domingo, janeiro 16, 2011

HOJE NÃO ALINHO, PRONTO!

          Estádio Mais Belo da Europa, hoje:

FC Porto vence luta de extremos
     HULK, o suspeito previsível do costume.    

FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 3 - Naval 1º de Maio, 
            (Falcao, 1 e Hulk, 2)


          A história de um jogo, entre o primeiro e o último da classificação geral, arbitrado por uma equipa de nível equiparado às das provas regionais, reduz-se à superior qualidade individual dos actores principais.

           Uma equipa onde se exibem artistas como Hulk, Sapu, João Messinho, Otamendi, Falcao ou Helton mesmo que, aparentemente, passem a maior parte do jogo a usar apenas duas velocidades, devagar e devagarinho uns, com outros a convalescer de mazelas sofridas, sempre concretizam três golos em trinta oportunidades criadas.

           O desprendimento e o fair-play também caiem bem em jogadores como o bacano Fucile que, não tendo levado (nem lhe seria permitido) para o jogo a típica lembrança da garrafinha, obsequiou os figueirenses, não com um Porto de Honra mas com um  golo de...desonra. Pelava-me por conhecer o elogio que o nosso jovem técnico lhe deu no balneário.

          Assim é que é, claque! Muito bem! Noventa e três minutos e nem um assobio! Não tinham adormecido todos, pois não?

      

9 comentários:

  1. Uma bela vitória e, pelo que vejo, com uma exibição também boa, a reforçar a normalidade, felizmente.
    Pena que os mouros estejam, novamente, a ser levados ao colo, a começar pela nomeação propositada do árbitro que deu frutos, perante uma arbitragem habilidosa, a dar a vantagem aos vermelhos com um golo mais que irregular...
    Temos de continuar a ser muito superiores, para superar as manobras de bastidores. Mas se a atitude for a que hoje prevalegeu, vamos ser campeões, contra tudo.
    Abraço.
    http://longara.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Caro Remígio
    ...fraquinho.tão fraquinho! de goleada podíamos falar.mas não.talvez que estejamos a poupar as forças p'ra outras tarefas...do jogo- a duas velocidades- como muito bem escreve.nem me apetece falar.vou ouvir a madame butterfly,no toca-cd's,dado que ao avb, falar de ópera, será ...ofensa(?!).quando as bancadas estiverem desertas(longe vá o agoiro!) porque o que o povão vai ver é pandeiretas a tocar música brega,logo me dirão qualquer coisa.HOMENAGEM ao público.. porque, não assobiar(o 2º tempo é ...inqualificável,qualquer que seja o ângulo de observação) num jogo destes, é quase um crime!como o meu amigo diz :estaria o pessoal a dormir?!..."agradecimento" ao fucille(afinal, parece que o rafa, "amaldiçoou" o... lugar) pelo penalty que quebrou uma tradição,a saber : um golo da naval no... dragão! que deu origem, na ressaca do jogo, a um "seríissimo" comentário(?) na tv, dum manhoso qualquer,a perguntar a outro manhoso-manha,de seu nome- se aquele golo não seria pró porto factor de (futura) intranquilidade...um jogo muito pobre,não merece comentadores ... "ricos"!
    isto hoje vai de letra mínuscula,(o jogo não dá para mais),tão pouco a pastilha rennie me "dissolve" a azia.
    PORRA!tanta rebaldaria - dói!
    Boa semana
    Abraço amigo
    João Carreira
    Em Tempo :
    "Chapeau" para Hulk - Helton & João Messinho!
    Em Tempo (2):
    a "instituição" soma & segue! com elmano, a verdade vem sempre ao de cima: expulsão n'aurora do jogo,golo falso como judas...s'isto não é ópera(bufa) ,vou-ali-já-venho!

    ResponderEliminar
  3. Não foi Ópera, mas é difícil conseguir grandes recitais quando alguns músicos falham as notas mais fáceis... De qualquer forma foi uma exibição suficiente para conseguirmos uma vitória justíssima, tranquila e isso nesta fase é o mais importante.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Caro João:

    Ás vezes, conseguimos concretizar um objectivo que idealizamos mas, depois de concluído não ficamos totalmente felizes. Foi um pouco como ontem: o FC Porto conseguiu o objectivo que era o de vencer, com justiça pacífica e com toda a tranquilidade mas fosse eu o treinador e teria poupado nos elogios pelos serviços mínimos que a equipa (e alguns jogadores) cumpriram.

    O comandante da prova tem obrigação de impor respeito, jogar para intimidar a concorrência e, para isso, exije-se que o faça com empenho profissional e a mesma concentração em todos os jogos. Fiquei com a sensação de que algo falhou ontem no Estádio Mais Belo da Europa e daí o meu desencantamento que me desmotivou para fazer o post da partida imediatamente após o seu desfecho.

    Explico: a partida pareceu-me em ritmo monocórdico, sem agressividade competitiva, a que se juntou um número admissível de passes transviados, alguns longos mas, sobretudo, no último passe de jogadas e nas opções tomadas para lhes dar continuidade. E era o último classificado incontestado, porque se tivesse sido o Paços que eu vi ganhar em Alvalade, posso adivinhar o que poderia ter acontecido...
    Volto a registar a facilidade concedida pela defesa num livre ainda no dealbar do jogo que só não resultou porque o jogador da Naval cabeceou ao lado...
    Acredito, porém, que há condições seguras para fazer muito melhor. Basta elevar o nível de concentração de todos os intervenientes e incutir-lhes o princípio do que é jogar "à Porto", em todas as partidas.

