segunda-feira, março 30, 2015

O MAIOR FOI MOUTINHO!



Fase de Apuramento para
o europeu de 2016
Estádio da Luz, Lisboa
2915.03.29

                        PORTUGAL, 2 - Sérvia, 1
                                (Ao intervalo: 1-0)

Golos: 1-0, aos 10, por Ricardo Carvalho, respondendo da melhor maneira a um centro de Coentrão, numa jogada com origem num pontapé de canto; 1-1, aos 61', por Matic, num gesto vistoso com a baliza atrás; 2-1, aos 63', na conclusão de um rápido contra ataque com Ronaldo a servir João Moutinho pela direita, o qual tirou um centro que Coentrão emendou para a baliza junto ao poste direito antecipando-se a um defesa adversário.

PORTUGAL alinhou com: Patrício, Bozingwa, Ricardo Carvalho (16', José Fonte), Bruno Alves, Eliseu, João Moutinho, Tiago, Danni, Nani (85' William de Carvalho), Cristiano Ronaldo (cap) e Fábio Coentrão (aos 78', Ricardo Quaresma).


             A seleção portuguesa com o treinador adjunto Ilídio Vale a substituir o responsável principal Fernando Santos, a cumprir o primeiro de dois jogos de suspensão impostos pela FIFA, não fez uma exibição muito brilhante mas venceu com justiça uma Sérvia que surpreendeu pela negativa, porquanto deixou passar a imagem de poder fazer mais e melhor tendo em conta a qualidade técnica da maioria dos seus jogadores. Todavia, em termo de organização e entrosamento, a equipa dos balcãs esteve melhor do que a formação do novo selecionador Fernando Santos.

              Fernando Santos foi pragmático e calculista:a vitória de Portugal era fundamental para alcançar o objetivo de chegar à França e não havia que correr riscos. Foi ao arquivo, sacudiu o pó de algumas fichas já um pouco coçadas pelo uso e convocou a experiência em detrimento da renovação e apostas duvidosas. E deu-se bem, porque obteve uma vitória e a liderança da tabela classificativa.

             Não foram muito relevantes a exibições individuais e coletiva. Mas nada há em desfavor da entrega e vontade de vencer de cada um. 

             Fábio Coentrão esteve na assistência do primeiro e marcou o segundo da vitória. A defesa com mais ou menos dificuldade aguentou os pequenos rombos com que os sérvios iam atingindo o casco, beneficiando da colaboração sapiente de Tiago. Nani, o costume, Danni pouco visto, Ronaldo a precisar de uma bateria nova e de um "ar" mais feliz. 

             João Moutinho, o mais pequenino, foi o MAIOR.

             E já está Portugal, cantando e rindo, a preparar a mala para emigrar para França. Já lá tem muitos outros mais se seguirão e, quando chegarem estes nem se vão aperceber de que estão fora de casa.

             Aqui, apenas deve ficar a abstenção...

             

               

2 comentários:

  1. Moutinho esteve bem mas Coentrão e Tiago foram ainda melhores.

    ResponderEliminar
  2. Amigo :

    Moutinho ... claramente !


    Abraço

    ResponderEliminar