quinta-feira, setembro 16, 2010

NATURALMENTE...GANHÁMOS.







              

                     LIGA EUROPA.

    No Dragão, hoje:

         FUTEBOL CLUBE DO PORTO, 3 - RAPID VIENA, 0

        Foi uma vitória merecida e natural da nossa equipa, que mostrou algumas coisas bastante boas e outras nem tanto, perante um adversário a exibir alguns laivos de bom futebol, principalmente na primeira parte, tendo criado duas situações de bastante perigo para Helton.

       Na segunda parte, sem acelerar muito o ritmo de jogo e com o adversário mais fechado no seu meio campo, os dragões lograram alcançar o merecido segundo golo mesmo que o pudessem ter feito antes se o árbitro tivesse assinalado uma grande penalidade cometida sobre Hulk. Rúben Micael, na conclusão de uma jogada de envolvimento do ataque portista, num remate de fora da área com efeito e colocadíssimo, fez o terceiro e mais bonito golo da noite.

      Os últimos minutos serviram para Villas Boas dar minutos a Valter e Castro e, em ritmo de treino, fazer circular a bola entre toda a equipa de pé para pé, à espera do apito final.

      Foi uma vitória sem mácula num jogo em que o Futebol Clube do Porto confirma a imagem de uma equipa em ritmo progressivo de crescimento, a ganhar confiança e com os jogadores muito perto da sua melhor condição técnica e física.

     Individualmente, todos os jogadores tiveram desempenhos de nível aceitável, se bem que, Moutinho, Maicon e Fernando, por esta ordem, durante todo o encontro e Rúben Micael, Bellushi, na segundo, tivessem sobressaído.

     Não posso deixar passar a gaffe, por três vezes repetida, do locutor de serviço da SIC, companheiro de Nuno Luz, quando confundiu as camisolas às riscas azuis e brancas e o local onde se encontrava com os do clube da Dona Vitória, e invocou o nome de um tal Gaitan a jogar pelo FCP que, ao que julgo, faz parte do lote dos caceteiros da segunda circular e de quem, tudo indica, será fã. Depois, digam-me que é obsessão nossa...

4 comentários:

  1. Caro Amigo
    ...ganhámos bem.Resultado escasso,qto a mim,pois com o penalty e mais um ou dois "desperdícios" poderíamos ter "vingado" o Braga e... sempre importante! punhamos a concorrência,com tremor e "pressão alta" no ...coração.Desta vez, SIM - gostei do JMoutinho- finalmente, temos o míudo de corpo inteiro e com a influência que tinha no Sporting?!... O Belluschi,respira confiança e níveis de rendimento muito elevados...O Rúben,precisa de jogar mais,pois é um jogador acima da média e tem que escarafunchar para chegar aos "onze " iniciais...O AVB tem ali "problemas" grandes para resolver,pois além do RM (ainda) tem o SOUSA... que é uma pena ver no banco!O CEBOLA,precisa de muito ginásio e de discutir menos,e com o Varela em forma...não tem hipóteses.Claro,claro, todos tÊM DE SER OPÇÃO : o AVB é que tem de SABER gerir as situações. Foi da minha vista, ou o HULK não "aceitou" de bom grado, a substituição?!(verdade,é que a "valsa" não lhe estava a sair bem,e o adversário lhe marcava o ...compasso muito em cima...daí ...).
    Para terminar,não me diga que vou ter de concordar com o m/ amigo e "cambalhotar" na minha opinião sobre o ...Maicon...Tem-me parecido menos "cepo" ,mais escorreito,cheio de tusa...Será que temos ...homem?!(alguém me
    disse,e eu-ri-me,que o gajo será um segundo PEPE!...DEUS-QUEIRA!).
    Abraço amigo e antecipo já o desejo de um BOM FIM DE SEMANA.
    João Carreira

