 sem cheirar a final. Vá lá, um campeonatozinho de cinco em cinco anos não deverá fazer mal à economia do país...
          

quarta-feira, abril 07, 2010

"MESSI DA MIEDO, NO ES DE ESTE MUNDO"

La prensa internacional, a los pies de Messi 
Europa se rinde a "Dios" y el "Messias" 

Messi colecciona elogios por toda Europa
Messi colecciona elogios por toda Europa
      Não vale a pena procurar encontrar adjectivos que possam qualificar o que Messi, ontem à noite, fez em Barcelona. Basta passar uma vista de olhos pelos jornais internacionais e, não é preciso sequer ser poliglota,  ver o deslumbramento da imprensa da especialidade. Esgotadas as palavras, resta a memória da visão celestial do "átomo" argentino no seu esplendente génio de criador de arte de jogar futebol.

    terça-feira, abril 06, 2010

    OLHA, OLHA! QUEM DIRIA?


    O Director desportivo do Benfica foi multado por ofensas verbais ao director geral da SAD do Sporting de Braga
    Rui Costa foi multado em 1750 euros e suspenso por 40 dias pela Comissão Disciplinar da Liga. Em causa estão alegadas ofensas verbais a João Pereira Gomes, director da SAD do Sporting de Braga. Estes incidentes terão ocorrido no jogo disputado entre o Benfica e o Braga, para o campeonato português, que os encarnados venceram, por 1-0, no jogo da primeira (?) volta da Liga.
     in DN, 2010.04.06
           Querem ver que se confirmam as declarações do ex-árbitro Jorge Coroado quando, numa entrevista, confessou que, em toda a sua carreira, nunca encontrou jogador que lhe dirigisse tantos insultos como o Ruizinho Chorãozinho?
            Câmaras no TÚNEL DA(S) LUZ TREVAS, já todo o mundo sabe que existem. E gravação de som, há? Se sim, deveria ser divulgado o que por lá se ouve, mesmo que só pudesse sê-lo a horas em que as crianças já estão a dormir. Estou certo de que o sucesso seria bem maior do que o do vermelhusco Ricardo Pereira e dos seeus comparsas pseudo-humoristas da turba dos Gatos Pestilentos.
        

    FALCAO: UM ÍDOLO SEM PÉS DE BARRO.

     
          " Falcao concretizou um sonho que arrancou no passado dia 9 de Março e foi apresentado em Bogotá, na Colômbia. O lado solidário do goleador do FC Porto vai poder expressar-se com a "Fundação Radamel Falcao, por uma infância feliz", através da qual vai ajudar pessoas carenciadas do seu país. "Temos vindo a trabalhar nesse projecto há mais de um ano. Já temos 250 crianças, vítimas de violência, desamparadas ou castigadas física e mentalmente", conta Juana Carmenza Zárate, mãe de El Tigre, encarregada de levar adiante as ideias de Falcao."
            Na edição online do jornal  " JOGO" , de 12 de Março último, foi dada à estampa a notícia de que FALCAO, o avançado colombiano ao serviço do Futebol Clube do Porto, constituiu uma Fundação com o fim de ajudar as crianças carenciadas do seu país, como consta do extracto inicial da notícia acima reproduzido.
            Para mim, um atleta que tenha a honra de alguma vez envergar a camisola azul e branca com aquele distintivo sem igual colado sobre o coração, merece toda a minha simpatia e enorme estima.
            RADAMEL FALCAO, pareceu-me desde o primeiro momento, uma pessoa com características pouco vulgares: para além do génio que todos lhe reconhecem na arte de bem jogar futebol que pratica com uma lealdade e correcção raras, RADAMEL, tem um rosto que revela tranquilidade emocional, paz interior, a ténue brisa de tristeza que emana da alma de quem sofre pelos desprotegidos deste mundo, onde os mais atingidos são, sem dúvida as crianças.
            RADAMEL FALCAO GARCIA ZÁRATE, nasceu na Colômbia em 1.02.1986. Pela graça de Deus e qualidades excepcionais inatas, teve acesso a bens materiais da nossa sociedade actual às quais muitos milhões de meninos seus conterrâneos delas nunca irão beneficiar.
           RADAMEL, no topo do sucesso, não poderia esquece-las mesmo que, sozinho, não possa fazer tudo.  Faz à sua parte. E o seu rosto nostálgico, de uma simpatia irradiante, será sempre o reflexo do das crianças que ama e vai ajudar.
      

    domingo, abril 04, 2010

    FALCAO "INVENTA" O GOLO DO CAMPEONATO.

    Falcao, avançado do FC Porto (foto ASF)
    «Foi o golo mais bonito da minha carreira"


    FALCAO foi, ontem à noite no Dragão, quando o Futebol Clube do Porto defrontou o Marítimo (4-1), a estrela fulgente, o rasto luminoso do cometa Halley que atravessaram a noite, ainda que chuvosa e escura, do Estádio do tetracampeão nacional! O fabuloso gesto artístico do bombardeiro azul e branco, executado de forma acrobática e inusual, parecendo tão espontâneo quanto simples como é próprio das criações geniais, como se sensores tivesse na nuca e semelhante a um verdadeiro falcão suspenso, por breves momentos, no ar concretizou a obra sublime do golo! Digno de registo de patente. Simplesmente, raro!
                Numa partida muito viva e bem disputada, outros momentos houve que devem ter sensibilizado os apreciadores, ainda que virtuais, do futebol desenvolvido no relvado do Dragão: o desempenho de HULK, O MELHOR JOGADOR DO CAMPEONATO PORTUGUÊS, regressado duma quarentena inacreditável, após a tentativa falhada de o extirpar da já baptizada LIGA DOS TÚNEIS, como se de uma excrescência maligna se tratasse e a serenidade demonstrada pelo capitão BRUNO ALVES, terminando, como em quase todos os jogos em que participa incluindo internacionais, ao serviço do clube ou da selecção,  SEM TER COMETIDO QUALQUER FALTA TÉCNICA! 
     
    Parado, no ar!! Como um FALCAO!
           

    quinta-feira, abril 01, 2010

    O HINO DO GLORIOSO FCP


    Futebol Clube do Porto

    Hino do FCP

    Oh meu Porto onde a eterna mocidade
    Diz à gente o que é ser nobre e leal
    Teu pendão leva o escudo da cidade
    Que na história deu o nome a Portugal


    Oh campeão, o teu passado
    É um livro de honra de vitórias sem igual
    O teu brasão abençoado
    Tem no teu Porto mais um arco triunfal
    Porto, Porto, Porto, Porto
    Porto, Porto, Porto, Porto
    Porto, Porto


    Quando alguém se atrever a sufocar
    O grito audaz da tua ardente voz
    Oh, Oh, Porto, então verás vibrar
    A multidão num grito só de todos nós


    Oh campeão, o teu passado
    É um livro de honra de vitórias sem igual
    O teu brasão abençoado
    Tem no teu Porto mais um arco triunfal
    Porto, Porto, Porto, Porto
    Porto, Porto, Porto, Porto
    Porto, Porto
    CANTA: Maria Amélia Canossa