segunda-feira, setembro 22, 2014

BALDE DE ÁGUA SALOBRA.




Lopetegui está arrependido de mudar a equipa? «Não!»
 Pois é "meu". Ainda nem sabes o que te espera. Verás o que vai ser a próxima...




I LIGA
5º Jornada
Estádio do Dragão, Porto, Portugal
2014.09.21

                                 FC DO PORTO, 0 - Boavista FC, 0


O FCP alinhou: Andrés Fernandez, Danilo, Maicon, Ivan Marcano, José Angel, Rúben Neves, Héctor Herrera, (82' Ádrian López), Evandro (2ª parte Casemiro), Brahimi, Jackson Martínez (cap.) e Tello (aos 75' Quaresma).

Árbitro: Jorge Ferreiro, Braga.

                       
                                O encontro principiou com 45' minutos de atraso por força de uma inesperada e diluviana descarga de água que se abateu sobre o estádio mais belo da Europa que transformou o relvado durante aquele período de tempo num verdadeiro pântano. Apesar do esforço para lhe restituir a costumada qualidade que possui, algumas zonas do relvado continuaram ensopadas e parte da grande área do topo sul nunca chegou a recuperar em toda a partida. De todo o modo, estavam reunidas as condições para que o jogo se realizasse, como  veio a acontecer.

                                 O derby que não acontecia desde há seis anos a esta parte, não tem grande história mas tem algumas pequenas estórias. Se a postura do regressado Boavista ao escalão de que foi afastado disciplinarmente era o que se podereia esperar e, ficou confirmada amplamente durante todo o tempo de jogo em que o esférico não saíu da posse dos jogadores da casa e a equipa do Petit do seu meio campo, a mais inesperada de todo foi a que o árbitro bracarense protagonizou ao expulsar Maicon aos 25' após o início da partida, por entrada perigosa a um adversário num lance que aconteceu ainda dentro do espaço boavisteiro, deixando-se influenciar pela reacção espalhafatosa de todo o banco dos axadrezados em frente do qual a jogada aconteceu.

                                 Jogar com dez ou com onze contra uma equipa que joga como o Boavista o fez (cada um leva para a guerra as armas de que dispõe), pode não ser fundamental se a equipa em inferioridade estiver em vantagem no marcador. Como isso ontem não aconteceu, pode dizer-se que a violenta expulsão do central portista foi responsável pelo empate a zero, tendo em conta a importância que o jogador ora expulso costuma ter na decisão de lances de livres na área adversária. E tantos foram eles no decorrer da jogo de ontem.

                                O FC  do Porto não fez tudo o que deveria ter feito para desbloquear o TIR estacionado frente à baliza da equipa do Bessa. Lances mal decididos, passes transviados e remates inconsequentes contra o muro de cimento que tinham pela frente, e aqui e ali a falta de sorte e a acção do guarda-redes que acabou por anular os lances mais perigosos que o Porto criou.

                               Sendo que a espera para iniciar a partida não foi de modo algum benéfica para ambas as equipas, julgo que o FC do Porto foi o que menos terá beneficiado com o atraso. As alterações feita por Julen Lopetegui, nada menos do que seis em relação ao jogo de Guimarães, com a estreia de Andrés Fernandez, Ivan Marcano, regresso de Rúben Neves após três jogos ausente, aliadas ao pesado estado do terreno que beneficia sempre quem defende, condicionaram a qualidade de jogo da que, teoricamente, possui melhores trunfos para vencer o jogo.

                              O FC  do Porto pode ter estado longe de uma grande exibição mas também o desempenho global e individual não foi um desastre. Houve entrega, combatividade e até bons momentos de futebol e quem assistiu ao jogo nunca deixou de admitir que um golo na baliza boavisteira iria acontecer até ao apito final. Tal não sucedeu e há que aceitar as contingências do futebol, designadamente, nos considerados derby.

                             Jorge Ferreira, o árbitro de Braga, fex um trabalho medíocre. Foi implacável com Maicon que, tendo sem dúvida praticado jogo perigoso, não o fez ostensiva e deliberadamente para lesionar o jogador boavisteiro. O tempo de jogo era ainda pouco, não se tinham verificado lances maldosos até à altura, quer de um ou outro lado, as condições do relvado eram favoráveis ao contacto físico, o jogador atingido teatralizou o lance, o banco fez o alarido, o Jorge andava londe dali e foi "comido" no resto do cérebro que lhe poderá ainda ter, porque, noutros lances que vieram a acontecer decidiu sem qualquer coerência com a atitude assumida para o central expulso, no jogo que integrava e no marcado para o Estádio Bruno I,. Do que se lhe conhece de outros jogos em que interveio, em Alvalade será sempre muito bem recebido.