    ResponderEliminar
  2. Apetecia-me falar só dos últimos vinte minutos, curiosamente, depois da saída de Hulk, pois foi, de longe, o melhor período do F.C.Porto. Foi com a saída do "Incrível" - no Estádio não me apercebi, mas disseram-me que saiu mal disposto e sendo assim, aconselho-o a tomar Rennie ou Kompensan, que a azia passa logo. Estava complicativo, cansado, trapalhão e foi muito bem substituído! - e a entrada de Belluschi, que o F.C.Porto começou a jogar melhor, de uma forma mais consistente, mais organizada, com jogadas bonitas e o terceiro golo, belíssimo, foi uma espécie de cereja em cima do bolo. Não que durante o restante período do jogo, os austríacos tivessem causados muitos problemas, não, não causaram, apenas dois lances perigosos a acabar a primeira-parte e ficou por aí o Rapid, mas porque o conjunto de Villas-Boas, principalmente e de forma notória, na etapa inicial, embora dominasse, jogava devagar, muito pelo meio, complicava, queria resolver individualmente e o jogo arrastava-se, era pouco atractivo, sonolento, enfim, não entusiasmava os cerca de 30 mil espectadores que se deslocaram ao Dragão. Melhor na segunda-parte, melhor ainda, como referi, nos últimos vinte minutos. Aí sim, o futebol praticado já teve qualidade, já entusiasmou, já esteve dentro dos níveis exigíveis à equipa portista e mudou o estado de espírito dos adeptos, pois as últimas impressões é que ficam.

    Resumindo: compreendo que seja preciso poupar - o próximo jogo do campeonato, por muitas razões que falarei na altura própria, é dificílimo...; aceito que o facto do adversário nunca ter mostrado grandes argumentos, também ajude a uma atitude mais relaxada, mais confiante; mas, atenção, só se consegue motivar e levar público ao Dragão, juntando, já não digo sempre, às vitórias, bons jogos. Se as boas exibições forem apenas de forma esporádica, a motivação e mobilização fica mais difícil. Para que o estado de graça se mantenha, é preciso ter sempre presente o passado recente: também ganhamos, conquistamos títulos, mas o entusiasmo...

    Uma palavra final para a extraordinária claque do Rapid de Viena... Que belo exemplo de fair-play deram os austríacos, apoiando sempre, mesmo que a derrota, desde muito cedo, se adivinhasse... Muito bem!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. João e Vila Pouca:
    Cada jogo é um jogo diferente e o de ontem à noite dificilmente poderia ser o que foi contra o Braga.

    Concordo que o futebol praticado pela equipa após a obtenção do segundo golo e a entrada de Bellushi cresceu de nível. Certo é que a equipa nunca jogou mal, não mostrou ansiedade e, numa apreciação geral, os jogadores estiveram em plano aceitável, sem prejuízo de enaltecer o trabalho de Maicon e Moutinho com um óptimo nível de princípio ao fim.
    Hulk não terá estado nas suas melhores noites e se manifestou algum desconforto (que nem foi muito evidente) ao ser (bem) substituído, terá sido reflexo da sua própria insatisfação. Os sócios e simpatizantes presentes no estádio devem ter consciência de que não precisamos de uma "caso Cardozo" no Dragão e não ter memória curta...

    A gestão do plantel foi muito bem conseguida, dando todo o tempo do jogo a Rodriguez e fazendo rodar RM e fazendo alinhar Fucile. Bem também na saída de Falcao e Hulk, pois o próximo jogo vai exigir muito dos jogadores e uma lesão de qualquer um deles seria menos um trunfo.

    Este Porto é já uma certeza. Cresce em cada jogo, os jogadores estão cada vez mais "soltos" e o "banco" está perto de igualar a CGD.

    Estou a ver que Sócrates não vai poder contar com os seis milhões para resolver o problema da crise...a não ser a farmacêutica por subida da venda da Rennie.

    ResponderEliminar
  4. Jogo com adversário acessível, permitindo gerir o plantel (descanso merecido para Sapunaru, Belluschi e Varela e minutos para Fucile, Rúben, Rodríguez, Castro e Walter).

    Depois de um jogo intenso frente ao Braga, foi pois natural quer esta gestão quer até o menor fulgor competitivo da equipa, que apesar disso, desenvolveu momentos bem interessantes, com destaque para Moutinho (a melhor prestação com o nosso emblema até ao momento), Rúben, Fernando e Rodríguez.

    Vitória confortável e justa, nesta «cavalgada» de vitórias consecutivas em jogos oficiais (dezoito), sem propaganda nem folclore.

    Um abraço

    ResponderEliminar