segunda-feira, fevereiro 06, 2012

COMO UMA LUVA!

           Taça da Liga

           Estádio do Dragão
           2012.02.05


                             Quem tem vindo a acompanhar os jogos do FC Porto esta época deve ter alguma dificuldade em encontrar semelhanças entre as exibições antes produzidas e aquela que, ontem à noite, se verificou no Dragão. Isto, porque ficou claro a partir dos minutos iniciais em que os protagonistas da casa se "arrumavam" nas respectivas posições, que equipa tinha uma pauta com peça escolhida e um maestro que sabia a música de cor. E, curiosamente ou talvez não, mesmo aqueles intérpretes que vinham a desafinar nos concertos anteriores e sopravam tristemente os seus instrumentos, voltaram à sua condição de grandes executantes.

                              O Futebol Clube do Porto precisava de um Lucho González assim que jogasse e fizesse jogar, um catalizador que fluísse o jogo e um fiel equilibrador da balança entre a defesa e o ataque que  assumisse naturalmente o papel de referência da equipa. Como uma luva!

                              Ianko, deu uma ideia clara do jogador que é e para o que vem. Ninguém espere dele outra coisa que não esteja dentro do que se lhe viu na estreia. Prático no remate, com o território preferido nas imediações da baliza, disputa pelo esférico nas alturas e avidez de golos. Os seus movimentos são de régua e esquadro e James Rodriguez, Álvaro Pereira ou Hulk, bem podem afiar os tira-linhas porque o austríaco será um ponto de referência com a importância de um marco geodésico. E cumpriu: marcou um golo...com o pé!

                              Danilo só quer rotina na equipa. Está feito e bem feito e o lugar só pode ser seu. Alex Sandro vai dar luta a Álvaro Pereira, mas o Palito é "dono" da posição.

                              Foi um gosto ver jogar João Moutinho ontem à noite! Enorme Messinho!Que grande exibição! Solto, sereno, incansável. Que bom é ter um luxo Lucho como companheiro! E Fernando, que não completou o jogo mas estava muito bem quando teve que sair.

                              O defesa central Maicon actuou irrepreensivelmente em todo o jogo. Não tenho memória de um erro. Mangala, convence quem o vê mas os técnicos é que sabem...

                              Varela e Cristián Rodriguez trabalharam bastante todavia sem brilho. O "Drogba da Caparica" "desapareceu" muitas vezes do jogo e, Jámes Rodriguez, fez muito mais no tempo em que jogou. O uruguaio suou e lutou com valentia mas foi, vezes de mais, inconsequente. Défour, correspondeu à chamada e gostei da sua entrega e movimentação habituais. Bracali, não cometeu erros de maior.

                               Sem dúvida, neste jogo, o Futebol Clube do Porto esteve bem melhor do que vinha fazendo esta época, especialmente na defesa e, com destaque, no meio campo. No ataque é que o entendimento não foi o desejável. Houve demasiados passes interceptados, fintas e dribles mal conseguidos e, muitas vezes, foram os adversários que levaram a melhor. Algumas semelhanças com o passado recente. Com Hulk e Jámes, a conversa deve ser outra.

                                Momento do jogo: o extraordinário golo de Lucho González! É classe pura! Fantástico!

                                Vasco Santos não complicou. Pareceu-me deixar por marcar um penalti contra o Setúbal, aos 27' da primeira parte, por mão de um defesa setubalense. Pode não ter visto ou considerado bola no braço, mas este lance não foi idêntico a outro onde, de facto, não haveria lugar à marcação de falta porque a bola bateu com o jogador de costas para a bola. Tenho visto muito pior.
   


4 comentários:

  1. Este não pude ver ao vivo. Acompanhei cada minuto pela TV do café, rodeado de figurantes mais ou menos esperançados de me brindarem com sorrisinhos palermas, caso se repetisse um desaire. Entornei o café com o arrepio de júbilo quando El Comandante encomendou ao seu pé esquerdo aquela pérola cintilante que define os craques. Distribui ao “redondel” uma mirada de falso enfado quando o Nórdico Ianko completou com o pé as duas tentativas que lhe não resultaram com a cabeça. Sai ao apito final e não me lembrei de pagar o café. Fui lá hoje de manhã, tomei o costumeiro e paguei os dois ao amigo proprietário que faz um esforço terrível para demonstrar que não é adepto do FC do Porto.

    ResponderEliminar
  2. Meu caro :

    Golo lindo ...o do Lucho !

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Caro Remígio
    Um luxo o golo do LUCHO !
    De resto, podia ter sido goleada, que a malta de Setúbal sempre se foi pondo a jeito ...O N/FCP precisa ,agora, de treinar MUITO E BEM E SABE que NÃO pode falhar mais . ÂNIMO E CORAGEM !
    As velas ,lá p'rá Mouraria, estão enfunadas que nem mostajos... O meu amigo escritor Manuel da Silva Ramos, diria : "Louvado seja o caralho!" em que nunca se viu um clube ser tão héli-transportado como esta gajada do benfas : nas três últimas partidas são cometidas todas as bestialidades-arbitrais ... i n i m a g i n á v e i s ... Golos falseados (nos próprios)/ Golos limpinhos anulados e expulsões -nos adversários ... A isto, a C.S. disse ...nada !
    Louvado seja,então , o ... supracitado.
    Unidos,venceremos! (onde, diacho,eu já ouvi isto ?...).
    Abraço amigo do
    João Carreira (ao Sul,com frio...)

    ResponderEliminar
  4. joão abel calais:

    Não vão ver-se livres de nós com facilidade. Assim se confirmem as indicações auspiciosas do último jogo. Tal como o frio no Algarve, a euforia passageira do Clube da Dona Victória acabará às primeira labaredas do Dragão...

    Abraço de amizade.
    Remígio Costa

    ResponderEliminar