    Se assim não acontecer é melhor estar preparado para umas surpresas desastrosas. E MUITA ATENÇÃO, ESTÁ AÍ O BEIRA-MAR cuja semelhança com a Naval reside apenas na cor do equipamento..
    Este comentário poderia servir para um post no Dragão, Sempre! Mas não tenho por hábito mostrar à concorrência os problemas da família que só a esta dizem respeito e cabe solucionar.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. Jogo em que o FC Porto evidenciou as dificuldades habituais para ultrapassar a bem organizada defensiva do Naval. Primeira parte de domínio quase territorial, com algumas boas oportunidades para marcar (a de Varela não se pode falhar!) e com dois excelentes golos em apenas um minuto, aproveitando falhas do adversário.

    Segunda parte com mais algumas oportunidades não aproveitadas e mais um golo de nova falha clamorosa do defesa figueirense. Depois foi deixar passar o tempo, dar alguma iniciativa ofensiva ao adversário e oferecer-lhe um penálty.

    Apesar de tudo um jogo agradável com o segundo golo em jogada de sonho.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Mais uma vez mostrou-se lúcido na sua abservação ao jogo. Este Porto é demasiadamente parecido com o Porto de Jesualdo, sendo que a diferença este ano é que temos podido contar com o Hulk. O Porto precisa de jogar com mais elementos no meio-campo, pois os nossos 3 não chegam para os 5 ou 6 com que os adversários nos brindam, o que vai causar pouca fluidez no jogo e a necessidade de recorrer aos passes longos.

    abraço

    ResponderEliminar
  7. Caro Remígio
    Dizer melhor e tão bem é impossível!O meu preclaro amigo parece que "vê" o mesmo que eu,dizendo-o de outras e "profundas" maneiras...Seremos nós que SONHAMOS GRANDE E EM ... GRANDE?!e por isso, nos batemos pela excelência?!...
    Sou absolutamente partidário dos seus parágrafos mas,retenho, o segundo, como a pedra de toque de tudo o resto...Há (houve) demasiada displicência por ali (mais no 2º tempo) e que URGE combater e não dourar...até porque, começa a ser demasiado evidente (na concorrência) o "fazer-as-coisas-por-outro-lado" e os " elmânicos" rigores observados no Dragão, há dias, por tão triste figura,não tiveram correspondência em Coimbra,com um golo(?!), que a ocorrer a nosso favor,SERIA NOTÍCIA DE ABERTURA (E FECHO) NAS QUERIDAS TV'S cá do pedaço,pelo menos por... OITO dias.Sejamos sérios- houve um penalty não marcado a favor da "instituição", mas...haveria que convertê-lo para ser golo! Infelizmente os "vatas" (ainda) NÃO acabaram lá p'rós lados do Colombo, e vão fazendo história em nome da VERDADE DESPORTIVA!- à prestimosa atenção do "brilhantina-man"!-
    Aveiro no horizonte,saibamos ser humildes mas autoritários e consequentes na assumpção do jogo,para o QUERER ganhar,desde o ínicio.
    .......
    Quero penitenciar-me por não ter mencionado e louvado o nosso segundo golo no jogo contra a Naval. Um HINO ao futebol e à" beleza" que este,por vezes,nos proporciona.Venham mais desses,carago!
    Abraço amigo
    João Carreira
    N.B. ... resultado do sorteio da taça,lá vamos ter, de novo, o país em pé de guerra.Chaimites,shotguns e tropa de choque garantidos ! em dois fins de semana,o-la-ri-ló-lé!
    (eu NÃO acredito que os lampiões NÃO ganhem ao Rio AVE... vai-uma-apostinha?!)

    ResponderEliminar
  8. Remígio :

    ..."Assim é que é, claque! Muito bem! Noventa e três minutos e nem um assobio! Não tinham adormecido todos, pois não?"...

    Então ... sem assobios nenhuns ?
    Custa a acreditar !

    ResponderEliminar
  9. Caro João:
    Não procuro ser perfeccionista mas quando me parece que alguém fica àquem das suas capacidades no desempenho de quaisquer tarefas que tenha a seu cargo, não tenho muita paciência e a minha medida de tolerância esgota-se. Acontecia, p.ex. com o Quaresma, a quem se lhe reconhecem atributos de fenómeno da bola e me maravilhava quando estava para aí virado para, outras vezes, parecendo alheio ao que se passava à sua volta, tomar atitudes que me punham fora de mim.
    É o que acontece neste momento com a nossa equipa que me parece estar a uma curta distância de chegar a um patamar de excelência mas não consegue lá chegar, sabe-se lá porquê.
    Todavia estou certo de que o conseguirá, em breve.
    O que aconteceu em Coimbra estava na agenda e a imprensa aí está pronta para a lavagem. Se fosse ao contrário falaria uma semana? Se ainda hoje se fala no lance em que Baía defendeu o remate do Petit e no penalti "sacado" por Lisandro...
    O Rio Ave, não pode sonhar? Será que vai ter que enfrentar o "Paixão"?
    Se tiver que ser o clube da Dona Victória, estaremos preparados. Mesmo contra os "Pander" do Rui Ministro...
    Abraço.

    ResponderEliminar