quinta-feira, março 25, 2010

RUA, INCOMPETENTE!

          Não há saída. É o fim da linha.
          Quem é incompetente, age de forma objectivamente parcial e revela duvidosa seriedade intelectual, não tem condições para desempenhar funções num órgão de poder judicial.
           Por isso, uma de duas: ou sai da cadeira ou cai dela abaixo!.
           Agora, vamos às responsabilidades porque há dano e há prevaricadores. Há lesados e prejuízos, patrimoniais e morais, que têm se ser ressarcidos. A culpa não há-de morrer sempre solteira.
           Hulk e Sapunaru, foram vítimas duma distorcida e excessiva aplicação da lei. Foi-lhes recusado o benefício do princípio universal "in dubio pro reo", cujo significado é facilmente entendivel, até por um qualquer magarefe.
           O Futebol Clube do Porto, viu diminuídos legítimos recursos com que contava para discutir de igual para igual as competições em que participava. Viu o seu nome, de novo, envolvido em situações extra-futebol que ferem a honra e dignidade da instituição, quer interna quer externamente, mesmo que a posteriori acabe ilibado de culpa.
            Os seus activos sofreram desvalorização e perda de visibilidade, agravadas no caso de Hulk se envolver o seu afastamento da selecção do seu país, dada quase como certa.
            A responsabilização não pode ficar apenas pela demissão dos intervenientes decisores. Tem que ter consequências a nível desportivo mesmo que isso possa implicar a impugnação de todas as provas em que participou e não pôde contar com a colaboração dos referidos atletas. E levar, ainda assim, junto das hierarquias desportivas internacionais o conhecimento das repetidas maquiavélicas cowboyadas do futebol nacional sempre dirigidas ao mesmo alvo: o Futebol Clube do Porto.

http://2.bp.blogspot.com/_GP5C0yOzGSM/S6ot7-L-GgI/AAAAAAAAI6A/vs2LsL4uKd0/s1600/r+icardo+costa.jpg           
          
            
           
            
          
      

Sem comentários:

Enviar um comentário