sexta-feira, julho 22, 2011

O BARCO ESTÁ PRONTO A FAZER-SE AO MAR.



            Está a tornar-se bastante complicado, para mim, dar a atenção que desejava a este início de época do Futebol Clube do Porto. Compromissos recentemente assumidos voluntariamente, e que terei de cumprir prioritária e necessariamente, a par das inevitáveis obrigações de avô presente nas acções próprias dos netos, concorrem para um calendário apertado que obrigam ao estabelecimento de prioridades. É o que, em termos de economia traduz, julgo eu, o que se considera como "custos de oportunidade"..

            Assim, não pude (e, ao contrário do que tencionava também não irei estar no Dragão, na apresentação) ver na TV o jogo de Vila do Conde. E o que conheço do que ali se passou é da leitura do post do Manuel Vila Pouca, no Dragão Até à Morte (aliás, também ele não viu o jogo por inteiro) e da leitura do JN enquanto tomava a primeira bica do dia. Tive, nessa altura, oportunidade de ver os golos que passaram na RTP1, nesse momento.

            Do que conclui, ninguém ficou decepcionado e a apresentação não defraudou a expectativa natural que se instala nos adeptos neste início de época. O Futebol Clube do Porto terá feito um jogo equilibrado, no rítmo próprio das partidas de apresentação e cumpriu, ganhando. Com golos, o que é sempre agradável.
           Kléber, sem surpresa, confirma o que dele se espera: golos. Ontem, foram mais dois e agora, o apetite, vira-se para quando, ele e Falcao, puderem alinhar juntos. Vai ser de morte!
           O João Messinho, até já é capitão! Merece sê-lo. Empolga, com a sua genica e entrega a que não falta classe, os colegas e os adeptos. Que não pensem em deixá-lo sair!
           Varela e Fucile, e a defesa em bloco, terão estado à altura das competências que todos lhe reconhecemos. Fernando, pode mão ter encontrado ainda a tranquilidade necessária para render ao nível do seu melhor e, por isso, terá contribuído para o golo do Rio Ave. É urgente que de defina a situação.

            Dos novos que ontem intervieram são escassos os elementos para emitir impressão justificada. Bracalli, é por demais conhecido. Djalma, também. Kelvin, não terá ainda estofo para este ano ser integrado no plantel principal, todavia parece ter qualidade para sê-lo, a prazo.

            Tacticamente a equipa mantém o modelo habitual. É bom que assim seja. Vítor Pereira não parece ter tendência para alterar o que não tem que ser mudado, o que revela bom senso e que a visibilidade que não tinha na época finda não significa que a sua influência no trabalho desenvolvido nessa altura não seja da sua responsabilidade, em grande parte.

           Tudo dito, por agora, não há razões para temores porque o barco está pronto para fazer-se ao mar.


           

2 comentários:

  1. Bom dia

    Ontem tivemos oportunidade de ver o FC Porto actuar diante do adversário mais valoroso, desta pré-época até então.

    O Rio Ave tem uma excelente equipa, bem orientada, reforçou-se bem, manteve as pedras basilares da época passada, e este ano estou seguro que farão um campeonato tranquilo. Tudo isto valoriza a nossa exibição diante da equipa vilacondense.

    A forma de jogar em relação à época passada, mantém-se quase inalterável, até porque o desenho táctico não mudou, e o plantel mantém-se.
    O cunho pessoal de Vítor Pereira nota-se sobretudo em duas faces do jogo do FC Porto: Defesa mais subida e pressão mais alta e por outro lado temos uma atitude mais activa na recuperação de bola.

    Os extremos têm mais liberdade para deambular para zonas interiores, com os laterais a entrar nas costas, provocando desequilíbrios nas defesas contarias.

    Gostei da atitude pressionante da equipa, e da resposta física que a equipa já dá nesta fase da pré-época. Conseguimos acelerar o jogo quando necessário, e controlar o jogo com posse de bola quando o adversário tenta reagir. Para conseguir jogar assim é necessário boa preparação física e mental. Capacidade de controlo, domínio e pressão são a chave para o sucesso no futebol moderno.

    Quanto aos jogadores que transitam da época passada todos tiveram exibições positivas, com destaque para Moutinho, que cada vez mais é um senhor jogador.
    Um patrão no meio-campo, inteligente a jogar, o nosso maestro dá o compasso ao futebol da equipa, e é peça fundamental nos princípios de controlo e domínio do jogo.
    Fez mais uma exibição de alto nível.
    Walter pela negativa, tarda a impor-se. Parece que tudo lhe corre mal. Escorrega, bate contra adversários, muito lento e por vezes trapalhão, infelizmente para ele, provavelmente será um dos dispensados do plantel.

    Quanto aos jogadores contratados novos neste plantel, o destaque vai sem dúvida para Kléber pelos dois golos que marcou, pelas suas movimentações na área, pelo seu faro de golo, excelente a jogar de costas para a baliza e no jogo aéreo, penso que esta época temos uma boa alternativa a Falcão.
    Djalma foi outro dos jogadores em maior destaque. Foi o mais rematador, e a par de Varela foi o maior desequilibrador. Falta-lhe aprimorar a finalização.
    Castro tem lugar de caras neste plantel. É um miúdo que mesmo em jogos a feijões dá o litro, e em termos de atitude e abnegação está na linha de jogadores míticos que actuaram no FC Porto.
    Addy vai ser dispensado, não denoto evolução alguma neste jovem.
    Kelvin é um jogador dotado tecnicamente, mas ontem não deu para ver muito do seu potencial. Face às muitas alternativas no plantel, fica a dúvida da permanência no plantel.
    David e Christian são dois jovens de grande valor que não tendo lugar no plantel, há que colocá-los num clube onde possam actuar com regularidade e evoluir. A Académica de Pedro Emanuel seria o clube ideal.
    Por último Bracali. Este excelente guarda-redes que se afirmou no futebol português ainda sente demasiado o peso da camisola, o que o leva a cometer hesitações e erros, como aconteceu ontem. Não se pode fazer um passe a um colega àquela distância e ainda por cima com adversários à ilharga. Com o decorrer da época Bracali vai acabar por se afirmar como uma excelente contratação.

    Último destaque para a boa presença de portistas em Vila do Conde, e para o fair-play que imperou entre as equipas.

    Abraço

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Nesta fase ainda não se pode estar com grandes convicções, pois faltam alguns jogadores e não sabemos se os que estão ficam todos. Contudo dá para ver que a máquina continua afinada, motivando que continuemos com grandes esperanças.

    ResponderEliminar