segunda-feira, outubro 28, 2013

DRAGÃO MADURO CAÇA LEÃO VERDE.



 Não são "olhos de coruja". provem-me que há outro estádio mais lindo do que o Dragão!

I Liga
Estádio do Dragão, o Mais Belo da Europa
Jornada 8
2013.10.27




                                           FC PORTO, 3 - Sporting CP, 1

               Experiente, astuta e inteligente, a equipa do Futebol Clube do Porto venceu com naturalidade um Sporting arrumadinho, audacioso, esperançoso,  mas ainda verde de mais para ser levado a sério como forte candidato ao título. 

               O FC Porto, com alguma surpresa minha, pareceu ter entrado no jogo sem intenção de assumir o controle da partida, tendo deixado passar a intenção de "dar linha" ao peixe para, no momento certo, accionar a manivela e prendê-lo ao anzol. Os leõezinhos tinham bola, divertiam-se com tabelinhas de futebol de salão e, o Dragão, atento, quando eles tentavam passar a linha que divide o relvado, caía-lhes em cima e levava a confusão para perto do Rui Patrício. Foi assim que, apanhada em contra pé, a defesa sportinguista viu Alex Sandro a chegar a uma bola no flanco esquerdo primeiro que Maurício que o estatelou, em falta inequívoca para penalti, prontamente assinalada por Soares Dias.

               Josué, fez o quarto golo da época de forma superior.

               A toada de jogo não se alterou muito após o golo aos 11'. A equipa de Lisboa quase não incomodava Helton, o FC Porto dividia a posse de bola com o adversário mas, quando a recuperava e a levava a Varela, o alvoroço instalava-se no território do leão imaturo.


Apoio não faltou à nossa equipa. Mais de 41 000!

              No primeiro período de jogo, como nota negativa difícil de entender, foi a percentagem anormal de passes falhados pela nossa equipa. Muitos contra-golpes se perderam por força de passes mal direccionados e interceptados.

             A segunda parte viria a salvar o jogo como espectáculo conforme à importância que lhe era atribuída. O FC Porto pareceu regressar ao relvado mais assertivo e o facto de o adversário ter alcançado o empate (15') num corte de Helton com os punhos para a entrada da área e o remate do Wilson Carvalho ter tabelado num jogador da casa (Otamendi?), nada alterou a situação, porquanto, na jogada seguinte, Danilo, concluiu em jogada individual brilhante o que foi um bom trabalho colectivo do ataque, onde Jackson participou cedendo-lhe a bola.

              Não demorou muito o golo de Lucho, de cabeça a passe de Varela, para fechar o resultado, já depois de Helton numa defesa magistral ter negado a Montero o empate a dois golos na única verdadeira oportunidade de golo do Sporting em toda a a partida.

              Não consigo concluir se o que me pareceu alguma falta de confiança inicial da nossa equipa tinha alguma relação com o desaire contra o Zénith ou porque Herrera, trabalhando muito, não acertava um passe.
Otamendi acusa déficit de estabilidade traumática e a defesa treme. Mangala não brilhou, porém, não teve deslizes. Dos laterais, Danilo esteve ao nível de Alex Sandro e iguais, também,  nos lances que protagonizaram: penalti e 2-1.

                              Perto do golo, na baliza da sorte.

              Josué afirma-se como titular em cada jogo que faz, a médio. Fernando, a coluna forte da equipa e Lucho a unir as partes do grupo, com boas prestações. O trabalho de  Jackson Martínez depende muito do que a equipa lhe prepara; mas as boas exibições e o brilho que elas possam ter, dependem apenas e só, dele. E, em jogos como este, é que os adeptos anseiam que ele apareça.

             O futebol da equipa melhorou quando DÉFOUR entrou no jogo. Licá, muito esforçado, terá ficado aquém  do que desejaria mostrar e é capaz. Ghilas quase nem aqueceu para o banho.

             VARELA, tal como Helton, alcançou o seu melhor nível. O melhor da noite.

                          Senhor guarda-rede Helton agradece carinho dos adeptos.

             Paulo Fonseca foi rápido a reagir nas substituições e nas opções das mudanças efectuadas que acrescentaram benefícios à equipa.



                           Coreografia alusiva ao Museu FC Porto by BMG

             O Sporting de Leonardo Jardim foi aquilo que eu esperava. Está uma equipa "arrumadinda", possui "fio de jogo", mostra que faz (bem) os TPCs (trabalhos para casa) e tem jogadores com pedigree. Mas as suas capacidades como equipa "de peso", estão muito inflaccionadas pelo markting da "boa imprensa" do território alfacinha, pelo "espaço" que ela dá ao seu fogoso presidente, pelo "barulho" que fazem as claques e pela "onda" artificial  que se levantou em seu apoio e inibria os seus adeptos. Tudo isto, porém, não faz o Sporting muito maior em termos de equipa do que é presentemente o Estoril, nem é muito diferente do Guimarães, nem está sequer no patamar onde chegou o Braga em épocas anteriores. 

              SCP candidato ao primeiro lugar? Que tal um lugarzinho para chegar à Europa?

                          Mal comportados e chateados com a derrota.

              "Ao vivo", Artur Soares Dias não cometeu erros que adulterassem a justiça da vitória dos campeões nacionais.

             
                             No final, o fair-play dos protagonistas

             

                 


1 comentário:

  1. Amigo :

    Jogo intenso !

    (pode ser que sirva de lição a muita gente !)

    Abraço

    ResponderEliminar