quinta-feira, abril 22, 2010

OEIRAS, ESTUPOR DOS DIRIGENTES CENTRALISTAS.

http://4.bp.blogspot.com/_kouEoAHNrDQ/S8znPhXn5eI/AAAAAAAABQQ/rmbzbB5Ckns/s1600/ta%C3%A7a.jpg           A insensibilidade aos apelos vindos da maior parte dos clubes de futebol para ser revisto, de uma vez por todas, o local onde deverá ter lugar a final da Taça de Portugal, é detestável e inadmissível num Portugal que afirma serem os cidadãos iguais nos seus direitos e obrigações.
           Ao insistir, em qualquer circunstância, que a decisão final da chamada festa do futebol nacional se desenrole no estádio de Oeiras, uma obra emblemática de Salazar, que há muito deixou de reunir condições aceitáveis para o acontecimento por existirem, actualmente, melhores instalações em várias zonas do país, o estupor dos dirigentes responsáveis agride a vontade de uma enorme multidão de desportistas que almejam, há muitos anos, a revisão desta situação.
           A invocação de um simbolismo tradicional não é mais do que uma bacocice idiota e radica nos resquícios das mentes passadistas dos que se sentam há demasiado tempo nos coçados sofás do poder centralista, insensíveis às mudanças que se introduziram na sociedade, ou se alinham engravatados nas cadeiras da tribuna presidencial a olhar por cima dos súbditos que ali foram para lhes prestar vassalagem.
           Não passa pela cabeça de ninguém, com um mínimo de seriedade intelectual, que pense ser menos digna e empolgante, menos festiva, menos injusta, menos acessível, uma final que decorra em Braga ou em Guimarães, no Dragão ou Bessa, em Aveiro, Coimbra ou Allgarve? Oeiras, tem mais imponência? E tem? E, então? As pessoas não contam? Será que estão convencidos que ir de Carcavelos ao Jamor é a mesma coisa que sair de Miranda do Douro, se é que, verdadeiramente, sabem onde fica?
            Vamos ser sérios, descomprometidos e justos nas decisões que os cargos que ocupam exigem, no caso de ainda alimentarem ilusões quanto à natureza do conceito que o povo tem do dirigismo desportivo (ou outro...).

Sem comentários:

Enviar um comentário