                            Brahimi só não esteve totalmente bem porque para entrar numa floresta aos zig-zagues não é fácil mesmo com bússula. Nunca desistiu e lutou muito para as coisas lhe sairem de acordo com o valor que possui. José Angel, afirma-se pela positiva e é uma alternativa fiável para o lugar. Ívan Marcano, agradou-me. Tem planta. Pareceu-me à vontade, forte, joga simples e ataca bem a bola para lhe dar bom seguimento. Tello teve muito jogo não tendo sido decisivo nos momentos capitais. Evandro trabalhou com apego, mas tal como quase todos, não encontrou antídoto para o bloco da floresta de vinte e duas pernas que se encontrava à sua frente. Quaresma mexeu com a equipa mas não decidiu. Se tivesse ido a jogo um pouco mais cedo... Casemiro consolidou o meio campo e foi valioso para evitar as tentativas de ataque da equipa contrária. Ádrian López mal se deu por ele e Andrès Fernandez, estreante na baliza, não foi testado suficientemente.

                            E siga a rusga que a festa vai durar.

                                 


                               

2 comentários:

  1. Amigo :

    Valeu pela atitude em campo !

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Caríssimo Remígio
    Estou como o sr. Jorge Coroado , aqui há uns anos : com uma profunda azia ! Não quero alinhar no velho fado do éramos os melhores e ,agora, somos uma merda ! Mas , não consigo "digerir" como se aposta durante 70 minutos num jogador de fogachos , com consecutivos passes errados , até , "sem alma " - refiro-me òbviamente a Tello - como se consegue meter mais um médio defensivo (Casemiro ) pª jogar ao lado do Ivan , quando o míudo Ruben estava a fazer muito bem o papel , se vai buscar o Adrian - outro jogador tipo "brinca-na-areia "- e se deixa no banco (no caso ,foi o "Banco Mau " , dado que NADA DE NOVO ,tão pouco de bom, trouxe ao jogo ...) o Aboubakar , com cabedal e pujança pªa poder bombardear os azadrezados ?!... Já sei , já sei : técnico de bancada ... palpites , projecções fictícias ... que poderiam NÃO resultar , mas quem garante que ... não resultassem ?!... Porra ! Estou farto de "mister's " que não sabem" ler " o jogo ... será que o J . J. é que é mesmo o craque - o mestre da táctica ? !... Dossier Maicon : para mim , bem expulso . Sem remissão . Para quê uma entrada daquelas, nas barbas do fiscal de linha e (ainda por cima ! ) junto do banco onde um Petit de " petit " pouco (nada ! ) tem , antes pelo contrário, tem um historial de porrada de se lhe tirar o chapéu ! ... Incompreensível e sem perdão , por muito que os meus olhos brilhem e pisquem só de azul e branco ! O árbitro era fraco ?! ... Sem dúvida , mas sem culpa nenhuma na falta de classe e qualidade para que os dragões , apesar dele (ÁRBITRO ) , GANHASSEM O JOGO ...Não há , para mim , como sair disto , como NÃO ADMITO que à 5ª jornada do Campeonato, o FCPORTO não tenha um onze base bem estruturado , onde, depois sim ! ... se vá processando a tal" rotatividade" tanto na moda ...A meu ver , actualmente ,o FCPORTO tem quatro titulares (jogaram sempre ! ) - DANILO / MAICON / HERRERA e JACKSON MARTINEZ , depois ... bem , depois é uma salganhada como se constacta a cada jogo .. SÃO TODOS TITULARES ???!!!!! rematada asneira , que alguém nos quer meter pelos olhos dentro . Recuemos no tempo : quem era e como era constituída a equipa que ganhou a Taça dos Campeões de 1987 ?... Quem ganhou a Liga dos Campeões em 2003 , não havia normalmente , um team base ? ! A equipa que ganhou a Liga Europa mudava de titulares ,como quem muda de camisa em nome da abençoada rotatividade ?!... Enfim : TANTAS PERGUNTAS - QUANTAS RESPOSTAS ?! (B. Brecht ) . Aguardemos dias melhores , dado que isto com "Kompensan " não vai lá ! (pelo menos cá pelo meu paradisíaco Reino dos Algarves ) .
    Abraço amigo
    João Carreira

    ResponderEliminar